segunda-feira, 3 de abril de 2017

TERROR JUDAICO SIONISTA NA VENEZUELA, A EXEMPLO DO QUE FIZERAM NO BRASIL, "GOLPE PARLAMENTAR" ONDE DERRUBARAM "DILMA" E AGORA QUEREM DERRUBAR "MADURO"


TERROR JUDAICO SIONISTA NA VENEZUELA, A EXEMPLO DO QUE FIZERAM NO BRASIL, "GOLPE PARLAMENTAR" ONDE DERRUBARAM "DILMA" E AGORA QUEREM DERRUBAR "MADURO", NUMA SEQUÊNCIA MAQUIAVÉLICA E TERRORISTA, JÁ DERRUBARAM "CRISTINA KIRCHNER", "DILMA", AGORA A VEZ DE "MADURO", E EM SEGUIDA QUEREM DERRUBAR "RAFAEL CORREA" DO EQUADOR E DEPOIS "EVO MORALES" DA BOLÍVIA, OBJETIVO É ESCRAVIZAR OS "LATINO AMERICANOS"...
Presidente da Venezuela, Nicolas Maduro
© REUTERS/ Miraflores Palace/Handout via Reuters

Golpe branco: Oposições da Venezuela informam ao Brasil sobre queda do Governo Maduro

Mundo
URL curta
466781444

As oposições da Venezuela, maioria no Parlamento do país desde as eleições de 2015, comunicaram oficialmente aos Poderes Executivo e Legislativo do Brasil que vão fazer tudo ao seu alcance para “substituir de forma pacífica, constitucional e popular o Governo do Presidente Nicolás Maduro".

Segundo os parlamentares que, na segunda-feira, 29, foram recebidos pelo Ministro das Relações Exteriores Mauro Vieira, houve uma grande preocupação em informar o Brasil de seus objetivos, “devido à importância do país na geopolítica da América Latina” e à sua "grande influência sobre as demais nações de toda a região”. Os oposicionistas venezuelanos dizem que vão agir de acordo com os "mecanismos constitucionais que serão ativados nos próximos dias e substituir de forma pacífica, constitucional e popular o Governo do Presidente Nicolás Maduro".

Para a Deputada Federal Margarida Salomão (PT-MG), “as oposições conservadoras, radicalizadas na América Latina, perderam completamente o sentido público da disputa política. Como é possível que um mandato obtido de forma constitucional possa chegar ao fim antecipadamente só para atender à vontade de uma determinada força política? Isso desconstitui o Estado de Direito, ameaça profundamente a democracia, e então eu entendo que isto é um despautério e uma atitude a ser repudiada”.

Colega de partido da parlamentar mineira, o Deputado Jorge Solla (PT-BA) vai além:
“Qualquer atitude desta natureza, de tentar abreviar o mandato do Presidente Nicolás Maduro, é uma prática golpista e reacionária muito prejudicial ao país. Há uma onda conservadora e direitista na América Latina que coloca em risco a estabilidade democrática na região. Além disso, está crescendo a influência dos Estados Unidos em vários países latinos, o que é muito preocupante.”
Já o Deputado Federal Roberto Freire, de Pernambuco, presidente nacional do PPS e membro da oposição no Brasil, tem conhecimento da iniciativa dos parlamentares venezuelanos e comenta:

“Num primeiro momento, os colegas da Venezuela falaram em obter uma anistia no país, tirando das prisões os presos políticos. Num segundo momento, começam a falar de uma possível diminuição do mandato de Nicolás Maduro através de um mecanismo constitucional que é o referendo revogatório, ou seja, uma análise do eleitorado venezuelano sobre como o presidente da República está desempenhando as suas funções e se conduzindo no cargo. Nós, da oposição no Brasil, comungamos deste sentimento dos parlamentares da Venezuela de promover a redemocratização do país e, da mesma forma, abrir as portas das prisões para os que estão na condição de presos políticos. Mas este é, eminentemente, um assunto interno e soberano da Venezuela.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário