sábado, 22 de abril de 2017

FALSOS REMÉDIOS - MITO da Aspirina: Novo Estudo Revela que ela não Previne o Risco de Ataque Cardíaco - FABRICADA PELA "BAYER / MONSANTO JUDAICO SIONISTA"


MITO da Aspirina Novo Estudo Revela que ela não Previne o Risco de Ataque Cardíaco

FALSOS REMÉDIOS - MITO da Aspirina: Novo Estudo Revela que ela não Previne o Risco de Ataque Cardíaco - FABRICADA PELA "BAYER / MONSANTO JUDAICO SIONISTA", é um componente da "GUERRA BIOLÓGICA" que o "Judeus" encetam contra a humanidade Putin faz Revelaes sobre as Vacinas nn
Voltaire: PUTIN DA RÚSSIA LEVANTA BANDEIRA CONTRA AS FALSAS VACINAS, FALSOS RÉMÉDIOS, FLÚOR E OS TRANSGÊNICOS, QUE ESTÃO SENDO USADOS PARA A DOMINAÇÃO DA HUMANIDADE PELOS "JUDEUS SIONISTAS DE ISRAEL"

MITO da Aspirina: Novo Estudo Revela que ela não Previne o Risco de Ataque Cardíaco

A aspirina pode não ser tão eficaz na prevenção da doença cardíaca como se pensava anteriormente, revelou uma recente análise. Em uma revisão de 11 estudos anteriores, os pesquisadores da Universidade da Saúde da Flórida observou que o medicamento não mostrou eficácia na redução por mortes cardiovasculares, nem ataque cardíaco e risco de AVC em pacientes com a doença arterial periférica.

Para o estudo, os cientistas examinaram dados sobre os pacientes com doença arterial periférica (DAP) e descobriram que 7,7 por cento dos que tomaram o medicamento morreram após seis anos, em comparação com 8,5 por cento dos que não tomaram o medicamento. Segundo os pesquisadores, a diferença não mostrou significância estatística. A análise também mostrou que o ataque cardíaco e a incidência de acidente vascular encefálico, foram semelhantes para ambos os grupos.
A análise também revelou que o medicamento também pode induzir ao sangramento no estômago e no cérebro em casos raros, o que por sua vez pode aumentar as probabilidades de sofrer AVC. Verificou-se também que a aspirina é significativamente menos eficaz comparada com outros anticoagulantes menos arriscados como a varfarina. No entanto, os pesquisadores observaram que estudos adicionais são necessários para confirmar os resultados. Os especialistas também enfatizaram que os pacientes não devem parar imediatamente de tomar a medicação.
A doença arterial periférica é uma condição devastadora e uma das principais causas de amputação de membros inferiores e infecção no Reino Unido. Esta pesquisa desafia as diretrizes atuais, sugerindo que a aspirina não melhora as perspectivas para as pessoas que sofrem de DAP, disse o Dr. Mike Knapton, diretor médico associado na Fundação Britânica do Coração, em um artigo para o Daily Mail.
Os resultados foram publicados na revista PLOS ONE.

Leia também: 5 Alternativas Naturais para a Aspirina

Outros estudos refutam a eficácia da aspirina na redução do risco cardíaco

Um vasto número de estudos já estabeleceram que a aspirina pode não ser tão eficaz na redução do risco cardíaco como se acreditava anteriormente.
Um estudo de 2016 descobriu que a aspirina não reduziu o risco de ataque cardíaco e acidente vascular cerebral em pacientes com diabetes ou doença arterial periférica (DAP). Para avaliar isto, os pesquisadores examinaram 1.276 pacientes com diabetes ou DAP, e conduziram um seguimento após oito anos. Segundo os especialistas, a incidência de ataque cardíaco e acidente vascular cerebral foram semelhantes para os pacientes que estavam em tratamento diário com a aspirina e aqueles no grupo placebo. No entanto, os pesquisadores observaram que o tratamento pode funcionar como uma terapia secundária em pacientes que já tinham uma história de ataque cardíaco. Os resultados foram publicados no British Medical Journal.
Outro estudo mostrou que o medicamento não foi eficaz na redução dos riscos cardiovasculares em pacientes mais velhos. Como parte da pesquisa, os especialistas em saúde da Universidade de Shin-Oyama City Hospital em Tochigi, no Japão avaliaram mais de 14.000 pacientes idosos com pressão alta, colesterol alto ou diabetes. O estudo revelou que o número de mortes cardíacas, ataque cardíaco e derrame não diferiram entre aqueles que tomaram o medicamento e aqueles que não o fizeram. Além disso, os pacientes que estavam em tratamento com a aspirina estavam em um risco aumentado de sofrer sangramento (HEMORRAGIA) potencialmente perigoso. Os resultados foram apresentados na reunião anual da American Heart Association em Chicago, Illinois. Os resultados foram publicados no Journal of the American Medical Association.
Um estudo realizado pela National Cardiovascular & Stroke Research Network da Fundação Irlandesa do Coração, enfatizou ainda a ineficácia do medicamento na redução do risco de ataque cardíaco. De acordo com a pesquisa, o medicamento não mostrou eficácia na redução do risco cardiovascular em cerca de 20 por cento dos pacientes. “O perfil dos pacientes que não estão adequadamente protegidos são tipicamente homens com hipertensão arterial, sobrepeso e com alto consumo de álcool. Este grupo, que está em alto risco de ataque cardíaco recorrente, não está recebendo o benefício de uma terapia barata e geralmente eficaz“, disse o pesquisador principal, o Professor Dermot Kenny ao site Irish Health.
Leia mais:

Os Riscos Alarmantes de 10 Remédios que Todo Mundo Consome


Como Parar um Ataque Cardíaco em 60 Segundos com a Pimenta-Caiena

Fontes:
Natural News: Aspirin myth BUSTED as new science reveals it does nothing to prevent heart attack risk
Daily Mail: Aspirin may be useless in preventing heart attacks in at-risk patients – contradicting current NHS advice
– Health News: Aspirin Doesn’t Prevent First Heart Attack, Stroke
– CBS News: Daily aspirin may not prevent heart attacks, study finds
 Irish Health: Aspirin ineffective in many heart patients

Nenhum comentário:

Postar um comentário