sábado, 17 de junho de 2017

Putin não acha que Snowden seja traidor

O presidente russo Vladimir Putin

Putin não acha que Snowden seja traidor

© Sputnik/ Aleksei Nikolsky
Américas
URL curta
7105460

A inteligência russa não espiona os países aliados, disse o presidente russo Vladimir Putin em entrevista ao diretor norte-americano Oliver Stone, acrescentando que ele não acha que o ex-funcionário da Agência Nacional de Segurança dos EUA (NSA) Edward Snowden seja um traidor.

"Em primeiro lugar, nossa inteligência sempre age conforme a lei. Segundo, tentar espiar seus aliados, se você os considera mesmo aliados e não vassalos, é simplesmente indecente", disse Putin em entrevista a Oliver Stone, parcialmente publicada pela revista Newsweek na quinta-feira.

Edward Snowden
© REUTERS/ Glenn Greenwald/Laura Poitras/Courtesy of the Guardian/Handout via Reuters
Além disso, Putin afirmou que não considera que o ex-funcionário da CIA Edward Snowden seja um traidor, mas não aprova as suas ações.
"Snowden não é um traidor, ele não traiu os interesses de seu país… Tudo o que ele faz, faz abertamente", disse Putin. No entanto, Putin sublinhou que não está de acordo com as suas ações.
"Ele não devia ter feito isso. Se ele não gostava de algo naquele trabalho que lhe ofereceram, ele devia ter se demitido, é tudo", opinou Putin.

"Ele arriscou, é seu direito, mas se me perguntarem se o que ele fez foi certo ou errado, eu responderia que foi errado", acrescentou Putin.
Em junho de 2013 Snowden revelou aos jornais Washington Post e Guardian materiais secretos sobre os programas de espionagem na Internet da inteligência dos EUA da Grã-Bretanha. Ele fugiu dos EUA para a Rússia, que lhe concedeu residência temporária por um ano sob condição de parar de agir contra os EUA. Em agosto de 2014 Snowden recebeu residência permanente russa por três anos, o que lhe permite viajar tanto pela Rússia, como fora do país. Em janeiro de 2017 sua residência foi prolongada até 2020.

Nenhum comentário:

Postar um comentário