terça-feira, 7 de março de 2017

Wikileaks começa nova série de denúncias sobre CIA

EXPRESS BYBLOS HOTEL   
SETOR HOTELEIRO NORTE   -  SHN 3 BL - E  –  BEM  NO  CORAÇÂO   DE   BRASÍLIA 
RESERVAS E INFORMAÇÕES TEL - 61 3326 1570 --  PROMOCIONAL
SOLT- 79,90 CASAL-99,90 TRIP-129,90 VAL–20/3/17

-----------------------------------------------------------------------

Agência Central de Inteligência dos EUA (CIA na sigla em inglês)

Wikileaks começa nova série de denúncias sobre CIA

© AP Photo/ Carolyn Kaster

Wikileaks anunciou o início de uma nova série de denúncias sobre a Agência Central de Inteligência (CIA).

Os vazamentos levam o nome "Vault 7" (Cofre 7, em português).

Essa será a maior publicação de documentos secretos da CIA, de acordo com o comunicado de imprensa do Wikileaks.

A primeira parte do vazamento "Year Zero" ("Ano Zero") é composta por 8.761 documentos e arquivos de uma rede isolada de alta segurança, situada dentro do Centro de Inteligência Cibernética da CIA em Langley, Virgínia.


"Recentemente a CIA perdeu o controle da maioria do seu arsenal de hackers, incluindo malware, vírus, trojans, ataques exploradores do “Zero Day", sistemas de controle remoto de malware e documentação associada. 

Esta coleção extraordinária, que equivale a centenas de milhões de linhas de código, dá ao seu possuidor a capacidade de hackear no nível da CIA. 

O arquivo parece ter sido distribuído entre antigos hackers do governo dos Estados Unidos de maneira não autorizada, um deles forneceu-o ao WikiLeaks", lê-se no comunicado de imprensa.

O vazamento do "Ano Zero" revela a escala e a direção do programa de hacking global da Agência Central de Inteligência dos EUA, seu arsenal alveja uma ampla série de produtos de empresas americanas e europeias como iPhone da Apple, Windows da Microsoft e até mesmo televisores Samsung, que são transformados em microfones secretos.

Wikileaks afirmou, citando a fonte dos vazamentos, que "uma vez que a única cyber-arma é 'denunciada' isto pode se espalhar por todo o mundo em segundos e será usado por Estados rivais, máfia cibernética e hackers adolescentes".

Nenhum comentário:

Postar um comentário