quinta-feira, 11 de maio de 2017

Russo detido em Praga conta o que lhe ofereceram para assumir que hackeou Hillary Clinton


Presidenciável democrata Hillary Clinton ouve enquanto ela é anunciada em um comício de campanha em Las Vegas, em Nevada, EUA, em 2 de novembro de 2016

Russo detido em Praga conta o que lhe ofereceram para assumir que hackeou Hillary Clinton

© REUTERS/ Brian Snyder
Rússia
URL curta
8127109

Durante os interrogatórios a que foi submetido na República Checa, autoridades propuseram a Yevgeny Nikulin que confessasse a invasão às contas de e-mail de Hillary Clinton, ex-candidata democrata à presidência dos Estados Unidos "por ordens de Vladimir Putin" em troca de "apartamento, dinheiro e cidadania americana".

O russo Yevgeny Nikulin, detido pelas autoridades checas desde outubro passado, revelou que as autoridades do país tentaram convencê-lo a assumir a responsabilidade pela invasão aos e-mails de Hillary Clinton, reporta o Current Times citando cartas dele fornecidas pelo advogado do acusado.
Dólares norte-americanos
© Sputnik/ Mikhail Kutuzov
De acordo com Nikulin, a primeira proposta neste sentido veio a ele durante um interrogatório a que foi submetido em Praga em novembro de 2016, poucos dias depois das eleições presidenciais nos EUA.
"Você deverá assumir que hackeou o e-mail de Hillary Clinton para Donald Trump por ordem de Vladimir Putin e deve aceitar a extradição para os EUA. Lá vamos levantar todas as acusações, vamos fornecer-lhe um apartamento e dinheiro, bem como cidadania americana", detalha o hacker no documento, acrescentando que rejeitou a proposta.
O próximo encontro na República Checa aconteceu no dia 7 de fevereiro deste ano, quando Trump tomou posse como presidente. Desta vez, propuseram ao jovem resolver os seus problemas com a lei em troca da confissão também do ataque cibernético aos servidores do Partido Democrata.
"Nos EUA resolveremos todos os problemas, [você] vai viver em um apartamento e iremos fornecer tudo que você precisa", relata o hacker, afirmando que mais uma vez, negou a proposta.
Preso na República Tcheca, Yevgeny Nikulin, fala sobre a proposta dos EUA de confessar ataque hacker por ordem de Putin.
​A polícia tcheca prendeu Yevgeny Nikulin em 5 de Outubro de 2016. Tanto a Rússia e os EUA pediram sua extradição. Os americanos acusam Nikulin de realizar ataques a computadores, LinkedIn, Dropbox e Formspring e outras empresas entre 2012 e 2013. A Rússia solicitou sua extradição por supostamente roubar dinheiro de uma conta do WebMoney (um sistema de transferência de capital on-line).

Obama acusou repetidamente Moscou de tentar interferir na última eleição presidencial nos EUA, apesar de não apresentar provas do ocorrido. A Rússia, por sua vez, rejeitou tais acusações, classificadas pelo porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, como "vazias".

Telegram
Siga Sputnik Brasil no Telegram. Todas as notícias mundiais do momento em um só canal. Não perca!

Nenhum comentário:

Postar um comentário