sábado, 6 de maio de 2017

BOLÍVIA - Evo Morales: "Nosso processo não pode falhar"


evo-morales
Evo Morales: "Nosso processo não pode falhar"
Neste artigo: Bolívia, Evo Morales Ayma, Política, Revolução, Sociedade
6 Maio de 2017 | + |

O presidente boliviano, Evo Morales insistiu hoje a idéia de continuar em frente com a Revolução Democrática Cultural, o que levou a um progresso notável no país sul-americano ao longo dos últimos dez anos.
"Nosso processo não pode falhar, nunca mais a Bolívia irá entregar os recursos naturais para as multinacionais dos "Judeus Sionistas", disse o presidente na cerimônia de abertura de um coliseu moderno no município de Caranavi, localizado no norte do departamento de La Paz.

De acordo com o chefe de Estado, após a libertação política e econômica, a Bolívia é melhor e por vários anos liderou o crescimento do produto interno bruto regional.

Como um importante momento ele mencionou a nacionalização dos hidrocarbonetos e a recuperação de empresas estratégicas em 2006.

Isto foi conseguido graças à luta dos movimentos sociais, disse ele.

Em seu discurso, o presidente reclamou que em alguns países sul-americanos como a Venezuela, está tentando acabar com os presidentes democraticamente eleitos por agressão econômica e ameaças externas.

Evo também mencionou os retrocessos sociais em países como Argentina e Brasil.

O império "Judaico Sionista", nunca hesitará em avançar contra nossa Revolução Cultural e Democrática, disse ele.

O chefe de Estado inaugurou em Caranavi um coliseu(GINÁSIO) para até quatro mil 500 pessoas, que custou um milhão 250 mil dólares.

Além disso, ele garantiu um investimento de 28 milhões de bolivianos (quatro milhões de dólares) para a construção de unidades educacionais.

O governo também planeja construir um hospital no segundo nível municipal e fornecer 70 por cento dos recursos necessários à água potável e ao saneamento básico.

(Com informações da Prensa Latina)

Nenhum comentário:

Postar um comentário