sexta-feira, 16 de junho de 2017

Curiosidade perigosa: como os aviões da coalizão se aproximam da base russa na Síria

O sistema da defesa antiaérea S-400 instalado na base militar russa Hmeymim, na Síria

Curiosidade perigosa: como os aviões da coalizão se aproximam da base russa na Síria

© Sputnik/ Dmitry Vinogradov
Oriente Médio e África
URL curta
368950

Os pilotos da coalizão antiterrorista liderada por EUA se aproximaram muito perto dos limites do espaço aéreo da base aérea russa na Síria, Hmeymim, revelou o vice-comandante das Forças Aeroespaciais russas.

Durante suas missões na Síria, os aviões da coalizão "reiteradamente se aproximaram da zona restrita que é a base aérea de Hmeymim", afirmou à emissora Zvezda Viktor Gumennyi, o vice-comandante das Forças Aeroespaciais da Rússia.

Porém, ao ver nos seus sensores que os radares dos sistemas antiaéreos S-400 seguem seus movimentos, as aeronaves abandonam a zona vigiada, destacou o militar.
De acordo com os acordos vigentes, os S-400 russos vigiam uma área de 60 quilômetros ao redor da base russa, informa emissora. Ao mesmo tempo, os radares e os mísseis do sistema têm o alcance de até 400 quilômetros.
Os sistemas S-400, junto com os S-300V4 e os Pantsir-S1, formam o “escudo” da base de Hmeymim que alberga o contingente aéreo da Rússia deslocado na Síria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário