quinta-feira, 8 de junho de 2017

Matua pode se tornar a nova base da Frota do Pacífico



Vista da ilha de Matua, nas Ilhas Curilas

Matua pode se tornar a nova base da Frota do Pacífico

© Sputnik/ Roman Denisov
Defesa
URL curta
61397151

A segunda expedição do Ministério da Defesa da Rússia e da Sociedade Geográfica Russa à ilha de Matua, nas Ilhas Curilas, desembarcou hoje nas baías de Aina e Dvoinaya. Um destacamento de navios da Frota do Pacífico transportou para lá mais de 100 militares e especialistas civis e 30 unidades de equipamento.

Anteriormente, o Ministério da Defesa informou sobre os planos de criar na ilha de Matua um posto de baseamento de navios da Frota do Pacífico e recuperar o aeródromo. O ministro da Defesa da Rússia Sergei Shoigu destacou: "Nós prevemos recuperar, e não apenas recuperar – explorar ativamente esta ilha."De junho a setembro, o centro de expedições, a Sociedade Geográfica Russa e a Marinha planejam realizar um levantamento cartográfico do local, estudar o vulcão Sarychev, a hidrografia e o relevo do fundo do mar e cadastrar os animais marinhos das águas locais. Em Matua irão trabalhar hidrogeólogos, vulcanólogos, hidrobiólogos, mergulhadores e arqueólogos. Os especialistas vão fazer análise das águas naturais e da fertilidade potencial do solo. Esta região tem atividade sísmica elevada, por isso, os vulcanólogos querem reconstruir a atividade do vulcão Sarychev nos últimos 100 mil anos para avaliar suas perspectivas de erupção.
Significado estratégico
A Marinha está estudando a possibilidade de criação de um posto de baseamento de navios nas Ilhas Curilas. A aviação de longo alcance também está interessada.
Submarinos russos da Frota do Pacífico durante as celebrações do Dia da Marinha em Vladivostok.
© Sputnik/ Vitaliy Ankov
A ilha parece uma fortaleza dentro do oceano. A ilha de Matua está bem protegida por rochas inacessíveis, costa elevada e por uma rede de fortificações antigas.Agora o mar de Okhotsk está bem protegido por sistemas antiaéreos S-400. As novas capacidades dos mísseis permitem criar áreas marítimas mais protegidas, favoráveis para o patrulhamento militar dos submarinos nucleares com mísseis balísticos – à distância de quatro mil milhas de São Francisco e das posições das forças estratégicas terrestres americanas nos estados de Wyoming, Montana e Dakota do Norte.
As Ilhas Curilas devem se tornar em uma indestrutível fortaleza marítima russa. Para alcançar este objetivo, a pequena ilha de Matua tem grande importância.

Nenhum comentário:

Postar um comentário