quinta-feira, 11 de maio de 2017

Cristãos ortodoxos da Europa querem que Moscou os proteja


Vladimir Putin participa da missa de Natal Ortodoxo

Cristãos ortodoxos da Europa querem que Moscou os proteja

© Sputnik/ Michael Klimentyev
Rússia
URL curta
171184123

Os cristãos ortodoxos na Europa vêem a Rússia como um defensor de seus valores, mostrou uma pesquisa.

A Rússia mantém uma influência substancial em muitas partes da Europa Central e Oriental, onde os cristãos ortodoxos veem Moscou como um contrapeso às influências ocidentais, de acordo com uma pesquisa realizada pelo Pew Research Center na quinta-feira.
"Em quase todos os países de maioria ortodoxa os pesquisados, os entrevistados ​​concordam que uma Rússia forte é necessária para equilibrar a influência do Ocidente e que a Rússia tem a obrigação de proteger os cristãos ortodoxos e os russos fora de suas fronteiras", declararam os coordenadores da pesquisa por meio de comunicado de imprensa.
Cristãos ortodoxos concordaram favoravelmente quanto ao papel da Rússia na proteção de valores tradicionais em suas próprias nações: na Grécia, esse índice foi de 70%, 76% em Belarus, 80% na Sérvia e 83% na Armênia.
No entanto, o sentimento foi dividido quando Pew perguntou às pessoas nas ex-repúblicas soviéticas se era mais importante para seu país ter "fortes laços" com a União Europeia ou com a Rússia, observou a pesquisa.
"Os russos não foram questionados sobre esta questão, mas em três dos cinco países da maioria ortodoxa onde este assunto foi mencionado — Armênia, Belarus e Moldávia — os cristãos ortodoxos preferem se aliar à Rússia, enquanto a Geórgia está dividida entre quem seria mais importante", disse o comunicado.
O apoio ao papel geopolítico e religioso da Rússia não foi observado na Ucrânia, onde um golpe de 2014 derrubou um presidente pró-russo eleito, bem como em nações como a Polônia e a Hungria, que são religiosamente misturadas ou têm maiorias católicas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário