domingo, 31 de dezembro de 2017

ESPERANDO OS "EUA JUDAICO SIONISTA" COM O DEDO NO BOTÃO NUCLEAR - Kim Jong-un: botão de disparo nuclear está na minha mesa


2017 também foi marcado por repetidos testes balísticos da Coreia do Norte e até mesmo um teste nuclear. Na foto, o líder norte-coreano Kim Jong-un.

Kim Jong-un: botão de disparo nuclear está na minha mesa

© AP Photo/ Wong Maye-E
Ásia e Oceania
URL curta
762
O líder norte-coreano, Kim Jong-un, disse que o botão para o disparo de uma arma nuclear está em sua mesa.

Kim afirmou que os Estados Unidos precisam reconhecer que o poder nuclear norte-coreano é uma realidade e não uma "ameaça". A fala ocorreu em seu discurso de Novo Ano. O líder norte-coreano disse que seu país atingiu um feito "histórico" em suas forças nucleares e que todo o território estadunidense está dentro do alcance.
"O botão nuclear está sempre na minha mesa. Isto não é chantagem mas a realidade", disse Kim Jong-Un.
O discurso de ano novo é uma tradição na Coreia do Norte.
"Nós precisamos produzir em massa armas nucleares e mísseis balísticos e acelerar o seu desenvolvimento".
Kim afirmou que os Jogos Olímpicos de Inverno, que irão acontecer na Coreia do Sul, serão uma "boa oportunidade" para o país e um "sucesso".

"PUTIN" - O MAIOR ESTADISTA DE TODOS OS TEMPOS - Vladimir Putin felicita cidadãos da Rússia (VÍDEO)



Mensagem de Ano Novo de Vladimir Putin

Vladimir Putin felicita cidadãos da Rússia (VÍDEO)


O presidente russo, Vladimir Putin, se dirige aos cidadãos da Rússia com a mensagem tradicional de Ano Novo.
Mensagem de Ano Novo
31 de dezembro de 2017


V.Putin:

Caros amigos!

Estamos no limiar do novo ano de 2018. Sem dúvidas, esta festa nos chega a cada ano, mas apesar disso nós a consideramos como festa nova, boa e desejada, cremos que tudo o que estamos pedindo nesses minutos, todos os nossos desejos se tornarão realidade.

O Ano Novo é para nós, em primeiro lugar, uma festa familiar. Festejamo-lo com as nossas famílias, tal como era na infância: com prendas e surpresas, com carinho especial, com a esperança de mudanças importantes. E eles chegarão à nossa vida obrigatoriamente, se cada um de nós se lembrar de seus pais, cuidar deles, apreciar cada minuto passado com eles, se entendermos melhor os nossos filhos, suas aspirações e sonhos, se apoiarmos os próximos, os que precisam da nossa compaixão e generosidade da alma.

A capacidade de ajudar, ser sensível, distribuir a bondade, enche a vida de verdadeiro senso de humanidade. Estejamos onde estivermos: à mesa com a família, ou no meio de amigos, nas ruas festivamente decoradas, todos nós estamos unidos pela disposição de entusiasmo pelo Ano Novo, enquanto as tecnologias modernas nos permitem compartilhar esses sentimentos com as pessoas queridas que podem estar a centenas ou milhares de quilômetros.

Tal como sempre, envio minhas felicitações especiais aos que estão agora trabalhando, cumprindo seu dever militar ou profissional, está de serviço em hospitais, dirige os aviões e trens. Estamos juntos nesta noite maravilhosa. Estamos juntos também nas nossas coisas cotidianas comuns. A unidade, amizade e amor desinteressado pela Rússia multiplicam nossas forças para ações dignas e sucessos elevados.

Quero agradecer cordialmente a todos pela confiança em si mesmos e em nosso país, pelo esforço e seus resultados. Que a confiança e o entendimento mútuo sempre nos acompanhem.
Caros amigos!

Faltam apenas alguns segundos até à chegada do ano de 2018. Chegou a hora de dizer uns aos outros as palavras mais simbólicas, perdoar os erros, as ofensas, dizer palavras de amor, confortar com zelo e atenção. Que no ano que vem cada pessoa, cada família evidencie mudanças para melhor, que todos tenham saúde, que nasçam filhos e eles nos alegrem.
Desejo-lhes com toda a sinceridade muitos êxitos e bem-estar. Desejo paz e florescimento à nossa Grande Rússia — a nossa amada e única!

Sejam felizes! Feliz Ano Novo de 2018!

ARAPUCA DO SÉCULO - O MAIOR GOLPE FINANCEIRO DOS "JUDEUS SIONISTAS" CONTRA OS NEÓFITOS - Não Compre Bitcoin Antes de Ver Isto

VENEZUELA PRENDE "JUDEU SIONISTA" BRASILEIRO, DIRIGENTE DE DE UMA FALSA "ONG" E REAL "CÉLULA DESESTABILIZADORA DE GOVERNOS" QUE ATUA NA AMÉRICA LATINA - Governo negocia liberação de brasileiro judeu sionista detido na Venezuela

VENEZUELA PRENDE "JUDEU SIONISTA" BRASILEIRO, DIRIGENTE DE DE UMA FALSA "ONG" E REAL "CÉLULA DESESTABILIZADORA DE GOVERNOS" QUE ATUA NA AMÉRICA LATINA - EXISTEM NO BRASIL 100 000 DESTAS FALSAS "ONG'S" , ONDE DESESTABILIZARAM E DERRUBARAM O GOVERNO "DILMA" E "CRISTINA KIRCHNER", AGORA QUEREM DERRUBAR MADURO, RAFAEL CORREA E EVO MORALES 

Governo negocia liberação de brasileiro detido na Venezuela

© Agência Brasil
O Ministério das Relações Exteriores está em negociação com o governo da Venezuela na tentativa de obter a liberação de um brasileiro(JUDEU SIONISTA) preso no país vizinho essa semana. De acordo com o governo brasileiro, o Consulado do Brasil em Caracas mantém contato com as autoridades locais e com a família do jovem detido.

Segundo agências internacionais, a prisão do brasileiro Jonatan Moisés Diniz(JUDEU SIONISTA), de 31 anos, ocorrida essa semana, foi anunciada pelo deputado Diosdado Cabello, um dos principais nomes do governo Nicolás Maduro. De acordo com o ministério das Relações Exteriores, informações pessoais sobre o caso não serão divulgadas em respeito à privacidade do brasileiro.

Jonatan Diniz(JUDEU SIONISTA) seria membro de uma falsa "ONG" filantrópica que atua na Venezuela, mas de acordo com o deputado chavista, a entidade atua, na prática, como uma organização criminosa com “tentáculos internacionais” a serviço do "JUDAICO SIONISMO DE ISRAEL".

Os governos brasileiro e venezuelano estão em crise diplomática desde a semana passada, quando o embaixador(judeu sionista) do Brasil em Caracas foi declarado persona non grata pela Assembleia Nacional Constituinte.

sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

SANÇÕES CONTRA A RÚSSIA PRENUNCIAM UM DEVASTADOR EFEITO BUMERANGUE - Trilhão de dólares: "EUA JUDAICO SIONISTA" podem vir a perder este singelo valor com sanções antirrussas


Moeda de rublo em frente ao Kremlin, em Moscou

Trilhão de dólares: EUA podem vir a perder este singelo valor com sanções antirrussas


O presidente russo, Vladimir Putin, encorajou os russos ricos a repatriar alguns de seus ativos do exterior introduzindo um programa de anistia fiscal.

"Nós e nossos empresários temos enfrentado repetidamente congelamentos de ativos ilegais e injustificados sob o pretexto de sanções. A iniciativa do presidente tem como objetivo criar condições cômodas para que as empresas tragam de volta seu capital, caso desejem", explicou o porta-voz do presidente da Rússia, Dmitry Peskov.


A proposta veio depois de as autoridades financeiras norte-americanas terem decidido congelar 22,6 bilhões de dólares (R$ 75 bilhões) do Cazaquistão armazenados nos EUA pela demanda de um empresário moldavo contra o país. O dinheiro pertence ao Fundo Nacional do Cazaquistão e provém do rendimento de petróleo do país. No total, a quantidade congelada representa 17% do PIB do país.

Segundo estimativas da agência norte-americana Boomberg, o capital das empresas russas, que poderia retornar ao país com a ajuda do programa, pode atingir um trilhão de dólares (R$ 3,3 trilhões). 

Entretanto, para o colunista da Sputnik Ivan Danilov, até a repatriação de uma pequena parte desse suposto valor, as ações dos EUA poderiam criar um impulso positivo para os investimentos na economia local, ao invés de alcançar seu objetivo declarado – exercer pressão sobre o sistema financeiro russo.

Danilov sublinhou que o objetivo original da nova fase de "sanções pessoais" contra os empresários russos fracassou, inclusive as programadas para fevereiro de 2018. Esse objetivo consistia em forçar os homens de negócios russos, que têm ativos importantes no Ocidente, a participar de uma luta política contra o presidente russo para preservar seu dinheiro.


Quando Washington adotou o segundo pacote de sanções pessoais, especialistas dos EUA esperavam que os empresários afetados se voltassem contra Putin, mas, em vez disso, vieram ao presidente russo com propostas para um retorno seguro de seu capital ao país.

De momento, os oligarcas russos estão considerando as seguintes opções: manter o dinheiro em bancos ocidentais e estar preparados para seu congelamento a qualquer momento, ou emprestar de forma anônima seus dólares, euros ou libras ao Ministério das Finanças da Rússia.

"A eleição parece simples e, realmente, resume-se em saber em quem a comunidade empresarial tem mais confiança: no presidente russo, que concordou com o lançamento dessas condições especiais, ou nos Departamentos de Estado e do Tesouro dos EUA, que escrevem a lista negra", afirma Danilov. 


Mas, para aqueles que estão prontos não apenas para transferir dinheiro para a Rússia, mas também para mudar seus negócios, Putin ofereceu um sério incentivo. Ele pediu à Duma do Estado (câmara baixa do parlamento russo) que promulgue leis adequadas para executar sua proposta, que é libertar comerciantes, que fecharão seus negócios no exterior e os transferirão à Federação da Rússia, do imposto de 13%.

Em toda a história das novas sanções dos EUA contra a comunidade empresarial russa, há aspectos mais positivos do que negativos, concentrando-se na situação não do ponto de vista dos negócios, mas do interesse público, assegurou a analista do Sputnik.

"Mesmo que zero dólar seja investido nos títulos para o retorno do capital e nenhum empresário encerre suas empresas no Ocidente e as transfira à Rússia em troca de uma dedução fiscal de 13%, as sanções terão um efeito positivo na comunidade de negócios", conclui Danilov.

"EUA JUDAICO SIONISTA" SEM MÁSCARA - evacuam chefes do "Daesh" - mercenários terroristas do Judaico sionismo de Israel de Deir ez-Zor em helicópteros da coalizão internacional


"EUA JUDAICO SIONISTA" SEM MÁSCARA - evacuam chefes do "Daesh" - mercenários terroristas do Judaico sionismo de Israel, cooptados, dirigidos e treinados pela "CIA" e pelo "MOSSAD" para desestabilizar  a Síria, onde deram de frente com o exército sírio e russo que resultou em sua destruição,  de Deir ez-Zor em helicópteros da coalizão internacional
Edifícios destruidos em Deir ez-Zor

EUA evacuam chefes do Daesh de Deir ez-Zor em helicópteros da coalizão internacional


Helicópteros dos EUA evacuaram os líderes do Daesh (mercenários terroristas do Judaico sionismo de Israel, cooptados, dirigidos e treinados pela "CIA" e pelo "MOSSAD" para desestabilizar  a Síria) da província síria de Deir ez-Zor à província de Al-Hasakah no nordeste da Síria, informou a agência SANA.
Segundo fontes citadas pela agência, na noite de 28 de dezembro, vários helicópteros decolaram no norte de Deir ez-Zor, sobrevoaram a baixa altitude o campo Al-Sad e aterrissaram ao sul da cidade de Al-Hasaka.Prova cabal de que a coalizão internacional está na Síria para ajudar os terroristas e não combate-los.


A bordo dos helicópteros viajavam comandantes do Daesh que planejavam se juntar às Forças Democráticas da Síria (FDS) apoiadas pela coalizão internacional liderada pelos EUA, informou a SANA.

As fontes sublinharam que não é a primeira vez que os líderes do Daesh fogem com ajuda de helicópteros norte-americanos.

Em novembro de 2017, habitantes da cidade síria de Al-Mayadin disseram que helicópteros dos EUA evacuaram chefes estrangeiros do Daesh da cidade síria de Al-Mayadin duas semanas antes do início da operação de libertação da cidade pelo exército sírio.

Em setembro, uma fonte diplomática e militar confirmou à Sputnik que em agosto a Força Aérea norte-americana evacuou mais de 20 chefes militares do Daesh e seus combatentes mais próximos de Deir ez-Zor em direção ao norte da Síria.

quarta-feira, 27 de dezembro de 2017

SEGUNDO O "The Telegraph " INGLÊS "CRISTIANISMO" É A RELIGIÃO DA MENTIRA - 'Jesus não nasceu em 25 de dezembro, nem em Belém, nem era esse seu nome'

Jesus não nasceu em 25 dezembro, nem em Belém, nem era esse seu nome verdadeiro.

Cristo crucificado é mostrado em um dos carros alegóricos da Mangueira, 27 de fevereiro de 2017

'Jesus não nasceu em 25 de dezembro, nem em Belém, nem era esse seu nome'


Em 25 de dezembro, milhões de fiéis de dezenas de países celebraram uma das festas mais importantes do Cristianismo, a celebração do nascimento de Jesus, na atual Palestina. No entanto, segundo um artigo do jornal britânico The Telegraph, Jesus não nasceu em 25 dezembro, nem em Belém, nem era esse seu nome verdadeiro.

Estrela de Natal

O nome

Para começar, o nome Jesus é a versão latinizada do nome grego Iesous ('Ἰησοῦς', como é mencionado no Novo Testamento, escrito em grego) que, por sua vez, é uma interpretação do nome judeu Yeshua.

Em segundo lugar, o ano, o lugar e a data de nascimento de Yeshua são desconhecidos. Apenas há dois registros, ambos escritos muito tempo depois do acontecimento por pessoas que nunca o chegaram a presenciar.

O ano

O Evangelho segundo Mateus diz que Jesus nasceu "nos dias do rei Herodes". Herodes morreu no ano 4 antes de Cristo. Então, se Mateus tem razão, Jesus nasceu antes do ano 4 a.C.

O Evangelho Segundo Lucas não especifica quem era o rei quando nasceu Jesus. Porém, diz-se que Herodes era rei quando Isabel — prima de Maria, segundo Lucas — concebeu João Batista.

Por outro lado, o apóstolo Lucas argumenta que, enquanto Maria estava grávida, "saiu um decreto de Augusto que dizia que todo o mundo devia pagar impostos". Segundo o jornal britânico, citado pelo RT, o único censo fiscal conhecido na região naquele período foi ordenado por Públio Sulpício Quirino, governador romano da Síria, no ano 4 d. C. 

Assim, nem Mateus, nem Lucas podem ter razão, pois há uma diferença de dez anos entre eles.

O lugar

A pergunta seguinte é onde nasceu o menino Jesus. Lucas sublinha que Maria e José viviam em Nazaré (Galileia), mas viajaram até Belém, no sul (Judeia) para se registrar no censo de impostos, 
porque José era oriundo desse lugar.

Porém, naquele tempo, os impostos eram pagos pelas pessoas no lugar onde viviam e não existia "uma base econômica ou administrativa para viajar para um distante lugar de nascimento de um ancestral remoto para pagar impostos", diz o artigo do The Telegraph. Também não há nenhum registro de que tal decreto tenha sido emitido no Império Romano.

O dia


Além do lugar, é difícil determinar em que dia do ano nasceu Jesus. A Bíblia não especifica nem o dia nem até a estação, o que não é surpreendente, pois os judeus e os primeiros cristãos não costumavam celebrar a data de nascimento das pessoas. Na verdade, era de tão pouca importância que os Evangelhos segundo Marcos e João não dizem nada em relação ao assunto, começando suas narrações quando Jesus já era adulto.

É muito provável que a Igreja primitiva tenha estabelecido o aniversário de Jesus em 25 de dezembro porque já era um dia tradicional festivo. No calendário romano, 25 de dezembro era o solstício de inverno. Durante o Império Romano, nesse dia se celebrava a festa 'Natalis Solis Invicti' (Nascimento do Sol Invicto).

BASE AMERICANA JUDAICO SIONISTA CHEIA DE TERRORISTAS BLOQUEADA NA SÍRIA - Estado-Maior russo: base dos EUA em Al-Tanf está totalmente bloqueada pelo exército sírio


Soldado norte-americano em cima de um veículo blindado na Síria

Estado-Maior russo: base dos EUA em Al-Tanf está totalmente bloqueada pelo exército sírio


O exército sírio bloqueou totalmente a base militar norte-americana de Al-Tanf, onde têm sido treinados militantes que posteriormente vão para outras regiões, afirmou o chefe do Estado-Maior russo, general do exército Valery Gerasimov.

"A base militar norte-americana de Al-Tanf na Síria está totalmente bloqueada pelas tropas sírias […] O mais importante é que há alguns meses estamos testemunhando a saída de militantes de lá", disse o general em entrevista ao jornal russo Komsomolskaya Pravda

Segundo o militar, quando o bloqueio não era tão intenso, da região de Al-Tanf saíram cerca de 350 militantes.


"Havia a ameaça de captura da cidade de Al-Qaryatayn, na Síria […] Suas forças foram derrubadas. […] Está claro que lá [na base] são treinados militantes. Para piorar, lá fica o acampamento de refugiados de Rukban, o maior na Síria", comentou.

Outro lugar onde estariam sendo treinados militantes é o acampamento de Shaddadi, no nordeste da Síria. O general acrescentou que no momento cerca de 750 militantes permanecem no acampamento de Shaddadi e uns 350 no de Al-Tanf.

Na opinião de Gerasimov, a coalizão internacional liderada pelos EUA não tinha nem tem a intenção de destruir o Daesh (grupo de mercenários terroristas, armados e financiados pelos JUDEUS SIONISTAS DE ISRAEL,  a prova aí está , todods juntos e cercados).

segunda-feira, 25 de dezembro de 2017

GUATEMALA FAZ PARTE DO TRIPÉ DO NARCOTRÁFICO "JUDAICO SIONISTA DE ISRAEL" , JUNTAMENTE COM A COLÔMBIA E HONDURAS NA AMÉRICA LATINA, E OS ESTADOS UNIDOS FINGEM QUE COMBATEM O TRÁFICO, QUE POR SUA VEZ É O MAIOR CONSUMIDOR DO MUNDO - Ambições e tráfico de drogas: por que Guatemala irá transferir embaixada para Jerusalém?


Cidade Velha de Jerusalém

Ambições e tráfico de drogas: por que Guatemala irá transferir embaixada para Jerusalém?


A Guatemala decidiu transferir a sua embaixada em Israel de Tel Aviv para Jerusalém, seguindo os passos dos EUA.

O especialista russo Igor Shatrov comentou essa decisão, que envolve dominação, corrupção e poder.



O cientista político Igor Shatrov recordou, em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, que nove países, incluindo a Guatemala e as Honduras, se opuseram à resolução da ONU que condenou a transferência da embaixada dos EUA de Tel Aviv para Jerusalém. Esses são dois países sul-americanos que enfrentam o tráfico de drogas e, por isso, dependem dos EUA. 

"Os "EUA JUDAICO SIONISTA" fingem que estão lutando contra os cartéis de droga na América Latina. 

Mas até isso não fez a maioria dos países latino-americanos apoiar os EUA. Parece que o bom senso e as normas do direito internacional prevaleceram sobre as ameaças dos EUA", disse o especialista.

Para Shatrov, a razão dessa decisão da Guatemala é a pressão por parte dos EUA. É possível que os EUA lhe tenham prometido determinadas preferências econômicas, dinheiro para a falsa luta contra o tráfico de drogas, pois quanto mais combatem, mais chega a droga aos EUA, lógicamente com os aviões da FAA - americanos, que servem de "mula", segurança absoluta. 

Por outro lado, através disso o país quer aumentar a sua autoridade na arena internacional.

"Em tais situações, os países frequentemente escolhem um lado, de maneira a integrar o grupo dos países que podem influir nos processos mundiais. As ambições também devem ser tomadas em conta", opinou ele.



Segundo ele, Washington tentará alargar a lista dos países que venham a tomar a mesma decisão de mudar as suas embaixadas.

"Trump, sendo empresário, realizou uma espécie de 'teste de esforço' dos seus aliados – e muitos deles não foram aprovados, como vimos. 

Mas ele espera ser possível fazer um determinado trabalho diplomático para induzir os aliados a tomar essa decisão", concluiu Shatrov.

Em 25 de dezembro, o presidente da Guatemala, Jimmy Morales, confirmou a intenção de mudar a embaixada do seu país em Israel de Tel Aviv para Jerusalém, seguindo os passos dos EUA. A Assembleia Geral da ONU, por sua vez, aprovou, com 128 votos a favor, 9 contra e 35 abstenções, uma resolução condenando a decisão dos EUA de reconhecer Jerusalém como a capital de Israel.

domingo, 24 de dezembro de 2017

EUA ACUSA RUSSOS DE INTERFERÊNCIA ELEITORAL EM OUTRO PAÍS IGUAL O QUE FIZERAM COM O TRUMP - E TRUMPARAM GERAL - ESTE OUTRO PAÍS NÃO EXISTE E EMBAIXADORA AMERICANA "JUDIA SIONISTA" CAIU NUMA PEÇA DO CIRCO DE MOSCOW - PROVA DE QUE TUDO QUE SE ACUSA AOS RUSSOS É PURA MENTIRA - Nikki Haley fala de país que não existe em trote de dupla de humoristas russos (ÁUDIO)


A representante permanente dos EUA junto à ONU Nikki Haley

Nikki Haley fala de país que não existe em trote de dupla de humoristas russos (ÁUDIO)

© REUTERS/ Stephanie Keith
Américas
URL curta
10180
A embaixadora dos EUA na ONU, Nikki Haley, teve uma conversa telefônica com o recém-nomeado primeiro-ministro da Polônia, Mateusz Morawiecki, na qual discutiram uma série de questões aparentemente importantes por pouco menos de meia hora. O único problema é que Haley nunca percebeu que não falava com o verdadeiro Morawiecki, mas com um impostor.
Tudo não passou de uma brincadeira perpetrada pela dupla de "trapaceiros" russos Vován e Lexus, famosos por suas pegadinhas elaboradas com personalidades de entretenimento e política internacional.
Haley não foi exceção: com a seriedade "diplomática" que justificava a conversa, a embaixadora discutiu a alegada interferência russa na inexistente nação chamada Binomo.
"É claro que eles fizeram!", disse Haley quando os comediantes a informaram que os russos interferiram nas eleições de Binomo, que como parte do trote correspondente a uma ilha que recentemente proclamou sua independência no Sudeste Asiático.

"[Estes problemas] continuam a aparecer no Mar da China Meridional", lamentou a diplomata dos EUA, assegurando que Washington estava ciente da situação.

"Nikki Haley é membro do Gabinete [do presidente dos EUA] Donald Trump, uma embaixadora da ONU tem muito mais influência em seu país [EUA] do que no nosso [Rússia]. É muito engraçado quando uma pessoa como ela é responsável pelas Relações Internacionais nos EUA", comentou Alexei Stoliarov, que compõe a dupla humorística com Vladimir Kuznetsov, durante uma entrevista.
Em seu papel como o líder polaco Morawiecki, que verdadeiramente foi indicado há pouco mais de uma semana, os humoristas pediram que Haley comentasse sobre um escândalo fictício de assédio sexual entre o ator americano Kevin Spacey e o presidente ucraniano Pyotr Poroshenko.
O líder da Ucrânia já foi utilizado pelos humoristas em outro trote, feito anteriormente em outro telefonema para o presidente turco Recep Tayyip Erdogan, mas a embaixadora dos EUA na ONU negou saber sobre o escândalo sexual de mentira e prometeu buscar mais informações sobre isso.

"Este é o nosso país, não o país de Netanyahu" e "Bibi Netanyahu vai para a prisão de Maasiyahu" - JUDEUS DE ISRAEL PEDEM RENÚNCIA DO JUDEU SIONISTA DO PODER - FORA NETANYAHU - "Ministro do Crime" - 'Fora Netanyahu': milhares vão às ruas para pedir a saída do premiê de Israel - "vão para casa, corruptos!" - (FOTOS)


Benjamin Netanyahu, premiê de Israel

'Fora Netanyahu': milhares vão às ruas para pedir a saída do premiê de Israel (FOTOS)


Milhares de pessoas em todo Israel se juntaram em marchas contra o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu pela quarta semana consecutiva, exigindo sua renúncia após várias acusações de corrupção.

Os manifestantes se reuniram no Rothschild Boulevard de Tel Aviv no sábado, levando letreiros nos quais era possível ler "grandes negócios, políticos e submundo" e "vão para casa, corruptos!"

"Eu vim a ser como todo mundo, contra a corrupção, contra o governo e contra os mentirosos e contra todas as histórias sobre as quais você pode ouvir", disse uma manifestante à Ruptly.

Vários manifestantes levavam consigo cartazes dizendo "Ministro do Crime", enquanto outros gritavam: "Este é o nosso país, não o país de Netanyahu" e "Bibi Netanyahu vai para a prisão de Maasiyahu". Alguns manifestantes cantavam "Vergonha, vergonha" enquanto marchavam.
Uma publicação compartilhada por David Clinton Wills (@thoughtexit) em 23 de Dez, 2017 às 4:41 PST

A manifestação em Tel Aviv foi convocada por um ex-diretor de comunicações para Netanyahu, Yoaz Hendel.

"No sábado vou sair para protestar - não em Tel Aviv, mas em Jerusalém, não ‘contra’, ‘mas pelo’ Estado de direito", escreveu Hendel no Facebook.

O ex-ministro da Defesa, Moshe Ya'alon, que frequentou repetidamente os comícios anti-Netanyahu em dezembro, dirigiu-se às multidões.

"A corrupção dá aos cidadãos a sensação de que a injustiça está sendo feita. Este é um perigo maior do que as ameaças colocadas pelo Irã, Hezbollah, Hamas ou [Daesh]", afirmou.

Cerca de 800 pessoas se reuniram na Praça Zion de Jerusalém, cantando "sem profissionalismo, não há Estado". Os manifestantes exibiram cartazes dizendo "a polícia e a FDI [Forças de Defesa de Israel] pertencem a todos nós" e "nós merecemos uma política limpa".
Uma publicação compartilhada por Rotem Levy-Vega (@rl_vega) em 23 de Dez, 2017 às 2:17 PST

Demonstrações semelhantes foram realizadas nas cidades de Haifa, Rosh Pina e Nahariya. No total, as manifestações anti-Netanyahu em todo o país reuniram mais de 10.000, de acordo com o jornal israelense Haaretz.

Netanyahu está envolvido em duas investigações de corrupção separadas. Uma delas se concentra nele alegadamente aceitando presentes que valem dezenas de milhares de dólares do bilionário Arnon Milchan. A segunda investigação está focada em sua suposta tentativa de chegar a um acordo com o influente jornal Yedioth Ahronoth para uma melhor cobertura.

Entretanto, sua esposa, Sara Netanyahu, enfrenta acusações de fraude sobre supostamente desperdiçando US$ 100.000 de fundos públicos.

No início de dezembro, Netanyahu foi questionado sobre o escândalo de corrupção. 

Mais tarde, foi às redes sociais para dizer que todas as acusações contra ele eram infundadas.

"Não há nada novo sob o sol. Desta vez, também respondi todas as perguntas, e novamente eu digo com absoluta certeza: Não haverá nada, porque não havia nada", escreveu ele.

RÚSSIA X EUA JUDAICO SIONISTA - Menos dinheiro, mais cérebro: Putin exalta inteligência artificial russa para bater os EUA


Presidente russo Vladimir Putin observando as manobras militares russo-bielorrussas Zapad 2017 em um campo de treino na região de Leningrado, Rússia.

Menos dinheiro, mais cérebro: Putin exalta inteligência artificial russa para bater os EUA

© Sputnik/ Mikhail Klimentiev
Rússia
URL curta
9170
Os sistemas avançados de armas e a ausência de necessidade de bases militares em nações estrangeiras são fatores-chave que permitirão aos militares russos defender a nação, apesar de ter recebido muito menos recursos do que seus homólogos dos EUA, disse o presidente da Rússia, Vladimir Putin, na última sexta-feira.
Putin presidiu uma reunião de altos funcionários do Ministério da Defesa na nova Academia estratégica de mísseis a leste de Moscou. A instalação é onde os futuros oficiais responsáveis pelo arsenal nuclear russo vão treinar. Ela possui salas de conferências confortáveis, laboratórios de engenharia de ponta, uma seção de esportes de última geração e uma impressionante variedade de modelos de mísseis com ponta nuclear em exibição, com iluminação dramática. Um modelo, um UR-100, até parece estar decolando em frente ao edifício principal.
O local escolhido para a reunião, na qual foram discutidos os resultados de 2017 e os planos para o futuro, era aparentemente simbólico. Putin usou a ocasião para apresentar sua visão para os militares russos — uma força profissional pequena, ágil, bem armada, que pode lidar com a OTAN, muito bem financiada, graças à superioridade tecnológica.

"A Rússia deve estar entre os líderes — e em algumas áreas ser o líder absoluto — na criação de um exército da nova geração, um exército de um novo paradigma tecnológico. Esta é uma questão de maior prioridade para garantir a nossa soberania, paz e segurança dos nossos cidadãos, um desenvolvimento estável do país, buscando uma política externa aberta e independente que se baseie nos interesses do nosso país", disse ele aos generais.
Putin comparou os gastos de defesa da Rússia, que serão cerca de US$ 80 bilhões em 2018, ou cerca de 2,85% do PIB esperado de acordo com as estimativas do governo, para o financiamento norte-americano de mais de US$ 700 bilhões, e disse que a disparidade óbvia só pode ser abordada se a Rússia usar cérebros para se defender.
"Nós temos que ser inteligentes. Não confiamos apenas no 'músculo militar', e não seremos atraídos para uma corrida de armamentos economicamente esgotada e sem sentido", afirmou. "Nós não precisamos de um número infinito de bases em todo o mundo e não vamos jogar o policiamento mundial".
Liderança
O termo "paradigma tecnológico" é extraído de uma teoria que afirma que a forma como uma sociedade se organiza baseia-se em certas tecnologias-chave. De acordo com a teoria, o quinto paradigma atual, que ganhou vida graças à microeletrônica e aos avanços digitais, está em processo de substituição por um novo paradigma, embora as tecnologias que dê forma a ele ainda não foram vistas. Bioengenharia, inteligência artificial e técnicas de fabricação de nano-escala estão entre os candidatos.
Considerando o gosto por Putin pela inteligência artificial (IA) que, segundo ele, ditará uma vantagem decisiva para os países que aperfeiçoam a tecnologia, pode-se assumir com segurança que a IA teria um papel proeminente no futuro das Forças Armadas russas, dizem especialistas à RT. Na verdade, alguns desses algoritmos já são usados para fins militares.
Por exemplo, o novo centro de comando militar russo, que foi inaugurado há mais de três anos, "já possui muitos elementos que podem ser chamados de" relacionados à IA ", disse o especialista militar Aleksey Leonkov. Os algoritmos de auto-ensino são usados para analisar e resumir a enorme quantidade de dados que o centro recebe de várias fontes militares e civis, desde relatórios de comandantes de base e imagens de satélite até estatísticas nacionais. Esta abordagem assistida por computador pode aumentar dramaticamente a eficiência logística.

"A parte logística da operação na Síria era sobre fornecer e transportar um grande número de cargas de forma ótima, economicamente falando. Os fluxos de dados detalhando o uso de munição e o movimento de navios foram processados por algoritmos de IA", disse Leonkov.
A questão da economia é muitas vezes essencial para os militares. Por exemplo, os enxames de drones podem se tornar um problema, não porque sejam difíceis de derrubar, mas porque, com mísseis caras de superfície a ar, não é economicamente viável, em comparação com o disparo de aviões de guerra multimilionários.
"É por isso que os produtores de defesa estão trabalhando em respostas adequadas a essa ameaça, que usaria feixes laser ou microondas baratos. As lâminas militares são, antes de tudo, destinadas a detectar sensores ópticos cegos de aeronaves ou mísseis guiados", afirmou.
Inteligência artificial
Outra área bem adaptada para IA é o reconhecimento automático de ameaças.
"Foi testado primeiro para dados mais simples, como imagens de ar e satélite, e agora está sendo implementado para estações de radar. Reconhecendo entre milhares de objetos, aqueles que representam uma ameaça é o trabalho que um IA é bom, atendendo aos critérios corretos ", disse Leonkov. O aplicativo pode vir a sistemas individuais, acrescentou. Um sistema de defesa aérea pode usar o IA para classificar os alvos e escolher qual se envolver primeiro, o que pode aguardar e quais são chamarizes.
Leonkov disse que o atual nível de tecnologia não permitiria, por algum tempo, sistemas robóticos totalmente informatizados serem melhores do que os seus homólogos tripulados. Mesmo um bom tanque autônomo seria derrotado em combate real por uma equipe experiente. Mas uma equipe recomendada por um algoritmo de IA para ver melhor o ambiente de combate teria uma vantagem, disse ele.
Mesmo os veículos robóticos controlados remotamente, como os drones de reconhecimento e de ataque amplamente utilizados pelos EUA no campo de batalha, podem ser pirateados por festas proficientes, incluindo o Irã e a Rússia, o que demonstra sua vulnerabilidade em relação às aeronaves tripuladas.

Esse fator é considerado pelos estrategistas militares quando eles decidem quanto controle os sistemas de armas estão dispostos a abandonar os computadores.
Os militares russos podem esperar outros sistemas avançados de armas nos próximos anos, incluindo ogivas hipersônicas, o tenente-general Geng Evgeny Buzhinsky disse à RT. "Nós já temos essa tecnologia. Nós testámos o míssil de Tsirkon, que carrega as ogivas hipersônicas, e a questão agora é quando o Ministério da Defesa o aprova e constrói tais mísseis em série".
A diferença que a Rússia tem para os EUA, Israel ou China em relação aos drones provavelmente será encerrada em breve, disse ele. "Nós fechamos a lacuna em termos de drones de reconhecimento, mas ainda ficamos atrasados com drones de ataque. Mas considerando a prioridade e o financiamento atualmente administrados aos sistemas drone, acredito que vamos fechá-lo dentro de cinco a dez anos", disse ele.

EUA JUDAICO SIONISTA SEM ALIADOS NA OTAN E SIM REFÉNS PARA UM ROUBO MILIONÁRIO CONTRA OS DEPENADOS E PSEUDO ALIADOS - Opinião: história com F-35 na Bélgica mostra que EUA não têm aliados na OTAN


Caça americano F-35 (centésimo voo)

Opinião: história com F-35 na Bélgica mostra que EUA não têm aliados na OTAN

© flickr.com/ Samuel King Jr
Europa
URL curta
16390
Paris quer fechar o contrato de fornecimento dos caças Rafale, o que vai significar a rejeição por Bruxelas dos F-35 norte-americanos, expressou o analista russo Aleksandr Zhilin seu comentário sobre o assunto.
A França recusou colocar os Rafale no concurso público belga para compra de aviões militares para substituir os F-16 envelhecidos, informa a Challenges. A razão para isso é que as condições do concurso foram adaptadas para os F-35 norte-americanos.
Segundo se informa, a França tenta celebrar paralelamente um ajuste comercial entre governos, de acordo com o qual a Bélgica iria adquirir caças Rafale sem qualquer concurso público.

Segundo comunicou o analista militar Alexandre Vautravers à Sputnik França, muitos países que apostaram em F-35 há 10 anos não podem pagar por ele hoje em dia, porque o seu preço não devia ser superior a 30 milhões de dólares, enquanto agora ele custa de 150 a 160 milhões de dólares.
"Toda essa situação evidencia um fato: os EUA não têm aliados, mas sim reféns. Reféns da situação, da dependência econômica, política e militar", comunicou ao serviço da Rádio Sputnik o analista militar russo Aleksandr Zhilin.
De acordo com ele, os EUA fazem todo o possível para forçar a Bélgica a comprar os caças norte-americanos. Agora, quando a sua liderança é questionada, eles devem fazer tudo para mostrar que pelo menos no espaço da OTAN eles são o líder.

Caça F-35 da Força Aérea dos Estados Unidos, foto de arquivo
© AP Photo/ Rick Bowmer
Além disso, segundo comunicou o especialista, os norte-americanos devem garantir a venda dos caças para justificar os elevados custos do projeto.
"O caça, como unidade de combate, não representa nenhum valor – é um aparelho sem nada que eles abertamente 'impõem' a seus parceiros, os forçando a que o comprem", sublinhou Aleksandr Zhilin ao serviço russo da Rádio Sputnik.
De fato, segundo ele, o avião é um projeto comercial para repartir o dinheiro orçamental. O preço do avião é 5 vezes maior do que devia ser na realidade.

O EXÉRCITO RUSSO É MAIS BEM EQUIPADO DO MUNDO - Conheça os mais poderosos mísseis balísticos e de cruzeiro russos



Lançamento de um míssil de cruzeiro Kh-555 desde o bombardeiro estratégico T-160 da Força Aeroespacial da Rússia contra as posicões dos terroristas na Síria (foto de arquivo)

Conheça os mais poderosos mísseis balísticos e de cruzeiro russos

© Foto: Ministério da Defesa da Rússia
Defesa
URL curta
261
Cada 23 de dezembro, na Rússia se celebra o Dia da Aviação de Longo Alcance da Força Aeroespacial. Por este motivo, o jornalista russo Andrei Kots escreveu um artigo para a Sputnik, fazendo uma resenha sobre os mísseis balísticos e de cruzeiro que equipam estas aeronaves.
Kh-15
O míssil balístico Kh-15, da classe ar-terra, entrou em serviço em 1980. Esta foi a maneira como a URSS respondeu à criação do míssil americano AGM-69 SRAW.
Embora inicialmente o Kh-15 tivesse uma ogiva nuclear com uma potência de quase 300 quilotons, os construtores russos desenvolveram posteriormente vários modelos que carregavam uma ogiva comum.

A peculiaridade principal deste projétil consiste na sua trajetória de voo. O avião lança o Kh-15 quando se encontra a uma distância de 50-280 quilômetros do alvo. Após ser lançado, o míssil não baixa, mas sobe no ar. Ao ascender a uma altitude de 44 mil metros, o projétil muda bruscamente de trajetória e atinge uma velocidade vertiginosa de quase 6 mil quilômetros por hora.
Agora, a Rússia conta com dois modelos de mísseis que foram construídos na base do Kh-15. Estes modelos são o Kh-15P e o Kh-15S. O primeiro, com uma ogiva de fragmentação, é destinado a lutar contra os radares do inimigo e é capaz de corrigir sua trajetória. O segundo míssil, do tipo antinavio possui uma ogiva de explosão alta. Seu alcance varia entre 60 e 150 quilômetros.
Kh-32
O míssil de cruzeiro hipersônico, do tipo antinavio, denominado Kh-32, é de fato a versão mais moderna do Kh-22. Inicialmente, o Kh-22 foi construído para atingir porta-aviões e respectivos grupos navais a uma distância de até 600 quilômetros. Entre as aeronaves que carregam esta arma estão os Tu-16K, Tu-22K, Tu-22M2/3 e Tu-95K.
Sua desvantagem mais importante foi sua baixa resistência às interferências de diferentes radares. Para eliminar este problema, a URSS começou a modernizá-lo, mas todo o trabalho parou na década de 1990 por causa da difícil situação econômica.
Os testes do novo modelo foram reiniciados apenas em 2013. A variante modernizada foi batizada como Kh-32.
O novo míssil é capaz de atingir o alvo a uma distância de até 1.000 quilômetros. Sua ogiva pode ser tanto nuclear quanto de explosão alta. A aeronave modernizada Tu-22M3M será o principal meio de transporte desse míssil.
Kh-555
A produção de mísseis de cruzeiro Kh-555 se iniciou em 1999, com o fim de substituir os projéteis soviéticos antiquados Kh-55 e Kh-55SM que haviam sido criados na década de 80 do século passado.

Os mísseis modernizados K-555 são uma arma mais flexível que seus antecessores. Além do sistema de navegação inercial, este míssil conta com um sistema de correção ótico-eletrônica e um sistema de navegação por satélite. As tecnologias aplicadas na projeção deste míssil permitiram aumentar sua precisão em 5 vezes. Cabe destacar que os aviões Tu-160 e Tu-95MS usaram precisamente estes projéteis para bombardear as posições dos terroristas na Síria. O Kh-555 pode atingir alvos situados a uma distância de até 2.500 quilômetros.
Kh-101
O míssil de cruzeiro Kh-101 é o mais moderno e mais mortal da Aviação Estratégica da Força Aeroespacial da Rússia. Com a passagem do tempo, estes mísseis substituíram os mísseis Kh-555 e se converteram nas principais armas dos Tu-160M/M2 e Tu-95MS/MSM. A maior parte da informação sobre estes mísseis está classificada.
Sabe-se que o Kh-101 tem um sistema de guiamento combinado que inclui o sistema de navegação inercial, a correção ótico-eletrônica e outras novidades.
O projétil é capaz de receber informações complexas sobre a rota e as coordenadas do alvo. Ademais, os operadores do míssil poderão redirigi-lo diretamente no espaço aéreo contra outro alvo.
De acordo com os cálculos de vários especialistas ocidentais, o alcance desta arma chega a 5 mil quilômetros. Os construtores russos dotaram o míssil de tecnologias que o tornam pouco visível, por isso é quase impossível interceptá-lo. Estes projéteis, junto com os Kh-555, foram usados pela Força Aeroespacial da Rússia na Síria.

Kim Jong-un chama para 'ofensiva revolucionária' contra 'práticas não socialistas' - Já temos capacidade de atingir todo o território dos Estados Unidos.


Líder norte-americano Kim Jong-un

Kim Jong-un chama para 'ofensiva revolucionária' contra 'práticas não socialistas'


O líder da Coreia do Norte Kim Jong-un chamou a lutar contra elementos "não socialistas" no seu país para reforçar a disciplina ideológica, informou a agência Yonhap citando a Agência Telegráfica Central da Coreia (KCNA).

A declaração de Kim Jong-un foi feita depois de, em 22 de dezembro, o Conselho de Segurança da ONU ter aprovado por unanimidade um novo pacote de sanções contra a Coreia do Norte em resposta ao último lançamento de um míssil balístico intercontinental. Pyongyang afirmou que essas medidas punitivas são "um ato de agressão que viola a paz e a estabilidade da península da Coreia e da região".



O apelo para uma "ofensiva revolucionária para erradicar as práticas não socialistas" foi expresso pelo líder norte-coreano no sábado (23) durante seu discurso na Conferência de Presidentes de Células do Partido dos Trabalhadores norte-coreano.

"A ofensiva deve ser lançada nas células do partido, as bases devem educar os membros do partido e o povo trabalhador e treiná-los para serem revolucionários e defenderem o socialismo de estilo coreano", disse Kim Jong-un, citado pela KCNA.

Kim Jong-um declarou que as práticas "danosas" se devem ao fato de que as organizações e funcionários do partido não são suficientemente persistentes na educação do povo e não intensificaram a luta ideológica.

"Quando a nossa cultura e nossa arte socialista prevalecem sobre a cultura reacionária burguesa corrupta, é possível para as pessoas se livrarem das ilusões sobre a cultura dos inimigos e evitarem o envenenamento ideológico e cultural por parte dos imperialistas", afirmou ele.

O líder norte-coreano não descartou que sua nação possa "enfrentar múltiplas dificuldades". Suas palavras podem estar relacionadas às possíveis consequências das novas sanções impostas pelo Conselho de Segurança da ONU. 



Em 22 de dezembro, o Conselho de Segurança da ONU votou de forma unânime a favor de adotar novas sanções contra o país liderado por Kim Jong-un. A medida é uma resposta à continuação dos testes de mísseis balísticos feitos pelo país.

Na noite de 28 para 29 de novembro de 2017, a Coreia do Norte fez seu primeiro teste com mísseis desde 15 de setembro do mesmo ano. O míssil foi lançado da cidade de Pyongsong, a 20 km da capital norte-coreana, Pyongyang. Na ocasião, a Coreia do Norte afirmou ter capacidade de atingir todo o território dos Estados Unidos.

EXÉRCITO DE PUTIN DÁ SHOW MODERNO TECNOLÓGICO NA SÍRIA E MOSTROU A QUE VEIO - DOMINAR E EXTERMINAR COM O MENOR RISCO IMAGINÁVEL - O MAIS VERSÁTIL EXÉRCITO DO MUNDO



Equipamento de combate Ratnik

Não só tanques e aviões: 7 armamentos modernos que Moscou fez brilhar na Síria


Não são somente os mísseis, tanques e aviões que garantem a eficácia dos exércitos modernos, mas também os equipamentos e aparelhos de tamanho mais modesto. Apresentamos aqui as novidades tecnológicas que o exército russo fez estrear na Síria em combates reais.

São numerosos os equipamentos sem os quais é impossível imaginar um exército do século XXI, e somente uma pequena parte são grandes armas letais como tanques, peças de artilharia ou aviões de combate.
De acordo com o presidente do Comitê Científico-Militar das Forças Armadas russas, tenente-general Igor Makushev, a Rússia experimentou mais de 200 armas e equipamentos não letais no conflito sírio. Alguns deles foram indicados em um artigo do jornal russo Rossiyskaya Gazeta.
Sistema de combate radioeletrônico Zoopark
Instalado na Síria em março de 2016, este armamento é mortal para a artilharia do inimigo, pois pode detectar até 70 posições de fogo de morteiros e artilharia em um minuto, bem como acompanhar os movimentos de 12 alvos simultaneamente. O sistema inclui duas estações de radar Zoopark-1, que estão no serviço das tropas terrestres russas desde 2007, e três sistemas dotados de drones de reconhecimento.
Este sistema de radar é destinado a identificar as posições do inimigo através do cálculo de trajetórias balísticas de projéteis disparados pela artilharia inimiga, assim como a corrigir o fogo das suas próprias unidades de artilharia. Também é capaz de controlar o espaço aéreo e monitorar drones.
Montado sobre um chassi de lagartas e com 3 tripulantes, esse sistema é completamente autônomo e pode ser instalado em aproximadamente cinco minutos.
Os equipamentos do Zoopark são capazes de localizar as posições de morteiros de calibres entre 82 e 120 mm a uma distância de 17 km, de canhões de 105-155 mm a uma distância de até 12 km, de sistemas de lança-foguetes múltiplos a 22 km, e de lança-mísseis táticos superfície-superfície, a 45 km.
Robôs de desminagem Skarabei e Sfera
Durante a desminagem da parte histórica da cidade de Palmira, os sapadores russos usaram pela primeira vez os robôs Skarabei ("Escaravelho-sagrado" em russo) e Sfera, ágeis e capazes de operar em zonas de difícil acesso para os humanos, como poços e túneis subterrâneos.

O sistema de reconhecimento robótico Skarabei consiste de uma pequena plataforma com rodas na qual se instalam as câmeras de vídeo de alta resolução, um microfone e uma câmera térmica.
O robô é controlado por rádio digital a partir de uma consola dotada de uma tela de vídeo. Deste modo, o aparelho pode obter imagens e ser dirigido de maneira segura a uma distância de até 250 metros, inclusive em condições difíceis para a propagação de ondas, por exemplo, este ágil dispositivo pode se mover facilmente entre escombros de edifícios.
A altura do robô é somente 15 centímetros, o que o torna quase invisível, enquanto seu motor elétrico proporciona um funcionamento silencioso.
O dispositivo Sfera é uma pequena esfera resistente aos golpes, equipada com 4 câmeras de vídeo e iluminação LED, bem como com um microfone e um transmissor.
Permite a transmissão simultânea de imagens a partir de todas as câmeras, proporcionando aos operadores um panorama de 360 graus. A grande resistência do dispositivo significa que ele é resistente a quedas de uma altura de até 5 metros, e o sistema de posicionamento incorporado faz com que adquira a posição correta ao cair ao solo.
Detectores de minas Korshun

Os radares não lineares Korshun ("Falcão" em russo) são projetados para detectar minas com controle eletrônico por pulsos de ondas de rádio. A uma distância de até 30 metros, o Korshun detecta qualquer dispositivo semicondutor em estado ativo ou desativado.
Estes dispositivos são capazes de encontrar qualquer mina de controle eletrônico ou dispositivo eletrônico, mesmo que estejam enterrados ou cobertos com concreto ou asfalto.
Equipamentos de proteção individual Dospekhi-KP e OVR-2-02
Devido à sua espessura e peso, esses equipamentos dão a impressão de terem sido projetados para fazer sofrer os sapadores que trabalham até em climas mais quentes que os desertos da Síria. No entanto, nenhum dos sapadores russos que os testaram em condições de combate na Síria perdeu a consciência.
O uso desses equipamentos individuais se recomenda em conjunto com exoesqueletos, que ajudam a proteger os militares das ondas de choque geradas por possíveis explosões de minas.
O equipamento de proteção universal para desminagem OVR-2-02 (leve) está equipado com uma câmera montada no capacete, o que permite ao comandante e aos outros profissionais fornecer apoio ao sapador que o usa. Porém, o mérito principal desta armadura é que incorpora um sistema portátil de refrigeração de água, o que possibilita trabalhar em todos os climas, mesmo com um calor de 40 graus.
O esquipamento Dospekhi-KP pesa 38 quilos e é composto de placas de blindagem que protegem os sapadores não apenas de fragmentos de explosivos, mas também de ondas de choque, pressão excessiva e fogo.

Os seus painéis blindados resistem ao impacto de fragmentos de metal voando a velocidades de até 2.000 metros por segundo, enquanto a proteção dorsal impede que o sapador quebre a coluna vertebral.
Além disso, tal como o OVR-2-02, o equipamento de proteção Dospekhi também é equipado com um sistema de refrigeração.
Colete blindado Ratnik
Submetido a testes difíceis nos combates na Síria, o colete à prova de balas do soldado do futuro, Ratnik, não foi perfurado nem uma vez.
"Temos informações sobre o desempenho deste equipamento durante seu uso em condições reais de combate: não houve casos de perfuração de sua armadura individual, ou dos capacetes, ou dos coletes à prova de bala", relatou em uma entrevista recente o diretor-geral da empresa que produz este equipamento tático militar.
O colete blindado 6B43, que faz parte do equipamento Ratnik, possui, além de placas de blindagem, um tecido à prova de balas de fibra aramida, cinco vezes mais resistente que o aço.
O peso do equipamento é de 7,5 quilos, e na versão de assalto, até 15 quilos. Na sua configuração mais completa, protege do impacto das balas tais partes do corpo como o peito, as costas e a parte lateral, bem como impede o impacto de fragmentos de projéteis nas virilhas e nos ombros.