sábado, 17 de junho de 2017

China mostra seu próprio interceptor hipersônico de mísseis (VÍDEO)

Lançamento de míssil na China (arquivo)

China mostra seu próprio interceptor hipersônico de mísseis (VÍDEO)

© AP Photo/ Wu Dengfeng
Oriente Médio e África
URL curta
32277210

A China desenvolveu um novo tipo de interceptores de mísseis capaz de atingir velocidades hipersônicas, informa o China Daily.

A Corporação de Ciência e Indústria Aeroespacial da China (CASIC), um dos principais contratantes do exército chinês, revelou recentemente que sua Segunda Academia, localizada em Pequim, desenvolveu um "míssil de defesa aeroespacial de última geração".
O novo míssil conta com as tecnologias espaciais mais avançadas e é descrito como "uma das pedras angulares da proeza estratégica do poder mundial".
Segundo a própria empresa, a nova arma é muito difícil de projetar, por isso, apenas os EUA e a Rússia têm sido capazes de obter algo semelhante. Além disso, a CASIC acrescentou que o míssil pode abater alvos que voam a uma altitude de dezenas de quilômetros e a uma velocidade dez vezes superior à das balas.

O consórcio divulgou a informação sobre o novo interceptor em um artigo publicado no início de maio. No material, a CASIC mencionou a contribuição dos pesquisadores de sistemas de controle Zhang Yiqun Studio.
Embora a CASIC não especificasse as características da nova arma, especialistas citados pela China Daily afirmam que o seu alcance pode atingir entre 10 e 100 km, enquanto a velocidade mínima poderá chegar aos 12.000 km/h. Como comparação, uma bala típica não ultrapassa a velocidade de cerca de 1.200 km/h.

Wang Ya'nan, editor-chefe da revista AerospaceKnowledge, admitiu que o novo interceptor antimíssil utiliza as mais avançadas tecnologias, técnicas excelentes de fabricação e materiais de primeira qualidade. Mesmo assim, concluiu, a arma só pode ser integrada com sucesso no exército chinês depois de um grande número de testes.
De acordo com o Ministério da Defesa do país, a China concluiu com êxito três provas terrestres de interceptores de mísseis em 2010, 2013 e 2014. No entanto, ainda não se sabe se foi testado o interceptor criado pela Segunda Academia da CASIC.

Nenhum comentário:

Postar um comentário