terça-feira, 13 de junho de 2017

Coreia do Norte diz que teste mostrou que pode lançar mísseis nucleares

Mísseis norte-coreanos

Coreia do Norte diz que teste mostrou que pode lançar mísseis nucleares

© Sputnik/ Iliya Pitalev / Sputnik
Ásia e Oceania
URL curta
Tensão sem precedentes entre Coreia do Norte e EUA (134)
224437182

O mais recente teste com um míssil balístico da Coreia do Norte mostrou que o país possui condições de lançar mísseis com uma “ogiva nuclear de grande porte” por longas distâncias, informou a agência estatal norte-coreana KCNA nesta semana.

O míssil de longo alcance Hwasong-12 foi lançado na manhã de domingo (horário local) de uma base próxima à fronteira com a China, tendo voado por 787 quilômetros por 30 minutos em direção ao Mar do Japão, onde caiu, segundo militares dos EUA e da Coreia do Sul.
Em declarações reproduzidas pelo jornal sul-coreano Korea Times, a agência estatal informou que o líder norte-coreano Kim Jong-un acompanhou o lançamento do míssil, que atingiu uma altitude de 2.111 quilômetros antes de cair no mar.
Segundo a KCNA, o sucesso do teste mostra que o território dos Estados Unidos e suas operações no Pacífico estão ao alcance dos mísseis de Pyongyang. À rede americana CNN, o engenheiro aeroespacial John Schilling afirmou que o avanço norte-coreano é significante.

“O mais recente teste de mísseis bem sucedido da Coreia do Norte representa um nível de desempenho nunca antes visto de um míssil norte-coreano”, avaliou Schilling. O tempo de voo permite classificar o míssil lançado como sendo de longo alcance.
Entretanto, militares sul-coreanos acreditam que a Coreia do Norte ainda não domina completamente a tecnologia que permita aos seus mísseis ultrapassar a atmosfera terrestre e retornar a ela, aspecto fundamental para o desenvolvimento de mísseis intercontinentais (ICBM).
A capacidade norte-coreana de produzir ogivas nucleares pequenas o bastante para municiarem um míssel de longo alcance também é posta em dúvida por especialistas norte-americanos. O que se reconhece é que o país asiático está avançando nesse sentido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário