segunda-feira, 1 de maio de 2017

Fevereiro de 1917 – 100 anos: 'A experiência soviética balizou o séc. 20'


Comemoração do aniversário da Revolução de Fevereiro de 1917

Fevereiro de 1917 100 anos: 'A experiência soviética balizou o séc. 20'

AP Photo / Alexander Zemlianichenko
Rússia
URL curta
Primeiro passo da Revolução Russa (6)
221374193

"A Revolução Russa, assim como em outros países, teve influência direta no Brasil", diz Ângelo Segrillo, especialista em História da Rússia da USP – Universidade de São Paulo.

27 de fevereiro de 1917, uma hora da tarde em Petrogrado, ou São Petersburgo, então capital do Império Russo chefiado pelo Czar Nicolau II. Insatisfeitos com a falta de trabalho, alimentos e dinheiro, militares e operários invadem o Palácio Tauride e pedem a deposição do czar, o fim do absolutismo monárquico na Rússia e a proclamação da República, que deveria seguir uma linha esquerdista, contemplando iguais oportunidades para todos. Os manifestantes são recebidos então pelo Deputado Alexander Kerensky, que mais tarde viria a exercer funções de comando ao assumir o Ministério da Defesa.
Acuado, Nicolau II tenta fugir e renuncia em favor do irmão, Mikhail Alexandrovich Romanov, mas este declina do cargo, alegando não se sentir em condições de chefiar o Império Russo. É a oportunidade que Kerensky percebe para, aliado aos insurgentes, derrubar a monarquia e entregar o cargo de primeiro-ministro (provisório) ao Príncipe Georgy Lvov.
Estava deflagrada a primeira fase da Revolução de 1917 na Rússia, movimento que só iria se consolidar em outubro/novembro daquele ano, em sua segunda fase, liderada por Vladimir Lenin.
No centenário da Revolução de Fevereiro de 1917, entre seus vários aspectos, discute-se a influência que a Revolução Comunista teve em todo o mundo, em particular no Brasil. Especialista em Rússia e conhecedor dos temas históricos brasileiros, o Professor Ângelo Segrillo, da USP (Universidade de São Paulo), opina: "A Revolução Russa teve influência direta no Brasil."
"No Brasil houve a greve geral de 1917", lembra Segrillo. "Foi a primeira grande greve geral organizada, mais pelos anarquistas. Inicialmente, aqui no Brasil, eram os anarquistas que tinham mais força no meio operário, e em 1917 foi concomitante à Revolução Russa. Não foi a Revolução Russa que causou essa greve geral no Brasil, mas os impactos das notícias da Revolução Russa deram uma grande força para esse movimento de 1917. Em 1918 ainda houve outros movimentos que vieram da greve de 1917."
O especialista da USP acrescenta que "já em 1917, as notícias da Revolução na Rússia, tanto de fevereiro quanto de outubro, tiveram impacto concomitante, não que uma causasse a outra – todas elas estavam no bojo do mesmo movimento trazido pela desorganização da Primeira Guerra Mundial, que deu grande força para esses movimentos".
O comentário do Professor Ângelo Segrillo avança na História da Rússia e em sua influência no Brasil:
"Depois, com os bolcheviques já no poder, a influência foi bastante forte, já na década de 1920. Logo após, tivemos a formação do Partido Comunista Brasileiro, no início da década de 1920, sob influência direta da União Soviética. E continua por aí a influência no movimento brasileiro. A Revolução Russa, assim como em outros países, teve influência direta no Brasil."
Além da fundação do Partido Comunista Brasileiro, a Revolução Comunista da Rússia produziu no Brasil outras importantes influências:
"Acho que principalmente nos meios sindical e político. Em sentido mais amplo do que o meramente partidário, há essa influência ideológica. O célebre historiador inglês Eric Hobsbawm escreveu um livro cujo subtítulo é 'O Breve Século 20', porque ele considera que o século 20, na verdade, começou com a Primeira Guerra Mundial e a Revolução Russa e terminou com a desagregação da União Soviética."
Assim, segundo o historiador britânico, nas palavras do Professor Ângelo Segrillo, "a experiência soviética balizou o século 20 porque foi o contraponto ao capitalismo. Esse embate entre o capitalismo e o socialismo soviético praticamente balizou a História do século 20, segundo Hobsbawm. E aqui no Brasil também isso foi fundamental, não apenas na política, também na cultura. Há toda uma série de escritores, artistas. Essa foi uma influência muito grande. No mundo como um todo, como Hobsbawm colocou, a experiência soviética, o socialismo em geral balizou a existência do Brasil e do mundo ao longo do século 20".

Nenhum comentário:

Postar um comentário