domingo, 12 de março de 2017

O INSANDECIDO E PARCIAL JUIZ "SÉRGIO MORO" CAÇA CHIFRES EM CABEÇA DE ÉGUA, QUANDO PROCURA INDICIAR LULA FRAUDULENTAMENTE - MEIRELLES E FURLAN ATESTARAM A INOCÊNCIA DE LULA EM QUALQUER INSTÂNCIA OU JUIZO

BYBLOS HOTEL  EXPRESS  
SETOR HOTELEIRO NORTE   -  SHN 3 BL - E  –  BEM  NO  CORAÇÂO   DE   BRASÍLIA 
RESERVAS E INFORMAÇÕES TEL - 61 3326 1570 --  PROMOCIONAL
SOLT- 79,90 CASAL-99,90 TRIP-129,90 VAL–31/03/17
Ministro da Fazenda, Henrique Meirelles

Meirelles diz a Moro que nunca viu ilegalidade no governo Lula

Lula Marques/ AGPT
Em depoimento nesta sexta-feira (10) por videoconferência à Justiça Federal, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles disse que não teve conhecimento de qualquer atividade ilegal no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
Na audiência comandada pelo juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processo da Operação Lava Jato, em primeira instância, na 13ª Vara Federal de Curitiba, Meirelles foi ouvido na condição de testemunha de defesa do ex-presidente em um dos processos que Lula responde na Operação Lava Jato.
"A minha relação com o presidente Lula era totalmente focada em assuntos relativos ao Banco Central e à política econômica. Nesta interação, nunca vi ou presenciei nada que pudesse ser identificado como algo ilícito ou ilegal", garantiu o ministro da fazenda para a defesa do ex-presidente. 

Durante os dois mandatos do governo petista, de 2003 a 2011, Henrique Meirelles foi o presidente do Banco Central, cargo que disser ter sido convidado a ocupar após convite de Lula em um momento de crise pelo qual o país passava. "Ele (Lula) me perguntou se era possível enfrentar a crise e quais seriam as condições para eu aceitar (o convite). Eu disse a ele que sim, que era possível contornar a crise, e que eu poderia aceitar desde que o Banco Central tivesse independência de ação, e ele concordou", explicou o ministro.  
O Ministro da Fazenda ainda negou usar a sua posição na época para qualquer compra de apoio com parlamentares para defender interesses políticos do governo Lula ou para benefício próprio e que sempre teve independência para tomar decisões, mesmo com as divergências que surgiram entre ele e outros integrantes do governo.
"Em momento algum eu tive qualquer tipo de conhecimento ou interação sobre outros assuntos que não fossem aqueles de atividade direta do Banco Central”, afirmou. 
Além de Henrique Meirelles, o juiz federal Sérgio Moro, também ouviu o depoimento do empresário Luiz Fernando Furlan, que foi ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior entre 2003 e 2007. Furlan também prestou esclarecimentos na condição de testemunha de defesa de Lula. Ao ser questionado se ele tinha conhecimento de qualquer envolvimento do ex-presidente em atividades ilícitas, o empresário também disse que não.
Furlan também negou que nas reuniões frequentes que realizava com empresários, enquanto ministro, e que muitas vezes tinham a presença de Lula, eram tratados assuntos de interesses particular ou partidário.  Segundo o empresário, nos encontros eram tratados assuntos de interesse do Brasil. "Interesse do país. A minha ideia consistia em convidar cerca de 20 empresários para cada um dos 13 encontros que promovi, no sentido de que eles pudessem dar informações ao presidente sobre os seus respectivos setores. Ao mesmo tempo, sugeri medidas que pudessem favorecer o desenvolvimento do país. O presidente era muito mais um ouvinte desses encontros", explicou o ex-ministro.
Resultado de imagem para fotos de joelmir beting

JOELMIR BETING CONFRONTA SERRA E FHC

"JOELMIR BETING:  – FHC E SERRA DEIXARAM O BRASIL NO FUNDO DO POÇO CONFIANÇA EXTERNA EM 2.760 PONTOS(NIGUEM QUERIA EMPRESTAR AO BRASIL), COM LULA E DILMA CONFIANÇA A NIVEL DE PRIMEIRO MUNDO, 170 PONTOS (TODO MUNDO QUER APLICAR NO BRASIL), - DOLAR ERA R$ 3,97( PODER DE COMPRA DO BRASILEIRO ERA PÍFIO), COM LULA E DILMA R$ 1,67 ( PODER DE COMPRA DO BRASILEIRO É O MAIOR EM 40 ANOS), – DESEMPREGO ERA DE 12.9%, COM LULA E DILMA 6,1% (14,5 MILHÕES DE EMPREGOS CRIADOS)- RESERVAS ERAM U$ 0,00(ZERO) E DEVENDO AO FMI U$ 20.000.000,00(VINTE BILHÕES DE DÓLARES), COM LULA E DILMA ALEM DE QUITAR A DÍVIDA COM O FMI DE U$ 20.000.000,00(VINTE BILHÕES DE DÓLARES), TEM RESERVAS DA ORDEM DE U$ 273.000.000,00(DUZENTOS E SETENTA E TRES BILHÕES DE DÓLARES), EU PAGARIA PRA VER SERRA CONTESTAR ESTES NÚMEROS, APOSTO QUE O NARIZ DO PINÓQUIO FICARIA PEQUENO PERTO DO DELE."
LULA, um torneiro mecânico e semi-analfabeto, tirou o Brasil do ostracismo e da miséria que o "INTELECTUAL RATAGÃO" "FHC" QUE CRIOU UM PROGRAMA DE AJUDA AOS BANCOS DOS JUDEUS SIONISTAS "PROER", ONDE TORROU 45 BI DE DÓLARES, E AO CASCHIOLA PRESO, SÓ COUBE 500 MI DE DÓLARES,deixou como herança, além de estar na 20a. economia mundial devia ao "FMI" 20 BI de dólares, após quitar a dívida com o famigerado "FMI", entregou para Dilma, um Brasil com 350 BI de dólares em RESERVAS INTERNACIONAIS, além de tirar 45 milhões de pessoas da miséria com a criação do "BOLSA FAMÍLIA", levou o Brasil à 5a. economia mundial, desbancando a Inglaterra, passando incólume na crise mundial de 2008\9, época que introduziu o Brasil no "BRICS", onde o Brasil deixou de ser coadjuvante, para ser protagonista de uma nova ordem mundial "MULTIPOLAR", junto com a Rússia, Índia, China e África do Sul, a um passo da verdadeira INDEPENDÊNCIA para escapar da DITADURA FINANCEIRA DO "JUDAICO SIONISMO DE ISRAEL", que dura mais de 500 anos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário