terça-feira, 10 de maio de 2016

A FARSA DO ZIKA - MAIS UMA ARAPUCA DOS JUDEUS SIONISTAS DA MONSANTO

A FARSA DO ZIKA -A real causa da microcefalia está sendo sistematicamente ignorada, cedendo ainda mais apoio à ideia de que tudo isto faz parte da agenda de controle populacional para envenenar o povo do Brasil, deliberadamente reduzindo sua prole para mutantes, aumentando abortos e exigindo que as mulheres não mais engravidem.
URGENTE HOAX do Zika Vírus Exposto por Médicos Sul-americanos Microcefalia é Causada por Larvicida
Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someone

URGENTE HOAX do Zika Vírus Exposto por Médicos Sul-americanos Microcefalia é Causada por LarvicidaApesar de todo o alvoroço público, todos os casos de microcefalia sendo descobertos no Brasil nunca foram cientificamente ligados ao Zika vírus. Um grupo de médicos da América do Sul estão dizendo agora que as deformações cerebrais que o mundo está testemunhando são causadas ​​pela PULVERIZAÇÃO em massa de pessoas de baixa renda do Brasil com um larvicida químico, não por mosquitos portadores do Zika vírus. 
O que estamos vendo nas deformações cerebrais de crianças, em outras palavras, é mais parecido com a história da talidomida, um medicamento prescrito administrado em mulheres grávidas que faz com que as crianças nasçam com membros faltando. Mas a narrativa oficial sobre tudo isso está empurrando uma falsa ligação ao Zika Vírus para justificar mais pulverização química, mais vacinas e mais mosquitos geneticamente modificados.
Um aumento dramático de malformações congênitas, especialmente microcefalia em recém-nascidos, foi detectado e rapidamente ligado ao Zika Vírus pelo Ministério da Saúde do Brasil. No entanto, eles não reconhecem que na área onde mais pessoas doentes vivem, um larvicida químico que produz malformações em mosquitos tem sido aplicado há 18 meses, e que este veneno (Piriproxifeno) é aplicado pelo Estado na água potável usada pela população afetada
Parece que as autoridades de saúde do mundo estão usando os mosquitos do Zika Vírus como uma reportagem de capa para esconder os danos causados ​​por produtos químicos tóxicos fabricados por poderosas corporações globalistas.
O larvicida pulverizado no Brasil, por exemplo, é chamado de “Piriproxifeno”, e é fabricado pela Sumitomo Chemical, uma empresa conhecida por ser um “parceiro estratégico” da Monsanto. O relatório dos médicos argentinos lista a Sumitomo como uma “filial” da Monsanto. Como relata o site GM Watch O Piriproxifeno é um inibidor do crescimento de larvas de mosquitos, o qual altera o processo de desenvolvimento da larva à pupa para adulto, gerando, assim, malformações no desenvolvimento de mosquitos e matando ou inibindo-os.
Hmmm… um inibidor do crescimento de organismos em desenvolvimento? Isso levanta quaisquer dúvidas com todos aqueles quando consideram os sistemas cranianos e neurológicos subdesenvolvidos dos filhos serem vitimados em meio a isto?
As malformações detectadas em milhares de crianças de mulheres grávidas que vivem em áreas onde o Estado brasileiro acrescentou o Piriproxifeno à água potável não é uma coincidência, apesar de o Ministério da Saúde colocar uma culpa direta sobre o Zika vírus para este dano, enquanto tenta ignorar sua responsabilidade e descartar a hipótese de dano químico direto e cumulativo causado por anos de disruptor endócrino e imunológico da população afetada. Os médicos da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (ABRASCO) exigem que estudos epidemiológicos urgentes que levem em conta este nexo de causalidade sejam realizados, especialmente quando entre os 3.893 casos de malformações confirmadas até 20 de janeiro de 2016, 49 crianças morreram e apenas cinco delas foram confirmadas terem sido infectadas com Zika.
O Zika vírus não causa microcefalia!
Conforme relatado pelos médicos argentinos em seu relatório, o Zika vírus nunca foi conhecido por causar deformações cerebrais em crianças:
As epidemias anteriores de Zika não causaram defeitos congênitos em recém-nascidos, apesar de infectar 75% da população nesses países. Além disso, em outros países, como a Colômbia, não há registros de microcefalia; no entanto, há uma abundância de casos de Zika.
Toda a razão pela qual essas deformações cerebrais estão sendo responsabilizadas pelo Zika vírus, estamos aprendendo agora, é para que as empresas químicas poderosas possam vender mais produtos químicos tóxicos que envenenam ainda mais as pessoas e o meio ambiente! Do relatório dos médicos:
Os médicos brasileiros da Abrasco estão afirmando que a estratégia de controle químico está contaminando o ambiente, assim como as pessoas, que não está diminuindo a quantidade de mosquitos, e que esta estratégia é de fato uma manobra comercial da indústria de venenos químicos, profundamente integrada com os ministérios latino-americanos de saúde, bem como a OMS e a OPAS. 
É um ciclo vicioso, é claro: o governo pulveriza substâncias químicas que causam deformações cerebrais em crianças, mas, a fim de evitar culpar os produtos químicos, eles culpam os mosquitos, exigindo, assim, que produtos químicos mais tóxicos sejam pulverizados, causando ainda mais deformações que exigem ainda mais produtos químicos e assim por diante.
Se tudo isso soa familiar, é porque isso é arrancando da cartilha da indústria de vacinas: Muitas vacinas realmente causam epidemias (é por isso que as crianças que são afetadas com sarampo e caxumba têm quase sempre sido previamente vacinadas contra o sarampo e caxumba), aumentando assim a demanda pública por mais vacinas que causam mais surtos, ad infinitum.
É o modelo de negócio perfeito: Quando o produto causa uma epidemia de doença ou defeitos congênitos, apenas encontre outra coisa para culpar e, em seguida, crie resultados para que todas as autoridades de saúde do governo exijam mais do seu produto! Afinal, até mesmo o CDC adora essas pandemias, porque lhes dá uma oportunidade de exibir mais “autoridade” e forçar mais vacinas.
Bilhões já prometidos para a indústria de vacinas… mesmo sem evidência científica de uma ligação
Baseado inteiramente em informações fraudulentas e ciência charlatã, o presidente Obama pediu por US$ 1,8 bilhões em ajuda do governo para empresas de vacinas e empresas farmacêuticas para combater o Zika. No entanto, a ligação entre o Zika e a microcefalia é nada mais que uma narrativa mitológica não comprovada e não-científica, sonhada pelos empurradores de vacinas. Isso tem o mesmo peso científico como dizer: “Os gatos pretos trazem má sorte” ou “Esfregar um pé de coelho dá-me boa sorte.”
Daí o termo “vacina voodoo”, que é uma descrição tecnicamente precisa da total falta de ciência que sustenta a fraudulenta indústria da vacina. Não é surpreendente a rapidez com que o governo, a mídia e os empurradores de vacinas saltaram para sua conclusão preferida sobre a microcefalia, mesmo sem um pingo de evidência científica para apoiar tal noção?
(Hey, é uma pandemia… eles não precisam de qualquer EVIDÊNCIA real, certo?)
Os mosquitos geneticamente modificados não estão funcionando
Quando a má ciência e perigosos produtos químicos já estão destruindo a vida das pessoas, a solução deve ser MAIS ciência ruim, certo?
Introduza os mosquitos geneticamente modificados. De acordo com todos os empurradores de transgênicos criminalmente insanos, os mosquitos geneticamente modificados são a resposta instantânea para as doenças transmitidas por mosquitos (e nada pode dar errado, nós asseguramos).
O problema é que eles são criminosos insanos e cientificamente analfabetos para aceitar. É por isso que os mosquitos transgênicos não estão funcionando. “A última estratégia implantada no Brasil, e que poderia ser replicada em todos os nossos países, é o uso de mosquitos transgênicos – um fracasso total, exceto para a empresa fornecedora de mosquitos“, dizem os médicos argentinos.
A empresa inglesa Oxitec vende mosquitos machos transgênicos, supostamente, a fim de diminuir a população de Aedes. Um gene letal é inserido nesses mosquitos, o qual é transmitido para a prole, causando a morte das larvas se não for bloqueado por um antibiótico (tetraciclina).
Atualmente, no Brasil cerca de 15 milhões de mosquitos geneticamente modificados foram liberados, e o fracasso é total. Quando os testes de campo foram realizados, menos de 15% das larvas eram transgênicas, isto é… as fêmeas selvagens não estão aceitando o mosquito ingleses da Oxitec. A resposta: aumentar a liberação em áreas pobres. Além disso, devemos levar em conta que a biologia da doença mostra que as fêmeas somente “picam” quando estão grávidas e geram ovos após serem fertilizadas por um macho; elas picam nesse estado e só desse modo, porque ela precisa de componentes do sangue, a fim de desenvolver os ovos. Então, se milhões de mosquitos machos são liberados, haverá muitas mais fêmeas fertilizadas procurando sugar o sangue de mamíferos, aumentando assim a propagação da doença a partir de pessoas infectadas para pessoas saudáveis!

Um maciço hoax da ciência, hoax de vacina e hoax químico, todos projetados para gerar mais lucros para a indústria, ignorando as verdadeiras causas do sofrimento em crianças brasileiras
Uma vez que você coloque todas as peças deste quebra-cabeça juntas, torna-se claro: A narrativa do Zika vírus é um enorme hoax (farsa) da ciência charlatã que está sendo empurrado apenas para vender mais produtos químicos, mais mosquitos geneticamente modificados, mais vacinas e muito mais pulverização sobre a população brasileira com substâncias mortais.
A real causa da microcefalia está sendo sistematicamente ignorada, cedendo ainda mais apoio à ideia de que tudo isto faz parte da agenda de controle populacional para envenenar o povo do Brasil, deliberadamente reduzindo sua prole para mutantes, aumentando abortos e exigindo que as mulheres não mais engravidem.
Todos os sinais estão aí, pessoal. Esta é a agenda de despovoamento humano de Bill Gates em pleno andamento, disfarçado como um surto de vírus de mosquito. Não há dúvidas que os produtos químicos larvicidas estão sendo pulverizados nas áreas mais pobres do Brasil, tendo como alvo essas mesmas populações que estão agora ouvindo: “Não tenham mais bebês!”


Leia mais: http://www.noticiasnaturais.com/2016/02/farsa-do-zika-microcefalia-e-causada-por-larvicida-da-monsanto/#ixzz48JyvHrXw

FLUOR O VENENO MAIS LETAL QUE EXISTE - JUIZ MANDA ADICIONAR O VENENO NA ÀGUA EM CUIABÁ


Justia Manda Prefeitura de Cuiab MT Colocar Fluor na agua
Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someone

Justia Manda Prefeitura de Cuiab MT Colocar Fluor na aguaApesar da quantidade enorme de evidências científicas da toxidade neurológico do flúor, muitos dentistas ainda continuam sendo doutrinados para exigir a sua presença.
Sindicato dos Dentistas de MT entrou com ação e juiz determinou fluoretação.
Se descumprirem a decisão, CAB e município serão multados em R$ 10 mil.
Por determinação judicial, a CAB Cuiabá, concessionária dos serviços de água e esgoto do município, e a prefeitura da capital devem implantar um sistema de fluoretação de água no prazo de 180 dias, sob pena de multa diária de R$ 10 mil. O flúor deve ser acrescentado à água em todas as estações de tratamento instaladas em Cuiabá. A CAB informou que ainda não foi notificada pela Justiça e que, por isso, não irá se pronunciar sobre o assunto. A prefeitura não informou se irá recorrer.
A ação foi proposta pelo Sindicato dos Odontologistas de Mato Grosso (Sinodonto). Conforme o sindicato, a fluoretação serve para prevenir a cárie e controlar o fluxo de flúor necessário para a saúde bucal. A presidente da entidade, Juliane Maciel, informou que essa prática auxilia na proteção contra a doença. “A fluoretação na água é uma vacina contra a cárie, pois ajuda a livrar e prevenir a doença”, contou.
Segundo o Sinodonto, a fluoretação que teve início em 1953 está prevista na Lei Federal 6.050/1974, que dispôs sobre a fluoretação da água em sistemas de abastecimento quando existir estação de tratamento.
Trata-se de uma lei federal que não estava sendo cumprida. Nós pedimos, por meio desse processo, o cumprimento desta lei e agora a CAB terá que o prazo de 180 dias para adequar todas as instalações da cidade“, explicou a presidente do sindicato.
O sindicato informou que desde 2008, quando iniciou a proposta, as autoridades não se manifestaram sobre a instalação do sistema, mesmo com a existência das leis.
O juiz Luís Aparecido Bertolucci Júnior, da Vara Especializada de Ação Civil Pública e Ação Popular, afirmou, na decisão, que o não cumprimento da proposta contribui para o aumento de doenças.
A ausência da fluoretação adequada da água potável contribui para o aumento do índice de cárie dentária aos usuários desse serviço público, importando em dano de difícil reparação à saúde bucal da população cuiabana, sobretudo no que diz respeito às crianças em fase de formação dentária”, disse o juiz.
Ainda em sua decisão, o magistrado determinou que, no caso de descumprimento da determinação, o município e a CAB podem ser multadas em R$ 10 mil diariamente, de forma individualizada. Caso haja a multa, o valor arrecadado será revertido para o o Fundo Estadual de Defesa do Consumidor.


Leia mais: http://www.noticiasnaturais.com/2016/05/justica-manda-prefeitura-de-cuiaba-mt-colocar-fluor-na-agua/#ixzz48Jx3mIKL

SALMÃO TRANSGÊNICO - CUIDADO - Você Comeria Salmão transgênico? FDA Aprova Salmão Geneticamente Modificado


Você Comeria Salmão transgênico
Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someone

Você Comeria Salmão transgênico
(NaturalNews) Depois de poucos e breves testes, o salmão transgênico, projetado para crescer duas vezes mais rápido que o salmão normal do Atlântico, foi considerado seguro para o ambiente e para o consumo humano. O FDA (a ANVISA dos EUA) acrescentou que ouviria comentários do público durante 60 dias, antes de finalmente decidir se aprova ou não o salmão.
As críticas a respeito da avaliação recente pelo FDA aponta para a falta de evidências suficientes de que o peixe é seguro para o consumo, e também da dificuldade em medir o impacto real sobre o meio ambiente uma vez que a produção em massa do salmão transgênico inicie.

De onde o salmão biotecnológico vem?

O controverso peixe é desenvolvido pela AquaBounty Technologies, uma pequena empresa de biotecnologia americana, cujo principal objetivo é encontrar a solução que poderia aumentar a produtividade da aquicultura. Sua pesquisa mais importante consiste em desenvolver
salmão, truta, e ovos de tilápia que produzem  espécimes de rápido desenvolvimento. Para conseguir isso, os pesquisadores modificaram a estrutura genética do peixe. Sua variedade de salmão foi patenteada e recebeu o nome de Salmão AquAdvantage.
O relatório do FDA  afirma que “no que diz respeito à segurança dos alimentos, a FDA concluiu que alimentos feitos com o Salmão AquAdvantage são tão seguros quanto aqueles feitos com o salmão convencional do Atlântico, e que existe certeza razoável de que não existe nenhum prejuízo de seu consumo“.

O que dizem os críticos?

Michael Hansen, um pesquisador da União dos Consumidores, explicou que o salmão transgênico pode causar reações alérgicas que o FDA é incapaz de prever. Peixes transgênicos também não poderão ser rotulados, deixando os consumidores no escuro sobre a sua origem.
Se o FDA não prestar atenção ao clamor público, o Congresso pode ainda evitar a comercialização do peixe transgênico. Wenonah Haute, diretor do Food & Water Watch, pede para que os consumidores contactem os seus deputados para derrubar o que tem sido chamado de “um experimento perigoso” às custas da saúde do consumidor.
Outras preocupações sobre o peixe transgênico diz respeito a capacidade deste superar o salmão natural do Atlântico. Se ele for solto na vida selvagem, o salmão AquAdvantage poderia se adaptar aos novos alimentos, sobreviver em habitats mais difíceis, e se reproduzir muito mais rápido que o salmão natural.
Andrew Kimbrell do Centro para a Segurança dos Alimentos concluiu que “o salmão geneticamente modificado não tem valor socialmente redentor. Ele é ruim para o consumidor, ruim para a indústria do salmão e ruim para o meio ambiente.”


Leia mais: http://www.noticiasnaturais.com/2013/06/voce-comeria-salmao-transgenico-fda-aprova-salmao-geneticamente-modificado/#ixzz48Jv5rSM4

ASPARTAME - O DOCE VENENO QUE OS JUDEUS SIONISTAS USAM PARA ENVENENAR O MUNDO


Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someone

sweet misery
Sweet Misery:  a Poisoned World é uma análise mais atenta que muitos na comunidade médica têm manifestado ao longo das últimas décadas sobre a segurança do aspartame. Existe uma ligação entre o aspartame e as doenças? Será que o governo força a aprovação do adoçante e esconde dados importantes?
Estudos do “New England Journal of Medicine” mostram um enorme aumento nos casos de câncer cerebral, fibromialgia, lupus, depressão, esclerose múltipla, transtornos bipolares e outras desordens neurológicas, etc.. O aumento dramático dos casos coincidem com a introdução de um novo alimento no mercado mundial: O Aspartame. De acordo com especialistas, 10% dos componentes da molécula do aspartame, dependendo da ingestão, se transformam em metanol, extremamente venenoso, a molécula é ainda formada por mais dois componentes nocivos.
De acordo com o neurocirurgião Russell Blaylock, a maioria das pessoas que consomem frequentemente o aspartame terá algum dos 92 sintomas, dentre eles, enxaquecas, mudança de humor, náusea, mudança na visão, perda de memória, insônia, arritmia cardíaca, dificuldades respiratórias, etc.. A produção de serotonina é drasticamente afetada pelo consumo deste produto.
O documentário mostra também que os estudos científicos patrocinados pelas próprias empresas e o FDA escondiam os efeitos devastadores do aspartame.
Stévia pelo menor preço você encontra aqui
O filme acaba também tocando no caso do glutamato monossódico (realçador de sabor) dizendo que também tem efeitos horríveis no cérebro.
A natureza nos adaptou para os alimentos orgânicos, foram milênios até que isso chegasse ao que somos.O aspartame não é um alimento natural, é químico.


 

 
Leia mais: http://www.noticiasnaturais.com/2013/11/documentario-sweet-misery-a-poisoned-world/#ixzz48JsYAWCV

CHICLETE TRIDENT MATA MOÇA ADOLECENTE - Mãe Suspeita que o Aspartame do Chiclete Trident Matou a Filha Adolescente


Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someone

Mãe Suspeita que o Aspartame do Chiclete Trident Matou a Filha AdolescenteO adoçante artificial foi mostrado por causar tumores cancerígenos em ratos de laboratório
Uma mãe britânica suspeita que os adoçantes artificiais em goma de mascar podem ter matado sua filha.
Samantha Jenkins, de 19 anos, morreu no hospital no dia 3 de junho de 2011, após apresentar agitações violentas e queixar-se de dores de cabeça.
Os médicos disseram que o cérebro da adolescente tinha sido privado de oxigênio, mas estavam confusos sobre o que levou a adolescente “vibrante, alegre e divertida, carinhosa” ao colapso e entrar em coma.
A mãe de Samantha Maria Morgan está levando o caso perante o Tribunal de Coronor em Swansea tentando descobrir se a goma que sua filha consumiu pode ter desempenhado um papel em sua misteriosa morte.
Nos dias após o falecimento de Samantha, Morgan diz que encontrou o quarto de sua filha cheio de embalagens de chiclete, e afirma que a adolescente, às vezes, mascava até 14 chicletes por dia.
Eu inspecionei nas bolsas, gavetas, e quarto da minha filha e encontrei centenas de embalagens e recibos de Trident sem açúcar com vários pacotes de goma de mascar neles”, disse Morgan.
A mãe aflita admite que ela inicialmente acreditava que a ideia era “ridícula”, mas ela diz que sua hipótese “valia a pena mencionar” uma vez que os médicos não conseguiram dar uma explicação válida para a morte de Samantha.
Morgan diz que os médicos na época concluíram que Samantha pode ter sido “envenenada”.
A partir do momento que Sam foi para o hospital na noite de sexta-feira até eles desligarem suas máquinas segunda à noite, os médicos, neurocirurgiões e inúmeros consultores estavam confusos quanto ao que tinha feito todos os seus sais estarem tão perigosamente baixos, e estavam convencidos de que ela tinha sido envenenada“, disse ela.
Os desmaios contínuos tinham levado seu cérebro a inchar, causando-lhe a uma morte cerebral. Ela nunca recuperou a consciência.”
Uma autópsia também encontrou chumaços de goma de mascar no estômago  de Samantha, os quais os médicos acreditam que podem ter contribuído para a má absorção de nutrientes.
Um patologista disse ao tribunal que ele nunca tinha visto uma reação adversa grave à goma de mascar, mas que a noção de que ela pode ter causado a morte de Samantha não é totalmente infundada.
Há muito pouca evidência. Há apenas dois relatos de casos sobre a perda de peso. Ninguém realmente morreu como resultado de goma de mascar. Eu acho que há uma possibilidade desta goma de mascar causar este problema, mas não é um fato concreto,” disse o Dr. Paul Griffiths.
Pesquisas anteriores já haviam encontrado que o adoçante artificial aspartame, encontrado em quase todas as gomas de mascar nas prateleiras dos supermercados, pode causar câncer em animais de laboratório.
Num estudo de dois anos conduzido pelo fabricante do aspartame, doze dos 320 ratos alimentados com uma dieta normal e aspartame desenvolveram tumores cerebrais, enquanto que nenhum dos ratos de controle desenvolveram tumores, e cinco dos doze tumores foram em ratos que receberam uma dose baixa de aspartame “, relata o Dr. Joseph Mercola.
Os perigos do aspartame eram tão evidentes, que levou mais de 20 anos para a FDA aprová-lo para o consumo público depois que alguns de seus próprios pesquisadores concluírem que o risco de o adoçante artificial causar tumores cerebrais cancerígenos era muito alto.
Além de convulsões e dores de cabeça, o médico holístico Dr. Michael B. Schachter diz que a ingestão de aspartame pode causar “sintomas neurológicos ou psiquiátricos“:
Outros sintomas neurológicos ou psiquiátricos incluem tonturas, instabilidade, confusão, sonolência grave e sono, dormência, hiperatividade – especialmente em crianças, depressão severa, irritabilidade, ansiedade, agressividade, alterações de personalidade, insônia e fobias.
Alterações visuais podem incluir visão turva, cegueira, dor e redução de lágrimas. Eco ou zumbido nos ouvidos, deficiência auditiva ou intolerância a ruído ocorrem em algumas pessoas. Palpitações, falta de ar ou pressão arterial elevada recente podem imitar uma doença cardíaca.
Outros sistemas que podem ser afetados são: sistema gastrointestinal, incluindo diarreia, náusea e dor abdominal; na pele, inclui prurido e urticária; e no sistema endócrino, inclui a perda de controle do diabetes, alterações menstruais, perda de peso ou ganho acentuado e agravamento da baixa de açúcar no sangue.
Um estudo de 1993 publicado pela Biological Psychiatry descobriu que o consumo de aspartame também agravou os sintomas da depressão.
Concluímos que os indivíduos com transtornos do humor são particularmente sensíveis a este adoçante artificial e seu uso nestas pessoas deve ser desencorajado“, escreveram os pesquisadores.
A Sra. Morgan diz que ela precisa descobrir a verdade, a fim de alertar os outros pais.
Minha filha era uma garota vibrante, feliz e divertida de 19 anos de idade, que tinha sua vida inteira pela frente.”
Eu só quero respostas para minha linda menina para que nós, como uma família, possamos finalmente encerrar o assunto e que talvez a reação pública possa significar mudanças na conscientização destes aditivos, alertando sobre as embalagens e educando as famílias sobre os perigos desses aditivos.”
Ela não tinha ideia alguma de que ela estava lentamente se matando. Os últimos quatro anos tem sido um inferno na terra, esperando por respostas.”
De acordo com o The Guardian, “O patologista disse que iria apresentar um relatório sobre o caso a um órgão de monitoramento da saúde, o qual decidirá se investigará mais.”


Leia mais: http://www.noticiasnaturais.com/2015/05/mae-suspeita-que-o-aspartame-do-chiclete-trident-matou-a-filha-adolescente/#ixzz48JrA8her