sábado, 6 de maio de 2017

"TURCO LADRÃO TEMER" E SEUS "RAIZEIROS" - RODRIGO MAIA DO PMDB resgata PEC de Marcelo Castro para prolongar gestão Temer - Marcelo declara: - É uma imbecilidade pura ligar a PEC com a possibilidade de anular as eleições do ano que vem


Resultado de imagem para fotos de Marcelo Castro
Ao O DIA, o deputado Marcelo Castro (PMDB) negou qualquer possibilidade da PEC com o assunto e lembrou que ela foi apresentada em 2003 e apenas serve como base para um texto, que deve passar por modificações. “Eu apresentei essa proposta em 2003, todos sabem que a gente vive lutando nisso a vida inteira, nesse projeto de reforma política”, diz o deputado, acrescentando que é uma imbecilidade ligar a PEC com a possibilidade de anular as eleições do ano que vem. “Não tem sentido. É uma imbecilidade pura’, afirma.

PMDB resgata PEC de Marcelo Castro para prolongar gestão Temer

PEC trata sobre o fim da reeleição majoritária, sobre a simultaneidade das eleições e a duração de cinco anos de mandato para todos os cargos eletivos.

04/05/2017 18:57h
O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, criou comissão especial para proferir parecer sobre Proposta de Emenda à Constituição apresentada em 2003, pelo deputado federal Marcelo Castro (PMDB-PI). A PEC trata sobre o fim da reeleição majoritária, sobre a simultaneidade das eleições e a duração de cinco anos de mandato para todos os cargos eletivos, com exceção de senador, que teria duração de 10 anos.
Alguns sites da imprensa nacional, que militam na esquerda política, interpretam a medida do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, como uma possibilidade de anular a realização de eleições presidenciais em 2018. 
Ao O DIA, o deputado Marcelo Castro (PMDB) negou qualquer possibilidade da PEC com o assunto e lembrou que ela foi apresentada em 2003 e apenas serve como base para um texto, que deve passar por modificações. “Eu apresentei essa proposta em 2003, todos sabem que a gente vive lutando nisso a vida inteira, nesse projeto de reforma política”, diz o deputado, acrescentando que é uma imbecilidade ligar a PEC com a possibilidade de anular as eleições do ano que vem. “Não tem sentido. É uma imbecilidade pura’, afirma.
O parlamentar afirmou ainda que não sabe o porquê do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, escolher sua PEC para tratar sobre o assunto. “Tem umas ‘500’ PECs lá. Não sei porque escolheram essa”, diz ele. 
Por: João Magalhães - Jornal O Dia

Nenhum comentário:

Postar um comentário