segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

REARMAMENTO DO EXÉRCITO RUSSO PRIORIZOU MAIS A QUALIDADE E NÃO A QUANTIDADE - Avanço qualitativo das armas de alta precisão: o que impressiona especialistas ocidentais


Mísseis Kalibr instalados na fragata Admiral Grigorovich

Avanço qualitativo das armas de alta precisão: o que impressiona especialistas ocidentais


A resenha das capacidades militares da Rússia em 2017 demonstra que o país reorganizou e reequipou o exército de uma maneira muito diferente do que foi antes, opina o jornalista Alex Gorka no artigo para a revista Strategic Culture.

"As Forças Armadas russas estão atravessando o período de transformação em que priorizam o rearmamento com armas sofisticadas de alta precisão", disse Alex Gorka.
2017 foi o ano em que os militares russos utilizaram na Síria os mísseis Kalibr, Kh-101 e os sistemas de mísseis Iskander.


Na Síria, os sistemas de mísseis Iskander foram utilizados para eliminar os alvos de maior importância. A sua precisão, alcance e segurança garantiram o seu funcionamento, inclusive quando o inimigo assumia contramedidas utilizando caças e sistemas de defesa antiaérea.

O Iskander-M tem alcance de 500 quilômetros. Um míssil balístico lançado por este sistema pode alcançar a velocidade entre 2.100 e 2.600 metros por segundo. Se for necessário, o projétil poderia ser redirecionado em pleno voo. Graças a seu alcance, o míssil pode sobrevoar todo o território da Síria, além disso, é capaz de efetuar o golpe com seus mísseis muito antes do que poderia fazer um avião.

O míssil ar-terra Kh-101, utilizado pelos bombardeiros estratégicos Tu-95MS e Tu-160, também foi testado em 2017. O uso desta arma causou um "verdadeiro choque" entre os terroristas na Síria. O seu alcance é de 5.00 quilômetros e os vídeos gravados por vários drones evidenciam que os projéteis atingiram diretamente todos os seus alvos.


A corporação Tactical Missiles Corporation está trabalhando para construir uma versão reduzida do Kh-101, que será utilizada por aviões como o Su-34, Su-30, Su-35 e Su-57.

Os mísseis Kalibr têm sido usados pela Rússia desde 2015. O seu alcance supera 1.500 quilômetros. A sua caraterística principal é que o projetil pode ser carregado por quase todas as classes de navios. Em 2017, relatou-se que Kalibr completará o arsenal das novas corvetas do projeto 20380 Stereguschy. Atualmente, os navios desta classe são equipados com mísseis antinavio Kh-35U.

O míssil hipersônico Tsirkon, cuja velocidade atinge 7.400 quilômetros por hora, também foi testado em 2017 para entrar em produção em 2018. Graças à sua rapidez, o inimigo não terá tempo de reagir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário