sexta-feira, 30 de junho de 2017

Fonte revela: OTAN treina tropas curdas que serão enviadas ao norte da Síria

Combatentes de Peshmerga, forças  do Curdistão iraquiano após o combate de dois dias a 15 quilômetros da cidade de Mossul, Iraque

Fonte revela: OTAN treina tropas curdas que serão enviadas ao norte da Síria

© AFP 2017/ JOSEPH BARRAK / AFP
Oriente Médio e África
URL curta
790517

Representante do Conselho Nacional Sírio Curdo (ENKS, em inglês), criado em 2012 com apoio do Governo Regional do Curdistão iraquiano, Kava Azizi, comunicou em entrevista à Sputnik Turquia que as tropas peshmerga, que fazem parte do ENKS, são treinadas por instrutores da OTAN e da coalizão internacional encabeçada pelos EUA.

Segundo a informação, os gastos com a manutenção e as necessidades das tropas peshmerga de Rojava (território onde vivem curdos sírios) de 6 mil de soldados são pagos por autoridades do Curdistão iraquiano.

Kava Azizi, em entrevista à Sputnik Turquia, acrescentou que as iniciativas da OTAN de treinamento das tropas peshmerga são realizadas no território do Iraque do Norte.
"Não sabemos o lugar certo onde é realizado o treinamento – em Arbil, Dahuk ou Suleimânia. Mas temos a informação de que a norte do Iraque estão localizados campos de treinamento. A OTAN treina as tropas peshmerga para lutarem contra o Daesh, contra a ameaça terrorista. Representantes destas tropas peshmerga representam curdos sírios nas negociações em Genebra e Astana. É possível afirmar que a presença destas tropas significa a presença dos curdos. E o deslocamento destas tropas para o território do norte da Síria é necessário", acrescentou Azizi, adiantando que os representantes do ENKS estão negociando com os EUA o deslocamento das tropas peshmerga para o norte da Síria.  
Segundo informações disponíveis, na composição dos 8 regimentos das tropas peshmerga de Rojava há um batalhão especial de mulheres, que corresponde a 150 e 200 militantes. As tropas peshmerga de Rojava possuem 8 regimentos e dois batalhões de mulheres.
Peshmerga de Rojava, que desde fevereiro de 2012 são treinados pelas forças especiais do governo do Curdistão iraquiano e lutam contra o Daesh (organização terrorista proibida na Rússia), participaram da operação de libertação de Mossul. No momento atual, 3 dos 6 mil de soldados estão se deslocando na fronteira entre Síria e Iraque do Norte. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário