terça-feira, 27 de junho de 2017

A MENTIRA DOS EUA PARA JUSTIFICAR O CRIME CONTRA OS SÍRIOS - Assad estaria planejando novo ataque químico e poderá pagar 'preço alto', dizem EUA

In this image provided by the U.S. Navy, the guided-missile destroyer USS Porter (DDG 78) launches a tomahawk land attack missile in the Mediterranean Sea, Friday, April 7, 2017.

Assad estaria planejando novo ataque químico e poderá pagar 'preço alto', dizem EUA

© AP Photo/ U.S. Navy
Oriente Médio e África
URL curta
Casa Branca prepara retaliação contra Assad (6)
1392407

A Casa Branca informou nesta segunda-feira ter indícios de que o governo sírio de Bashar Assad está preparando um novo ataque com armas químicas, semelhantes aos que os Estados Unidos dizem que acontecem às vésperas do dia 4 de abril.

Naquela data, pelo menos 70 civis – incluindo crianças – morreram após um ataque com armas químicas na província síria de Idlib. O incidente motivou o presidente norte-americano Donald Trump a ordenar um ataque contra a base aérea síria de Shayrat.
De acordo com informe da Casa Branca desta segunda-feira, Assad já teria sido alertado que, em caso deste novo ataque se confirmar, ele e os seus militares "pagarão um preço alto", sem revelar qual seria essa retaliação.

À época do ataque realizado com mísseis Tomahawk norte-americanos, Washington informou que a iniciativa militar seria única e visava impedir que novos ataques com armas químicas fossem registrados em território sírio, país este que vive uma guerra civil desde 2011.
Contudo, novos ataques não foram descartados pelo governo norte-americano, o que aumenta a chance de novas confrontações com a Rússia e com o Irã, países que apoiam o regime de Assad na Síria.
O presidente sírio sempre negou veementemente ter sido responsável pelo incidente em Idlib, colocando a culpa nos militantes contrários ao seu governo. O Kremlin também disse não ter encontrado provas de que Assad pudesse estar por trás do episódio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário