sábado, 17 de junho de 2017

Qatar estaria saindo debaixo das asas dos EUA?

Vista para a capital de Qatar, Doha

Qatar estaria saindo debaixo das asas dos EUA?

© AFP 2017/ PATRICK BAZ
Opinião
URL curta
5338190

Depois da visita de Trump ao Oriente Médio, surgiu uma tensão entre alguns países do Golfo Pérsico, especialmente entre Qatar e Arábia Saudita e Qatar e os Emirados Árabes Unidos.

O cientista político, Atef Abdel Jawad, explicou para a Sputnik Árabe se há ou não conexão entre os fatos.
"Os Estados Unidos não estão relacionados às ultimas ações de Qatar com seus vizinhos. Qatar ocupa lugar especial na política dos EUA no Oriente Médio por [Qatar] ser imprescindível para mantimento de conexões com alguns grupos terroristas, por exemplo, o Talibã. Além disso, Qatar ajudava na organização de resgate de cidadãos europeus, que foram aprisionados por grupos armados", disse Atef Abdel Jawad à Sputnik Árabe.
De acordo o especialista, o presidente norte-americano, durante a sua visita, não queria se envolver nas faíscas entre os países da região, os temas principais foram a luta contra o terrorismo e oposição ao Irã.

O diretor do Centro de Pesquisas quanto à Situação no Oriente Médio, Anwar Ishki, opina que para diminuir a tensão, Qatar deve cumprir as seguintes exigências: "cessar as relações com Irã, parar de acusar os países do Golfo Pérsico e rechaçar o financiamento da emissora Al Jazeera, que se opõe à Arábia Saudita e aos EAU. Além disso, Qatar não deve prestar assistência aos grupos terroristas na região e aos rebeldes houthis no Iêmen."
Anwar Ishki opina que a visita de Trump a Riad não interferiu na relação entre EUA e Qatar. "A Casa Branca deixou claro que Qatar deve escutar as instruções de Riad. Este fato exemplificou a indignação do líder americano a respeito das ações de Qatar."
Provavelmente, em especial esta relação do presidente americano faz com que Qatar busque outros aliados na região para fortalecer a sua influência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário