sexta-feira, 5 de maio de 2017

RÚSSIA DECLARA "BLOQUEIO NAVAL" AOS NAVIOS AMERICANOS, EM ÁGUAS TERRITORIAIS RUSSA - 'Nenhum navio norte-americano entrará nas águas territoriais da Rússia'


Submarinos russos da Frota do Pacífico durante as celebrações do Dia da Marinha em Vladivostok.

'Nenhum navio norte-americano entrará nas águas territoriais da Rússia'

© Sputnik/ Vitaliy Ankov

A realização do projeto de lei norte-americano sobre o controle dos portos russos do Extremo Oriente prevê um roteiro de força, o que é equivalente a uma declaração de guerra, declarou à Sputnik Konstantin Kosachev, chefe do Comitê Internacional do Senado russo.

A administração dos EUA pode assumir o controle sobre os portos russos de Vladivostok, Nakhodka e Vanino no contexto do cumprimento das sanções contra a Coreia do Norte. Esta norma está no projeto de lei aprovado na quinta-feira (4) pela Câmara dos Representantes do Congresso dos EUA.
Resultado de imagem para FOTOS DE Kosachev


"Espero que este projeto de lei nunca seja realizado, pois a sua realização prevê um roteiro de força, com a inspeção de todos os navios por embarcações militares americanas. Este tipo de roteiro não cabe na cabeça de ninguém, porque significa uma declaração de guerra", diz Kosachev.
Resultado de imagem para FOTOS DE Andrei Krasov
Andrei Krasov, vice-presidente do Comité da Duma de Estado para a Defesa, sublinhou por sua vez que nenhum navio norte-americano entrará nas águas territoriais da Rússia, porque ninguém pediu aos EUA para assumirem esses poderes. Krasov prometeu que todas as ações dos EUA terão uma resposta adequada.
"Podemos dizer uma única coisa: a administração dos EUA receberá uma resposta simétrica e adequada a todas as ações hostis em relação à Rússia e a nossos parceiros. Em qualquer caso, nenhum navio norte-americano entrará nas águas territoriais da Rússia. Nossas Forças Armadas e nossa Marinha tem todos os meios para punir qualquer um que ouse entrar nas nossas águas territoriais", declarou Krasov.
Ele acrescentou que controle que os EUA pretendem realizar não faz parte do conceito de manutenção da segurança internacional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário