segunda-feira, 19 de junho de 2017

'Rússia produz novos armamentos, enquanto EUA continuam usando obuseiros da década de 60'

Um obuseiro autopropulsado MSTA-S é visto na Parada da Vitória em 9 de maio em Moscou

'Rússia produz novos armamentos, enquanto EUA continuam usando obuseiros da década de 60'

© Sputnik/ Aleksandr Vilf
Defesa
URL curta
452205273

As Forças Terrestres da Rússia se estão armando com novas peças de artilharia, enquanto o Pentágono continua equipando seu exército com versões modernizadas de armas antigas, afirma o observador da edição The National Interest, Dave Majumdar.

Deste modo, várias dezenas de unidades de peças de artilharia autopropulsada Msta-S entraram há pouco em serviço das divisões Tamanskaya e Kantemirovskaya russas. A nova peça autopropulsada será usada até que se estabeleça o fornecimento maciço de obuseiros Koalitsia-SV, frisa o artigo da National Interest.

O chefe das tropas de mísseis e artilharia das Forças Armadas russas, Mikhail Matveevsky, comunicou mais cedo que as entregas em série das novas peças Koalitsia-SV começariam antes de 2020.
De acordo com o interlocutor da NI, o editor-chefe da edição Moscow Defense Brief Mikhail Barabanov, ainda faltam alguns anos até à produção maciça do Koalitsia-SV, porém, o Msta-S também será uma arma bem moderna nas Forças Terrestres russas.
Esta peça se construiu com base no obus 2A65 de 152 mm que dispara por volta de 8 tiros por minuto. Provavelmente, a peça nova vai disparar mais rapidamente, acredita a NI.
"Estes obuses serão produzidos até ao lançamento em larga escala da peça Koalitsia. Eles têm um novo sistema de pontaria e canhões e mecanismos de carregamento mais modernos", frisou o especialista.
"Msta-S e Koalitsia-SV vão reforçar significativamente o potencial de artilharia das Forças Terrestres. Entretanto, o exército americano continuará usando uma versão modernizada do M109 Paladin da década de 60", destaca a edição.

Nenhum comentário:

Postar um comentário