quinta-feira, 29 de junho de 2017

Capacetes Brancos postam vídeo falso sobre seu trabalho na Síria e ganham Oscar por isso

Capacetes Brancos evacuam uma vítima em Hamra, um distrito então dominado por rebeldes em Aleppo, em 20 de novembro de 2016

Capacetes Brancos postam vídeo falso sobre seu trabalho na Síria e ganham Oscar por isso

© AFP 2017/ THAER MOHAMMED
Oriente Médio e África
URL curta
12149369

A organização sem fins lucrativos Swedish Doctors for Human Rights (Médicos suecos para os Direitos Humanos, SWEDHR, na sigla em inglês) acusou os ativistas da organização Capacetes Brancos de divulgar informações falsas sobre o seu trabalho na Síria.

De acordo com SWEDHR, um vídeo de "resgate" de uma criança é falso e todas as filmagens foram feitas com uma criança morta.

SWEDHR indica que, no dia 13 de fevereiro, a organização Human Rights Watch (HWR), que realiza pesquisas sobre direitos humanos, publicou um relatório sobre casos "duvidosos" de ataques químicos em Aleppo, na Síria. O relatório inclui detalhes do ataque em Sarmin (província de Idlib), realizado em 15 de abril de 2015.
Um vídeo sobre os efeitos do ataque citado acima foi divulgado pelos Capacetes Brancos e chegou a ganhar o prêmio Oscar em 2017.
O autor do artigo e presidente da SWEDHR, professor Marcello Ferrada de Noli, analisou as aplicações de injeção em uma criança e as seringas utilizadas.
"A seringa, utilizada na 'injeção intracardíaca' e mostrada no corpo da criança morta, estava vazia ou sua solução nunca foi injetada no corpo da criança", escreveu o autor do artigo, citando especialistas, os quais acreditam que a criança poderia ter morrido durante os procedimentos de "resgate", mostrados no vídeo, não significando que o pessoal tenha provocado a morte do menino.

Ao mesmo tempo, a organização SWEDHR desmente um artigo do site Veterans Today, onde foi escrito que "associações médicas suecas dizem que 'os Capacetes Brancos' matam crianças para criar vídeos falsos sobre os ataques de gás".
SWEDHR também enfatiza que nunca acusou a organização de Capacetes Brancos de "matar crianças" em conclusões feitas através do estudo de vídeos.
A organização dos Capacetes Brancos foi criada no intuito de os civis sírios, que são politicamente neutros e não participam de conflitos armados. Recentemente, nas redes sociais foram publicados vídeos onde os Capacetes Brancos criam encenações, maquiando as "vítimas" e ditando o que devem dizer.
O porta-voz do presidente russo, Dmitry Peskov, ao comentar o recente incidente com armas químicas em Idlib, informou que Moscou não pode considerar os Capacetes Brancos como uma organização sólida e confiável.

Nenhum comentário:

Postar um comentário