sexta-feira, 9 de junho de 2017

Moscou responde à ampliação de sanções dos EUA



Estrela no torre do Kremlin, Moscou, Rússia (foto de arquivo)

Moscou responde à ampliação de sanções dos EUA

© Sputnik/ Vladimir Sergeev
Rússia
URL curta
Guerra de sanções entre Rússia e Ocidente (179)
75476334

A ampliação de lista de sanções em relação à Rússia por parte dos EUA contradiz as questões de possível cooperação entre os dois países que foram discutidas nas negociações entre Vladimir Putin e Barack Obama na segunda-feira (5), disse o porta-voz do presidente russo Dmitry Peskov.

"Posso voltar a repetir apenas uma coisa – na questão das sanções o nosso princípio fundamental é o princípio de reciprocidade. A nova lista será, sem dúvida, analisada e isso mais uma vez não contribui para o desenvolvimento das nossas relações", disse Peskov aos jornalistas.

Mais cedo, o Departamento do Comércio dos EUA publicou a lista de sanções de que fazem parte mais de 80 empresas russas. À lista foram acrescentadas mais 11 novas empresas. O Escritório de Indústria e Segurança do departamento esclareceu que as limitações se referem a exportações de materiais e tecnologias.
"É lamentável que o encontro dos dois presidentes (dos EUA e da Rússia), que se realizou nas margens do G20, tenha coincidido neste dia e nos próximos com medidas adicionais para ampliar as sanções", sublinhou o porta-voz.

"Isso contradiz em muito os temas que tocam a possível cooperação nas áreas sensíveis que os dois presidentes discutiram durante a reunião", acrescentou Peskov.Na semana passada, o Departamento das Finanças norte-americano ampliou a lista de sanções. Em particular, a lista incorporou 20 organizações e 17 pessoas, inclusive sucursais da Gazprom, o Banco de Moscou e empresas que funcionam na Crimeia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário