sábado, 28 de fevereiro de 2015

ISRAEL ORGANIZOU O GOLPE FRACASSADO NA VENEZUELA - AGENTE DO MOSSAD ISRAELENSE ESTÁ PRESO JUNTO A UMA "CONFRARIA" DE JUDEUS SIONISTAS


Resultado de imagem para fotos dos golpistas na venezuela
Maduro foi rápido e eficiente na desarticulação do golpe


Falha o golpe de Estado na Venezuela organizado por Israel, Estados Unidos, Inglaterra, Canadá, Colômbia, Alemanha e OTAN (NATO)

Obama falha o seu golpe de Estado na Venezuela. 21703.jpeg
A ex-deputada cassada por traição - Maria Corina Machado seria aclamada presidente - Desde os tempos de Bush ela era trabalhada para este fracassado golpe.
Mais uma vez falha, o "JUDAICO SIONISMO DE ISRAEL" tendo à frente o "CAVALO DE TROIA SIONISTA" - Obama dos EUA JUDAICO SIONISTA, tentando mudar pela força um regime político, democraticamente eleito pelo povo venezuelano que lhe resiste e execra. 
Em 12 de fevereiro, um avião americano da "Academi" (ex-Blackwater), disfarçado como aeronave do exército venezuelano, deveria bombardear o palácio presidencial, a exemplo do que fizeram com SALVADOR ALLENDE no Chile e matar o presidente Nicolas Maduro. 
Os conspiradores sob comando dos judeus sionistas tinham previsto colocar no poder a ex-deputada cassada por traição - Maria Corina Machado, aclamando-a de imediato na presidência, que seria reconhecida pelos governos latino-americanos e Espanhol, dominados pelos Judeus Sionistas - Honduras, México, Chile, Paraguai e Colômbia.
Resultado de imagem para fotos dos golpistas na venezuela
Resultado de imagem para fotos dos golpistas na venezuela
Thierry Meyssan
REDE VOLTAIRE | DAMASCO (SÍRIA) | 23 DE FEVEREIRO DE 2015 
O "CAVALO DE TROIA SIONISTA" - presidente Obama tinha prevenido -- Na sua nova doutrina de Defesa (National Security Strategy), ele escreveu : «Nós ficaremos do lado dos cidadãos cujo exercício pleno dos direitos democráticos está em perigo, tal como é o caso dos Venezuelanos». Ora, sendo a Venezuela, desde a adopção da constituição de 1999, um dos mais democráticos Estados do mundo, esta frase deixava pressagiar o pior, no sentido de a impedir de prosseguir na sua via de independência e de redistribuição de riqueza, pois 96% do lucro do petróleo é distribuido para a população.
Foi a 6 de fevereiro de 2015. 
Os Judeus Sionistas de Washington tinham acabado de terminar os preparativos para o derrubar as instituições democráticas da Venezuela. 
O golpe de Estado tinha sido planejado para 12 de fevereiro.
A «Operação Jericó» (INCLUSIVE O NOME DA OPERAÇÃO É JUDEU) foi supervisionada pelo Conselho Nacional de Segurança (NSC), sob a autoridade de Ricardo Zuñiga(JUDEU SIONISTA). Este falso «diplomata» é neto do presidente homónimo do Partido Nacional de Honduras, que organizou os "putschs" de 1963 e de 1972 a favor do general López Arellano. Ele dirigiu a antena da "CIA JUDAICO SIONISTA" em Havana, (2009-11) onde recrutou agentes, e os financiou, para formar a oposição a Fidel Castro, ao mesmo tempo que negociava a retomada das relações diplomáticas com Cuba (finalmente concluída em 2014).
Como sempre, neste tipo de operação, os Judeus Sionistas de Washington velam para não parecerem implicados nos acontecimentos que orquestraram. A "CIA JUDAICO SIONISTA" agiu através de "ONGs" - organizações pretensamente não-governamentais (NO BRASIL EXISTEM 300 MIL) para dirigir os golpistas : a National Endowment for Democracy (Contribuição Nacional para a Democracia- ndT) e as suas duas extensões, de direita (International Republican Institute) e de esquerda (National Democratic Institute),Freedom House (Casa da Liberdade), e o International Center for Non-Profit Law (Centro Internacional para Assistência Jurídica Gratuita- ndT). 
Por outro lado, os Judeus Sionistas dos Estados Unidos solicitam sempre os seus aliados para sub-contratar certas partes dos golpes, neste caso, pelo menos, a Alemanha (encarregada da protecção dos elementos da Otan durante o golpe), o Canadá (encarregado de controlar o aeroporto internacional civil de Caracas), Israel (encarregado dos assassínios de personalidades chavistas) e o Reino Unido (encarregado da propaganda dos "putschistas"). Por fim, mobilizam as suas redes políticas a estarem prontas ao reconhecimento dos golpistas : em Washington o senador Marco Rubio, no Chile o antigo presidente Sebastián Piñera, na Colômbia os antigos presidentes Álvaro Uribe Vélez e Andrés Pastrana, no México os antigos presidentes Felipe Calderón e Vicente Fox, em Espanha o antigo presidente do governo José María Aznar.
Para justificar o "putsch", a Casa Branca Judaico Sionista tinha encorajado grandes companhias venezuelanas a açambarcar, mais do que a distribuir, as mercadorias de primeira necessidade. A ideia era a de provocar filas de espera diante das lojas, depois infiltrar agentes nas multidões para provocar tumultos. Na realidade se existiram, de facto, problemas de aprovisionamento, em janeiro-fevereiro, e filas de espera diante das lojas, jamais os Venezuelanos atacaram os comércios.
Para reforçar a sua actuação económica o "CAVALO DE TROIA SIONISTA" presidente Obama havia assinado, a 18 de dezembro de 2014, uma lei impondo novas sanções contra a Venezuela e vários dos seus dirigentes. Oficialmente, tratava-se de sancionar as personalidades que teriam reprimido os protestos estudantis. Na realidade, desde o princípio do ano, Washington pagava uma importância -quatro vezes superior ao ordenado médio- a gangues para que eles atacassem as forças da ordem. Os pseudo-estudantes mataram, assim, 43 pessoas em alguns meses, e semearam o terror nas ruas da capital.

Antigo número 2 da ISAF no Afeganistão, o general Thomas W. Geary é hoje em dia o encarregado de Inteligência no SouthCom.
A ação militar era supervisionada pelo general Thomas W. Geary (JUDEU SIONISTA), a partir do SouthCom em Miami, e Rebecca Chavez (JUDIA SIONISTA), a partir do Pentágono, e sub-contratada ao exército privado da Academi (antiga Blackwater) ; uma sociedade atualmente administrada pelo almirante Bobby R. Inman (JUDEU SIONISTA e antigo patrão da NSA) e por John Ashcroft (JUDEU SIONISTA e antigo Attorney General-Procurador Geral- da administração Bush). Um avião Super Tucano, de matricula N314TG, comprado pela firma da Virgínia, em 2008, para o assassínio de Raul Reyes, o n°2 das Farc da Colômbia, devia ser caracterizado como um avião do exército venezuelano. Ele deveria bombardear o palácio presidencial de Miraflores e outros alvos, entre uma dezena deles pré- determinados, compreendendo o ministério da Defesa, a direcção da Inteligência e a cadeia de televisão da ALBA, a TeleSur. Dado o avião estar estacionado na Colômbia, o Q.G. operacional da «Jericó» tinha sido instalado na embaixada dos Estados Unidos em Bogotá, com a participação direta do embaixador Kevin Whitaker (JUDEU SIONISTA) e do seu adjunto Benjamin Ziff (JUDEU SIONISTA).
Alguns oficiais superiores, ativos ou reformados, haviam registrado, com antecedência, uma mensagem à Nação, na qual anunciavam ter tomado o poder a fim de restabelecer a ordem. Estava previsto que eles subscreveriam um plano de transição, publicado, a 12 de fevereiro, de manhã, pelo El Nacional (JORNAL DO "JUDAICO SIONISMO DE ISRAEL") e redigido pelo Departamento de Estado dos EUA JUDAICO SIONISTA. Um novo governo teria sido formado, dirigido pela EX-deputada cassada por traição - Maria Corina Machado.
O golpe de Estado deveria colocar no poder a ex-deputada cassada por traição - Maria Corina Machado. A 26 de janeiro, ela recebia, em Caracas, os seus principais cúmplices judeus sionistas do estrangeiro.
 A Ex-deputada cassada por traição -- Maria Corina Machado foi a presidente da "Súmate", a associação que organizou e perdeu o referendo revogatório contra Hugo Chávez Frias, em 2004, já com o financiamento da National Endowment for Democracy (NED JUDAICO SIONISTA) e os serviços do publicitário francês Jacques Séguéla (JUDEU SIONISTA). Apesar da sua derrota, foi recebida com toda a pompa pelo presidente George W. Bush, no Salão oval, a 31 de maio de 2005. Eleita como representante pelo Estado de Miranda, em 2011, ela tinha aparecido de súbito, a 21 de março de 2014, como chefe da delegação do Panamá na reunião da Organização dos Estados Americanos (O.E.A). Ela fora, de imediato, cassada do seu lugar de deputada por violação dos artigos 149 e 191 da Constituição (da Venezuela- ndT).
Para facilitar a coordenação do golpe, a Ex-deputada cassada por traição -- Maria Corina Machado organizou, em Caracas, a 26 de janeiro, um colóquio, « O Poder da cidadania e a Democracia atual», no qual participaram a maior parte das personalidades venezuelanas e estrangeiras implicadas.
Pouca sorte! A Inteligência Militar venezuelana vigiava as personalidades suspeitas de ter fomentado um complô, anterior, visando assassinar o presidente Maduro. Em maio último, o Procurador de Caracas acusava a Ex-deputada cassada por traição -- Maria Corina Machado, o governador Henrique Salas Römer (JUDEU SIONISTA), o ex-diplomata Diego Arria (JUDEU SIONISTA), o advogado Gustavo Tarre Birceño )JUDEU SIONISTA), o banqueiro Eligio Cedeño (JUDEU SIONISTA) e o empresário Pedro M. Burelli (JUDEU SIONISTA), mas, eles negaram a autoria dos "e-mails" alegando que tinham sido falsificados pela Inteligência Militar. Ora é claro, eles estavam todos conluiados.
Ao rastrear estes conspiradores a Inteligência Militar descobriu a «Operação Jericó». 
Na noite de 11 de fevereiro, os principais líderes do complô, e um agente do Mossad (SERVIÇO DE INTELIGÊNCIA DE ISRAEL), foram presos e a segurança aérea reforçada. Outros, foram apanhados a 12. No dia 20, as confissões obtidas permitiram deter um cúmplice, o prefeito de caracas de Caracas -- Antonio Ledezma (JUDEU SIONISTA).
O presidente Nicolas Maduro interveio imediatamente, na televisão, para denunciar os conspiradores. Enquanto, em Washington, a porta-voz do departamento de Estado fazia rir os jornalistas, que se recordavam do golpe organizado por Obama nas Honduras, em 2009 - quanto à América Latina -, ou mais recentemente da tentativa de golpe na Macedónia, em janeiro de 2015 - quanto ao resto do mundo-, declarando a propósito: «Estas acusações, como todas as precedentes, são ridículas. É uma prática política estabelecida de longa data, os Estados Unidos não apoiam mudanças políticas por meios não constitucionais. As mudanças políticas devem ser realizadas por meios democráticos, constitucionais, pacíficos e legais. Nós temos verificado, em várias ocasiões, que o governo venezuelano tenta desviar a atenção das suas próprias ações, acusando para isso os Estados Unidos, ou outros membros da comunidade internacional, por causa de acontecimentos no interior da Venezuela. Estes esforços, reflectem uma falta de seriedade por parte do governo da Venezuela, em fazer face à grave situação com a qual está confrontado».
Para os venezuelanos este golpe, falhado, coloca uma questão séria: como manter viva a sua democracia se os principais líderes da oposição estão na prisão, pelos crimes que se aprestavam a cometer contra a própria democracia? Para aqueles que pensam, erradamente, que os Estados Unidos mudaram, que não são mais uma potência imperialista, e, que agora defendem a democracia no mundo inteiro a «Operação Jericó» é um tema de reflexão inesgotável.
Os Estados Unidos contra a Venezuela

 Em 2002, os Estados Unidos organizaram um golpe de Estado contra o presidente eleito, Hugo Chávez Frias [1], depois, eles assassinaram o juiz encarregado da investigação, Danilo Anderson [2].
 Em 2007, eles tentaram mudar o regime organizando, para tal, uma «revolução colorida» com grupos trotzkistas [3].
 Em 2014, deram a impressão de renunciar ao seu objectivo, mas apoiaram grupos anarquistas afim de vandalizar, e desestabilizar, o país. Foi a Guarimba [4].
A BARBÁRIE PRATICADA PELOS JUDEUS NA COLÔMBIA
Resultado de imagem para fotos dos golpistas na venezuela
JUDEU SIONISTA POR TRAS DO GOLPE
http://www.voltairenet.org/article186839.html

AMÉRICA LATINA E EM ESPECIAL A ARGENTINA TRAVAM UMA VERDADEIRA GUERRA COM Os Judeus Sionistas de Washington


Os Judeus Sionistas de Washington arquitetam maquiavelicamente a derrubada do governo legal argentino

Washington trabalha para derrubar o governo argentino. 21723.jpeg

Washington trabalha para derrubar o governo argentino
Redobram os esforços contra as reformas na América Latina

28.02.2015 | Fonte de informações: Pravda.ru

25/2/2015, Paul Craig Roberts / Mahdi Darius Nazemroaya 

Paul C Roberts - Foi publicada pela Strategic Culture Foundation uma reportagem de Mahdi Darius Nazemroaya sobre o esforço em curso levado a efeito pelos Judeus Sionistas de Washington e pela inteligência argentina para derrubar a presidente reformista da Argentina.

Nenhum governo reformista será tolerado 
pelos Judeus Sionistas de Washington na América Central e do Sul. Por exemplo: a interferência dos Judeus Sionistas de Washington até conseguir derrubar o governo reformista em Honduras foi legendária. Um dos primeiros atos de governo de Obama(CAVALO DE TROIA SIONISTA) foi a derrubada do presidente de Honduras, Manuel Zelaya. Aliado do presidente reformista da Venezuela, Hugo Chávez, Zelaya, e como Chávez, foi retratado como ditador e como ameaça.

Neste momento, Brasil, Venezuela, Bolívia, Equador e Argentina estão na lista de governos a serem depostos por Washington.

Por décadas, os Judeus Sionistas de Washington tiveram o que eufemisticamente chamava de "relações próximas" com o exército hondurenho. Já na Venezuela(HENRRIQUE CAPRILLES - JUDEU SIONISTA ESTÁ À FRENTE DA OPOSIÇÃO), Bolívia e Equador, a aliança se dá com as elites hispânicas, que tradicionalmente prosperam permitindo que os interesses financeiros dos Judeus Sionistas dos Estados Unidos saqueiem os países. Na Argentina, os Judeus Sionistas de Washington aliaram-se ao serviço de inteligência da argentina, onde assassinaram o promotor "NIZMAN" e acusaram a presidente CRISTINA do feito, e que neste mesmo instante estão trabalhando com os Judeus Sionistas de Washington e os oligarcas daquele país contra a presidente reformista. No Brasil 
os Judeus Sionistas de Washington bancam os partidos de oposição "PSDB" e "PSB", através dos "BANCOS JUDAICO SIONISTAS" - "ITAÚ" E "HSBC", e tem uma tropa de choque de "CAVALOS DE TROIA SIONISTAS - "FHC", "SERRA", "ALCKIMIN", AÉCIO NEVES", "MARINA SILVA", "BETO ALBUQUERQUE", "ALBERTO GOLDMAN", "JOAQUIM BARBOSA", "RODRIGO ROLEMBERG" e outros que, juntamente com a "MÍDIA JUDAICO SIONISTA - "GLOBO", "VEJA", "CORREIO BRASILIENSE", "ÉPOCA", "CBN", "ISTO É", "FOLHA E ESTADO DE SÃO PAULO", tentam a todo custo desestabilizar o GOVERNO DILMA\LULA, inclusive assassinaram EDUARDO CAMPOS para se apoderar do "PSB". 

Os Judeus Sionistas de Washington lutam contra as reformas até esmagá-las no intento de proteger a capacidade de saque de seus interesses comerciais. Sobre seu tempo de serviço na América Central o general dos fuzileiros dos Estados Unidos, Smedley Butler, disse: "Servi em todas as patentes, de Segundo Tenente a General. Durante todo este período, gastei a maior parte do meu tempo fazendo as vezes de 'Leão de Chácara' para as grandes empresas judaico sionistas, para Wall Street e banqueiros judaico sionistas. Resumindo, eu não passava de um chantagista do capitalismo".

Com a já longamente documentada história da interferência dos Estados Unidos nos acontecimentos internos de seus vizinhos do Sul, a charada é saber por que esses países facilitam a derrubada de seus governos acolhendo embaixadas dos EUA JUDAICO SIONISTA e permitindo que empresas judaico sionistas operem em seu território?

Sempre que um processo político coloca no poder em qualquer destes países um líder que pensa em colocar o interesse de seu povo em confronto com os interesses dos Judeus Sionistas dos Estados Unidos, este líder ou é derrubado através de um golpe ou assassinado. Para os Judeus Sionistas dos Estados Unidos, a América do Sul existe apenas para servir aos seus interesses, e cuidam a cada instante para que isso continue exatamente assim. Com a aliança eventualmente desenvolvida pelos EUA JUDAICO SIONISTA com a elite e o exército de determinado país, as reformas sofrem um processo de sabotagem contínua.

Países que se abrem para a entrada de embaixadas dos Judeus Sionistas dos Estados Unidos, de seus interesses comerciais e de ONGs JUdaico Sionistas fundadas nos Estados Unidos não perdem por esperar: mais cedo ou mais tarde sua independência ou sua soberania será subvertida, e no Brasil existem, nada menos, do que 300 mil espalhadas pelo país e 100 mil delas estão incrustadas na AMAZÔNIA. Uma real reforma na América Latina só acontecerá com a expulsão dos agentes do interesse judeus sionistas norte-americanos e com a desapropriação dos oligarcas.

________________________

A politização da Investigação sobre a AMIA (Asociación Mutual Israelita Argentina):
pretexto para mudança de regime na Argentina?


Mahdi Darius Nazemroaya - A história tem jeito estranho de se repetir. Hoje a Argentina está passando por processo semelhante ao acontecido logo depois da queda de Boris Yeltsin, nos anos que se seguiram a 1999, quando Vladimir Putin assumiu o poder, tomando seu lugar no Kremlin como presidente da Federação Russa. Enquanto tenta se safar do jugo judeu sionista do estrangeiro, o governo da Argentina em Buenos Aires tem consolidado seu poder econômico e político.

No entanto, o governo argentino tem sofrido a oposição ao mesmo tempo do velho regime e da oligarquia que colaboram, ambos, com os Judeus Sionistas dos Estados Unidos. Tais forças fazem oposição cerrada contra os maiores projetos nacionais, como a renacionalização de grandes companhias e o fortalecimento do Poder Executivo. Dessa forma, o confronto entre a presidente argentina Cristina Fernandez de Kirchner e seus oponentes são similares aos confrontos entre o Presidente russo Vladimir Putin com os oligarcas e políticos russos que querem subordinar a Rússia a Wall Street e Washington, assim como à Europa Ocidental, grandes centros financeiros.

Não se perde uma oportunidade de enfraquecer o governo argentino. A presidente Fernandez de Kirchner chegou mesmo a acusar publicamente seus oponentes domésticos e os Judeus Sionistas dos Estados Unidos e trabalharem em conjunto para a mudança de regime. Quando o DAESH ou "Estado Islâmico" ameaçou matá-la em 2014, ela aludiu ao fato de que a ameaça veio na realidade dos Judeus Sionistas dos Estados Unidos, já que o Judaico Sionismo de Washington é a entidade que procura fazê-la desaparecer, assim como é quem está por trás do Estado Islâmico(MERCENÁRIOS TERRORISTAS DO "JUDAICO SIONISMO DE ISRAEL) e suas brigadas terroristas na Síria e no Iraque. (1)

A morte de Alberto Nisman

O último capítulo da luta do governo argentino começou em janeiro de 2015. No mesmo dia em que Israel matou o General da Guarda Revolucionária iraniana General Mohammed Allahdadi dentro da Síria, o antigo promotor especial Alberto Nisman foi morto por um tiro disparado no lado de sua cabeça no banheiro de seu apartamento fechado, em 18 de janeiro de 2015. (2) Nisman tinha investigado o atentado a bomba em 1994 contra um edifício de propriedade daAMIA - Asociación Mutual Israelita Argentina por um período de dez anos. Em 2003 fora nomeado para a tarefa pelo Presidente Nestor Kirchner, o marido já falecido da atual presidente.

Alguns dias antes, ele tinha feito acusações contra a presidente da Argentina, Cristina Fernandez de Kirchner e seu ministro do Exterior Hector Timerman, ele mesmo um judeu sionista. Nas palavras do New York Times Nisman havia "lançado graves acusações", (3) afirmando "que funcionários iranianos teriam planejado e financiado o ataque; que o Hezbollah, aliado do Irã no Líbano o havia executado; e que a presidente da Argentina, Cristina Fernandez de Kirchner, e seus principais assessores tinham conspirado para encobrir o envolvimento iraniano como parte de um acordo para o fornecimento de petróleo do Irã para a Argentina." (4)

Tendo fugido da Argentina após a morte de Nisman, o jornalista judeu sionista Damian Pachter, já em Israel, jogou lenha na fogueira, tendo mesmo escrito um artigo para o Haaretz que não foi apoiado por ninguém, mas mesmo assim muito citado, no qual busca polemizar com o governo argentino. O artigo de Pachter faz a Argentina parecer um país que vive à sombra do nazismo alemão ou de algum regime fascista. Vejam alguns de seus comentários:

- Não tenho ideia de quando voltarei para a Argentina. Aliás, nem sei se quero voltar. O que eu sei é que o país no qual nasci não é mais o lugar feliz sobre o qual meus avós costumam contar histórias.

- A Argentina transformou-se em um lugar escuro dominado por um sistema político corrupto. Ainda não entendi direito tudo o que me aconteceu nas últimas 48 horas. Mas nunca imaginei que meu retorno para Israel aconteceria desta forma. (5)

Antes de seguirmos em frente, deve ser acrescentado que nos dez anos de investigação de Alberto Nisman, ele nunca chegou a acusar o Irã ou o Hezbollah. Acrescente-se que foi revelado que Nisman consultou frequentemente os Estados Unidos sobre o caso AMIA e que foi frontalmente acusado por Roland Noble, antigo presidente da International Criminal Police Organization (INTERPOL), de mentir em muitas das acusações que fez sobre o caso AMIA. (6)

A morte de Alberto Nisman foi noticiada como suicídio. No entanto, o momento em que a morte se deu é muito suspeito: apenas algumas horas antes de depor no Congresso Argentino. O governo argentino disse que o que aconteceu na realidade foi um homicídio destinado a prejudicar o governo. (7) Essa assertiva se tornou plausível, posto que a morte de Alberto Nisman está sendo usada para fins políticos, como munição para a tentativa de remoção do governo argentino.


A quinta coluna na Argentina
O jornal The Guardian publicou artigo em 27 de janeiro de 2015, no qual relata que a morte de Alberto Nisman aconteceu "depois de uma luta acirrada" entre o governo argentino e uma importante "agência de inteligência, o que foi revelado depois da morte suspeita de Nisman, tendo a presidente acusado espiões desonestos que tentam solapar o seu governo". (8) A partir da reportagem, alguns pontos importantes podem ser notados, entre os quais os que seguem:

- Funcionários do governo acusaram diretamente alguns espiões que eles dizem que trabalhavam junto com Nisman e ao qual forneciam gravações de escutas.

- Entre eles estava Antonio Stiuso, o qual até o mês passado era o diretor geral de operações para interceptação dos adversários políticos da presidente. Foi demitido quando a presidente Cristina descobriu que ele estava trabalhando em conluio com Nisman na construção de um caso contra ela. Acredita-se que esteja agora nos Estados Unidos.

- Em discurso em cadeia de televisão - que pronunciou a partir de uma cadeira de rodas depois de recente acidente - Fernandez criticou também Diego Lagomarsino, o qual foi acusado na segunda-feira de ter fornecido ilegalmente uma arma para Nisman. (9)

O que se conclui de todas as informações acima é que a segurança e a inteligência argentinas desenvolvem operações destinadas a derrubar seu próprio governo. Acrescente-se que Antonio Stiuso e Nisman estavam trabalhando secretamente para estabelecer um caso que possibilitasse a remoção de Kirchner do poder.

A quinta coluna está presente na Argentina. Note-se que muitos dos indivíduos envolvidos neste caso são elementos que restaram do período de ditadura militar na Argentina, a qual colaborava intimamente com os Judeus Sionistas dos Estados Unidos. Isso pode explicar por que se acredita que Stusio tenha voado para os Estados Unidos. Além disso, este é o motivo que levou o governo argentino a iniciar uma investigação sobre as atividades de vários agentes da polícia federal que estavam monitorando Nisman e por que decidiu substituir a Secretaria de Inteligência (SI - anteriormente Secretaria de Inteligência do Estado ou SIDE) por uma nova agência federal de inteligência. (10) "Todas essas coisas me levaram a tomar a decisão de remover agentes que atuam desde antes da implantação da democracia", afirmou a própria Kirchner. (11)

"Nós precisamos trabalhar em um projeto para a reforma do sistema de inteligência da Argentina a fim de dar transparência a um sistema que hoje não está a serviço dos interesses nacionais", declarou a presidente Kirchner sobre as reformas. (12) Kirchner revelou ainda que a SI estava trabalhando para minar seu governo e anular um acordo que a Argentina tinha assinado com o Irã. O jornal Buenos Aires Herald escreveu que a Presidente Kirchner asseverou que "desde o instante em que foi assinado o Memorando de Entendimento com o Irã sobre o episódio do atentado contra a AMIA em 1994, você pode notar que o acordo vem sendo bombardeado a partir da SI (Secretaria de Inteligência)." (13)

A Argentina é um front da guerra global de múltiplo espectro. A AMIA não passa de pretexto.
O caso AMIA foi politizado em dois fronts. Um deles é a luta interna; o outro está no campo das relações internacionais. Um grupo de oligarcas argentinos estão usando o caso AMIA para tentar retomar o controle sobre o país; enquanto, por outro lado, os JUdeus Sionistas dos Estados Unidos estão usando o caso AMIA como mais uma ferramenta adequada, como aconteceu com os fundos abutres, para pressionar a Argentina e interferir em seus assuntos internos.

As opiniões estão-se radicalizando dentro da Argentina, enquanto os ataques são cada vez mais duros. A morte de Alberto Nisman está sendo usada pelos adversários políticos do governo argentino para demonizá-lo. A oposição já se refere a Nisman como mártir na luta pela democracia e liberdade no país, que supostamente estaria sendo conduzido para um regime cada vez mais autoritário.

O confronto político na Argentina sobre o atentado contra a AMIA reflete uma realidade muito mais grave. O Irã não é o único alvo a ser atingido com a polarização sobre o caso AMIA. Nem se trata de procurar justiça para as vítimas do atentado. China, Rússia, Cuba, Brasil, Venezuela, Equador, Bolívia e uma série de outros países independentes também são alvos do que é na realidade uma guerra que se trava entre os EUA JUDAICO SIONISTA e os países soberanos que resistem à influência dos Judeus Sionistas dos Estados Unidos.

O objetivo final dos Judeus Sionistas dos Estados Unidos é retomar sua influência perdida na Argentina, redirecionar suas relações comerciais e controlar sua política externa. Isto inclui o fim das medidas lançadas por Buenos Aires no sentido de retomar o controle sobre as Malvinas (Falklands) da Inglaterra. As Malvinas estão situadas em região rica em recursos energéticos no Atlântico Sul.

Além da guerra por recursos que incluem as reservas de energia, a guerra de múltiplo espectro lançada pelos Judeus Sionistas dos Estados Unidos contra seus rivais vai cada vez mais em direção a um assalto à agricultura, do qual resultará a desestabilização dos preços dos alimentos e eventualmente a fome. Além de uma ainda não explorada reserva de petróleo e gás natural, a Argentina é potência agrícola. Controlar Buenos Aires seria útil para os Judeus Sionistas dos Estados Unidos.

Notas:

[1] Mahdi Darius Nazemroaya, «Eagles of Empire and economic terrorism: Are vulture funds instruments of US policy?» RT, 24/10/2014.

[2] Almudena Calatrava, «Supporters doubt Argentine prosecutor killed self», Associated Press, 20/1/2015; Jonathan Watts, «Argentinian government moves to dissolve domestic intelligence agency», Guardian, 27/1/2015.

[3-4] Isabel Kershner, «Journalist Who Reported on Argentine Prosecutor's Death Flees to Israel», New York Times, 26/1/2015.

[7-10] Jonathan Watts, Argentinian governments moves», op. cit. 

[11-13] «CFK announces plan to dissolve SI intelligence service», Buenos Aires Herald, Janaury 26, 2015.


"ARAPUCA JUDAICO SIONISTA" - INDIOS BRASILEIROS NÃO ACEITAM O "PROJETO CARBONO" EM SUAS TERRAS - A "FUNAI ESTÁ EM CONLUIO COM OS JUDEUS SIONISTAS


Lideranças dos índios Suruí, afirmam ao presidente da Funai que não querem mais o "projeto de carbono" em suas terras, atitude mais inteligente que a dos políticos e autoridades (SUBORNADOS) que governam o país, pois este projeto é uma tremenda "ARAPUCA", um verdadeiro "171", que os Judeus Sionistas estão aplicando no Brasil, para se apoderar das terras.



Voltaire: CAPITALISMO VERDE - A GRANDE FARSA DOS JUDEUS SIONISTAS...


28.02.2015 | Fonte de informações: 

Pravda.ru


Lideranças Suruí afirmam ao presidente da Funai que não querem mais o projeto de carbono em suas terras. 21724.jpeg

Lideranças Suruí afirmam ao presidente da Funai que não querem mais o projeto de carbono em suas terras

Por Patrícia Bonilha - Assessoria de Comunicação Cimi
Doze lideranças do povo Paiter Suruí, da Terra Indígena (TI) Sete de Setembro, localizada no estado de Rondônia, afirmaram ao presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai), Flávio Chiarelli, em uma reunião realizada na manhã de ontem (24), que desejam que o projeto de Carbono Florestal Suruí seja suspenso. Os principais argumentos apresentados pelas lideranças foram: as graves divisões ocorridas no povo; o não cumprimento das promessas de melhoria de vida da comunidade (enquanto, por outro lado, afirma que algumas poucas famílias têm se beneficiado bastante); o afastamento de lideranças e a centralização da representatividade do povo; e as ameaças feitas a vários integrantes do povo que, atualmente, se posicionam contrários ao projeto.
Assinado com a maior empresa brasileira de cosméticos, a Natura(EMPRESA JUDAICO SIONISTA), em setembro de 2013, este projeto previa o sequestro de 120.000 toneladas*[1][1] de créditos de carbono na TI Sete de Setembro, no período de 2009 a 2012, por um valor divulgado na imprensa de R$ 1,2 milhão[2][2]. Por ser o primeiro projeto do mecanismo de Redução de Emissões por Degradação e Desmatamento (Redd) a ser realizado em terras indígenas com certificação internacional ganhou repercussão em todo o mundo, além de ser "vendido" pelas empresas que defendem a economia "verde" como um projeto modelo.
No entanto, desde que o atual cacique geral do povo, Henrique Iabaday Suruí, deu uma entrevista à edição de setembro do jornal Porantim sobre os severos impactos deste projeto, uma outra realidade foi desvelada. "As promessas foram muito boas: vida de maior qualidade, saúde, educação. Todo mundo contribuiu. Mas logo chegou conflito e faltou respeito. Somos todos culpados de aceitar isso, de assinar. Mas fomos enganados e estamos passando as consequências disso. Nosso povo cada vez mais sofre. Nos arrependemos. Este projeto não está dando certo para nós", desabafou Jonaton Suruí, segundo cacique da aldeia Linha 14. Em seguida, ele afirmou que "se este projeto continuar, vão acontecer mortes, briga, cadeia. Não só entre os Suruí, mas com outros povos que também estão se envolvendo com estes projetos, como os Arara".
Falando na língua Suruí, o ancião Joaquim, vice cacique geral, reforçou as preocupações de seus parentes Jonaton e Henrique. "Caímos na armadilha de uma proposta enganosa. Nós estamos aqui pedindo a suspensão deste projeto que a Funai também aprovou. Estamos aqui de frente com o presidente da Funai para que também assuma a responsabilidade com a gente. Não queremos mais este projeto no nosso povo", declarou de modo enfático.
Em um documento entregue à Funai, indígenas de 10 povos de Rondônia afirmam:
"Exigimos urgentemente a suspensão e posterior cancelamento do Projeto de captura de Gás Carbono no território indígena Suruí e Cinta Larga e o impedimento de implementação de qualquer projeto que visa esse tipo de exploração em todos os territórios indígenas no estado de Rondônia e no Brasil;
Enfatizamos a responsabilidade da Funai pela implementação do Projeto Carbono no território Suruí, mesmo não havendo legislação que prevê tal iniciativa".
Após explicar que a Funai deu parecer favorável ao projeto porque avaliou que o projeto beneficiaria a comunidade e devido à insistência de uma liderança do povo, Flávio Chiarelli, afirmou que os fatos relatados pelas lideranças Suruí presentes na reunião eram graves e que é preciso, primeiro, entender melhor o que está acontecendo. "Esta é a primeira vez que a comunidade diz que este projeto é um problema. Depois de ouvir mais vocês, podemos encaminhar para a Procuradoria para avaliar e, se for o caso, entrar com uma ação contra ele", declarou.
A contínua luta pela terra
Após um debate sobre a necessidade de fortalecimento das coordenações regionais da Funai e do órgão como um todo, outro tema abordado durante a reunião da manhã foi a situação dos processos de demarcação de terras indígenas no estado de Rondônia e do Mato Grosso.
O diretor de Proteção Territorial da Funai, Aluísio Azanha, após fazer uma breve análise do difícil contexto político em que a Funai vem atuando, devido ao déficit de funcionários e ao contingenciamento e diminuição de recursos financeiros, para além das ofensivas contra os direitos indígenas, adiantou informações sobre alguns destes processos. Ele informou, por exemplo, que as terras indígenas Karitiana e Kaxarari enfrentam problemas judiciais e que em relação às terras Cujubim, Migueleno e Wajoro, não será possível instalar Grupos de Trabalho neste ano. Em relação à terra do povo Puruburá, em estudo, Azanha afirmou que será realizado o trabalho de campo na área reivindicada pelos indígenas ainda em 2015.
Como resposta, representantes do povo Puruburá, Antônio e Hosana, pediram agilidade da Funai em relação à demarcação desta terra e respeito ao povo. "A Funai tirou a gente da nossa terra original. Nunca tínhamos saído de lá. O sonho de nossos anciãos é ter a nossa terra demarcada, mas estão morrendo sem ver este sonho se realizar. Preciso viver escondida por conta das ameaças que sofremos", declarou Hosana Puruburá.
As discussões sobre os processos de demarcação de terras indígenas dos povos de Rondônia foram aprofundadas na reunião à tarde. No entanto, ainda na parte da manhã, várias lideranças manifestaram suas preocupações em relação à grave, e infelizmente bastante comum, invasão dos territórios indígenas do estado por madeireiros. Uma queixa consensual dos 10 povos presentes foi em relação ao sentimento que têm de estarem abandonados pela Funai e da necessidade deste órgão se fortalecer para proporcionar o apoio que os povos indígenas precisam como, por exemplo, em relação à fiscalização e punição de quem rouba madeira.
Leia na íntegra o documento entregue pelos povos de Rondônia à Funai







sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

CHICO LEITE - A CAESB DEVE PARAR DE ENVENENAR A POPULAÇÃO BRASILIENSE ADICIONANDO O FALSO REMÉDIO E REAL "VENENO" - "FLUOR" NA ÁGUA TRATADA - PROJETO-LEI ESTÁ EM PREPARAÇÃO



Resultado de imagem para FOTOS DE CHICO LEITE
Chico Leite - Preparando um Projeto-Lei para impedir que a "Caesb" continue adicionando nas Estações de tratamento de águas,  um "VENENO" maléfico e danoso à Saúde Pública denominado "FLUOR". 


Flúor
                              
No século XVII, o pesquisador e geólogo alemão Georgius Agricola mencionou, em seus estudos sobre metais, a existência de um mineral que denominou fluor lapis (pedra fluida) graças à propriedade de fundir-se a temperaturas relativamente baixas. Esse mineral, antes chamado de espatoflúor e hoje conhecido como fluorita, constitui a fonte principal do flúor.
Flúor é um elemento químico, de símbolo F, pertencente ao grupo dos halogênios, ou VIIa da tabela periódica, juntamente como o cloro, bromo iodo e astato. Descoberto por Carl Wihelm Scheele em 1771, o gás flúor (F2) foi isolado pela primeira vez em 1886 por Henri Moissan, por meio da eletrólise do ácido fluorídrico anidro, rico em fluoreto ácido de potássio, processo ainda hoje empregado industrialmente na obtenção desse gás. Encontrado em pequenas quantidades na água do mar, nos ossos, nas unhas e dentes de animais, o flúor ocorre na natureza como fluoreto de cálcio (CaF2) na fluorita e, como fluoreto de sódio e alumínio (Na3AlF6) na criolita.
Apresenta-se como um gás amarelo-esverdeado, de odor irritante e propriedades tóxicas. É o mais eletronegativo e o mais reativo de todos os elementos químicos. Sua extrema reatividade, que se traduz em forte tendência à formação de compostos, atribui-se à facilidade com que se atrai elétrons e ao ser reduzido tamanho de seus átomos. Combina-se com todos os demais elementos químicos, exceto o hélio, o argônio e o criptônio. A manipulação do flúor é problemática, já que substâncias como madeira, o vidro e amianto são prontamente corroídos por ele.
Seus derivados inorgânicos mais comuns são o fluoreto de sódio (NaF) utilizado como preventivo das cáries dentárias, e os fluoretos de sódio e hidrogênio (NaHF2), de potássio (KF), de prata (AgF), de boro (BF3), de antimônio (SbF3) e de enxofre (SF6), entre outros seus compostos orgânicos, destacam-se os freons, entre os quais o freon-12 ou dicloro-diflúor-metano (CF2Cl2), gás refrigerante não tóxico, utilizado na maioria dos refrigeradores domésticos. A administração tópica de fluoreto de sódio e a fluoretação da água são eficazes na prevenção da cárie dentária.

Propriedades físicas e químicas do flúor:
Número atômico:9
Peso atômico:18,9984
Ponto de fusão:-219º C
Ponto de ebulição:-288º C
Densidade:1,69g/l
Estados de oxidação:+1
Configuração eletrônica:2-7 ou 1s22s22p5

Fluorita, principal fonte de flúor.
Fluorita, principal fonte de flúor.




Aplicações

     Flúor e seus compostos são usados na produção de urânio e dezenas de outros produtos como, por exemplo, plásticos resistentes ao calor.

     Ácido fluorídrico é usado para gravações e outros efeitos em vidros.

     Compostos hidrocarbonados com cloro e flúor formam gases usados em equipamentos de refrigeração (CFC, em desuso devido ao efeito nocivo para a camada de ozônio da atmosfera).

     
É criminosamente usado como elemento de proteção contra cáries em cremes dentais, na forma de fluoreto de sódio (NaF) ou de estanho (SnF2), portanto é um elemento, que além de afetar a camada de ozônio, é usado para fabricar bombas atômicas e que corrói a madeira - vidro e o amianto. O que acontece dentro de um organismo singelo e sensível como o humano, quando consome este elemento inserido na água, refrigerantes e alimentos???!!!...

Medicação compulsória – É uma violação das liberdades civis.

Muito antes dos debates acirrados sobre cigarro, DDT, amianto, ou o buraco na camada de ozônio, a única controvérsia relacionada à saúde de que a maioria dos americanos tinha ouvido falar era a da fluoretação da água (tratamento da água potável pela adição de flúor). Nos anos 50, centenas de comunidades espalhadas pelos Estados Unidos se envolveram em calorosas discussões sobre se os fluoretos – compostos iônicos que contêm o elemento flúor – deveriam ou não ser adicionados aos sistemas de abastecimento de água. De um lado estava uma grande coalizão formada por cientistas do governo e das indústrias(JUDAICO SIONISTAS), que argumentavam que a adição de fluoreto à água potável protegeria os dentes contra as cáries. Do outro, ativistas para quem os riscos da fluoretação haviam sido estudados inadequadamente e a prática equivaleria à medicação compulsória – e, portanto, a uma violação das liberdades civis.


Impacto maléfico e negativo na saúde é detectado no organismo humano

No entanto, a postura científica atual em relação à fluoretação pode estar mudando justamente no país onde a prática começou. Em 2006, após passar mais de dois anos revisando e debatendo centenas de estudos, um comitê do Conselho Nacional de Pesquisa (NRC, na sigla em inglês) publicou um relatório que deu um toque de legitimação a algumas das antigas colocações feitas pelos opositores da fluoretação. O relatório concluiu que o atual limite de fluoreto na água potável, indicado pela Agência de Proteção Ambiental (EPA, na sigla em inglês) – 4 miligramas por litro (mg/L) – deveria ser diminuído por causa dos altos riscos, tanto para crianças como para adultos. Nas crianças, a exposição constante ao fluoreto a 4 mg/L pode descolorir e desfigurar os dentes permanentes – a fluorose dental. Nos adultos, pode aumentar o risco de fraturas ósseas e, possivelmente, de fluorose esqueletal moderada, doença que provoca enrijecimento das articulações. A maior parte da água potável fluoretada contém muito menos fluoreto que o limite indicado pela EPA, mas a situação é inquietante, pois ainda há muita incerteza sobre a quantidade adicional de flúor que ingerimos por meio da alimentação, bebidas e produtos de higiene bucal. Além disso, o conselho criado pelo NRC observou que o fluoreto pode também desencadear problemas de saúde mais sérios, como câncer ósseo e danos ao cérebro e à tireóide. 

Fluoreto e o Câncer dos Ossos

O osso é o local mais óbvio para procurar fluoretos, pois é lá que eles estão mais concentrados. Além disso, estudos de pacientes com osteoporose – doença óssea que aumenta o risco de fraturas – têm mostrado que altas doses de fluoretos podem estimular a proliferação dos osteoblastos, células responsáveis pela formação do osso, mesmo nos pacientes mais idosos. O mecanismo exato ainda é desconhecido, mas os fluoretos parecem fazer isso ao aumentar a concentração de proteínas tirosinas fosforiladas, envolvidas na sinalização bioquímica dos osteoblastos. Como no caso do esmalte dos dentes, entretanto, os fluoretos não apenas estimulam a mineralização dos ossos, como também parecem alterar sua estrutura cristalina – e nesse caso os efeitos não são apenas estéticos. Embora os fluoretos possam aumentar o volume do osso, a dureza desses órgãos fica comprometida. Estudos epidemiológicos e testes em animais de laboratório sugerem que a alta exposição ao fluoreto aumenta o risco de fratura óssea, especialmente nas populações mais vulneráveis, como idosos e diabéticos. Embora os estudos ainda sejam um tanto controversos, nove dos 12 membros do conselho criado pelo NRC concluíram que a exposição à água potável fluoretada a 4 mg/L ou mais, durante toda a vida, certamente aumenta o risco de fratura óssea. O comitê notou, também, que níveis mais baixos de fluoretação podem aumentar esse risco.

A maior questão relacionada ao debate sobre os fluoretos é se esses conhecidos efeitos celulares nos ossos e nos dentes são indícios de que o fluoreto está afetando outros órgãos e desencadeando outras doenças além da fluorose. O maior debate corrente é sobre o osteossarcoma – a forma mais comum de câncer ósseo e o sexto tipo de câncer mais comum em crianças. Pelo fato de os fluoretos estimularem a produção de osteoblastos, vários pesquisadores têm sugerido que isso pode induzir tumores malignos. Um estudo de 1990, conduzido pelo Programa de Toxicologia Nacional do Governo dos Estados Unidos, descobriu uma relação dose-resposta positiva para a incidência de osteossarcoma em ratos machos expostos a diferentes quantidades de fluoretos na água potável (todas essas quantidades, típicas para os estudos animais, estavam bem acima das atuais exposições descobertas nas comunidades onde a água foi fluoretada). 

Interpretações Científicas

A última contenda sobre fluoreto e osteossarcoma foi instigada por uma jovem pesquisadora chamada Elise B. Bassin, da Faculdade de Odontologia Médica da Harvard University. Elise coletou informações sobre exposição ao fluoreto entre 103 pacientes com osteossarcoma e 215 pacientes de um grupo-controle. Concluiu que o fluoreto é um fator de risco para o aparecimento de câncer entre os meninos, mas não entre as meninas. O trabalho de Elise apareceu em 2006 no periódico Câncer Causes and Controls; na mesma edição, Chester Douglas(JUDEU SIONISTA), orientador da sua dissertação, escreveu um comentário em que adverte os leitores para serem “especialmente cautelosos” na interpretação das descobertas de Elise, porque, segundo ele, os melhores dados ainda não haviam sido publicados, contrariando as conclusões a que ambos haviam chegado. Grupos antifluoretação e alguns grupos ambientais rapidamente se apressaram em defender Elise, exigindo que a Harvard investigasse Douglas(JUDEU SIONISTA), pesquisador sênior e chefe da cadeira de epidemiologia da Faculdade de Odontologia, por, supostamente, distorcer o trabalho de Elise e por ter um conflito de interesses, pelo fato de ser o editor-chefe de uma revista para dentistas, fundada pela Colgate(EMPRESA JUDAICO SIONISTA)

Discordâncias sobre os possíveis efeitos neurológicos do fluoreto também têm sido intensas. Phyllis Mullenix, então do Instituto Forsyth em Boston, acirrou a controvérsia no início dos anos 90, quando relatou que experimentos com ratos de laboratório mostraram que o fluoreto de sódio pode se acumular no cérebro e afetar o comportamento animal. Ela notou também que exposições pré-natais se correlacionam com a hiperatividade em ratos jovens, especialmente machos, enquanto exposições após o nascimento têm efeito contrário, tornando as ratas “preguiçosas”, nas palavras de Phyllis. Embora sua pesquisa tenha sido publicada no Neurotoxicology and Teratology, ela foi criticada por outros cientistas(JUDEUS SIONISTAS DEFENSORES DO BOLSO DOS LABORATÓRIOS) que afirmaram que a sua metodologia era falha e que ela tinha usado altas dosagens(A DIFERENÇA DE DOSAGENS NÃ ALTERAM NADA NA ECLOSÃO DAS DOENÇAS, APENAS RETARDA OU ANTECIPA O APARECIMENTO DELAS). Desde então, uma série de estudos epidemiológicos na China tem associado altas exposições aos fluoretos com baixo QI no ser humano. Algumas pesquisas têm também sugerido um possível mecanismo para explicar essa associação: a formação dos complexos de fluoreto de alumínio – pequenas moléculas inorgânicas que imitam a estrutura dos fosfatos e, desse modo, influenciam a atividade enzimática no cérebro. Há, também, alguma evidência de que os silicofluoretos usados na fluoretação da água possam aumentar a absorção do chumbo no cérebro.

O sistema endócrino é outra área em que existe evidência do impacto do fluoreto. O comitê do NRC concluiu que o fluoreto pode alterar sutilmente as funções endócrinas, especialmente na tireóide – glândula que produz os hormônios que regulam o crescimento e o metabolismo. Embora os pesquisadores não saibam como o consumo de fluoreto pode provocar alterações na tireóide, os efeitos parecem estar influenciados pela dieta e pela genética. De acordo com John Doull, professor emérito de farmacologia e toxicologia do Centro Médico da University of Kansas, que preside o comitê do NRC, “as alterações na tireóide são preocupantes”.

[ZONA DE PERIGO] O FLUORETO ENFRAQUECE OS OSSOS E PROVOCA TUMORES MALÍGNOS

Cientistas têm voltado sua atenção para os efeitos do fluoreto nos ossos, já que grande parte dessa substância fica estocada neste tecido. Estudos têm mostrado que altas doses de fluoreto podem estimular a proliferação dos osteoblastos, células responsáveis pela formação do osso, com medo de que isso possa induzir a formação de tumores malignos. Os fluoretos também parecem alterar a estrutura cristalina do osso, possivelmente aumentando o risco de fraturas.

SINAIS DE FLUOROSE NAS CRIANÇAS

Quando as crianças muito novas consomem grandes quantidades de fluoretos, essa substância pode atrapalhar o desenvolvimento de seus dentes permanentes. Quando os dentes emergem, o esmalte pode ficar descolorido (acima) ou, nos casos mais graves, desfigurado (abaixo). Pesquisadores descobriram que essa condição, chamada de fluorose dental, é mais comum nas comunidades onde a água potável é fluoretada.

DIETA FLUORETADA

O limite ótimo para a ingestão diária de fluoreto – o nível que maximiza a proteção contra a cárie dentária, mas minimiza outros riscos – geralmente é considerado entre 0,05 e 0,07 mg por cada kg do peso do corpo. O consumo de alimentos e bebidas com grandes quantidades de fluoreto pode determinar uma dieta muito acima desse limite. A lista abaixo mostra alguns níveis típicos de fluoretos, medidos em parte por milhão (ppm), descobertos nos alimentos e bebidas testadas na Faculdade de Odontologia da University of Iowa.

3,73 ppm Chá preto

2,34 ppm Uva-passa 

2,02 ppm Vinho branco

1,09 ppm Suco de maçã aromatizado

0,91 ppm Café coado

0,71 ppm Água de torneira (média nos Estados Unidos)

0,61 ppm Caldo de galinha

0,60 ppm Coca-cola diet (média nos Estados Unidos)

0,48 ppm Cachorro-quente

0,46 ppm Suco de grapefruit (toranja)

0,45 ppm Cerveja 

0,45 ppm Batata-roxa assada

0,35 ppm Queijo tipo cheddar

0,33 ppm Farinha para tortillas

0,32 ppm Creme de milho (alimento para crianças)

0,23 ppm Sorvete de chocolate 

0,13 ppm Chá de camomila

0,03 ppm Leite (2% de gordura)


Uma jovem francesa está processando a fabricante da vacina Gardasil, contra o HPV, por efeitos colaterais no sistema nervoso central. Seis meses após ter recebido a segunda injeção da vacina, em 2010, Marie-Oceane, então com 15 anos, foi hospitalizada com diversos sintomas, como perda temporária da visão, paralisia facial e dificuldades para andar.
Leia mais…
Mulher Jovem Teve Ovários Destruídos pelo Gardasil
Este caso, que foi registrado em um estudo publicado no BMJ, mostra a possibilidade de uma garota de 16 anos ter tido menopausa precoce causada pelo gardasil. Levando em conta que a infertilidade foi uma das causas que levou o governo japonês a deixar de recomendar a vacina contra HPV, não seria uma possibilidade pouco provável. Veja mais neste post do Fórum Notícias Naturais.
Garota na Grã-Bretanha Tem Lesão Cerebral Após Receber Vacina
Enquanto a vacina contra o câncer cervical continua a mutilar e matar ainda mais jovens por toda a Inglaterra, Stacey Jones, de 18 anos, foi a última vítima a sofrer severos danos após receber a vacina. Aparentando perfeita saúde, Stacey começou a sofrer convulsões graves e teve inflamação do cérebro poucos dias após ter recebido a injeção da vacina Cervarix. O inchaço do cérebro dela era tão grave que causou danos cerebrais permanente.
Sua mãe não se deixa enganar pela indústria farmacêutica: “Eu realmente sinto que ela foi usada como cobaia”, disse ela em uma reportagem do Daily Mail. “Eu não acho que há provas suficientes de que o programa de vacinação é segura – isso tudo aconteceu dias depois de Stacey ter recebido a vacina, e não temos outra explicação para o que lhe provocou estas lesões cerebrais.”
Leia mais…
Acobertado um Caso de Morte Por Vacina na Inglaterra
O Wall Street Journal relata que Natalie Morton, que morreu na Inglaterra, logo após uma injeção de Cervarix, vacina contra o câncer cervical, não morreu por causa da vacinação. O jornal, na verdade, chega aos limites da arrogância em suas palavras. “Então você vê”, diz o WSJ, ” não há necessidade de medo ou parar o programa de vacinação H1N1. Os laudos patológicos eximem a vacinação e seu criador. A vacinação de HPV é perfeitamente segura, assim como como é a vacina para a gripe suína.”. Ufa, graças a Deus, agora já me sinto melhor. O laudo médico diz que ela foi diagnosticada com uma condição médica que era “tão grave que a morte poderia ter acontecido a qualquer momento.” O que foi essa condição? Um tumor “no peito envolvendo o coração e os pulmões.” Um tumor que, assim de repente, a atacou e a matou, sem jamais ter produzido nenhum sintoma de um tumor cancerígeno? Existe alguém idiota o suficiente para engolir essa versão furada de sua morte?
Em 2011 a organização SANE Vax decidiu comprar frascos de Gardasil e testá-los em laboratório. Eles descobriram que mais de uma dúzia de frascos da vacina Gardasil estavam contaminados com DNA recombinante do vírus do papiloma humano (HPV). Os frascos foram adquiridos nos Estados Unidos, Austrália, Nova Zelândia, Espanha, Polónia e França, indicando que a contaminação da vacina Gardasil é um fenômeno global. Isto significa que as adolescentes que são injetadas com essas vacinas estão sendo expostas à um perigo biológico – o rDNA de HPV. Na realização dos ensaios, o Dr. Sing Lee encontrou rDNA das cepas HPV-11 e HPV-18, que foram descritas como estando “firmemente ligadas ao adjuvante de alumínio”. O fato do alumínio também ser encontrado em vacinas deve ser alarmante por si só, já que o alumínio não deve ser injetado no corpo humano, porque é tóxico quando ingerido e, especificamente, danifica o sistema nervoso. Com a descoberta de que o adjuvante de alumínio também tinha fragmentos de DNA recombinante de duas cepas diferentes do vírus do papiloma humano, isto agora alcança o nível de risco biológico – mais para uma arma biológica do que algo que lembre medicamentos. Como a SANE Vax explica em sua declaração, estes testes foram realizados depois que uma adolescente experimentou “artrite reumatoide grave após 24 horas” depois de ser 
reino_unido_vacina_hpv_efeitos_adversos
Abaixo você acompanha o relato de um pai que viu sua filha, Lucy Hinks, passar de uma saudável jovem de 13 anos a uma menina doente, com diversos problemas de saúde e dormindo 23 horas por dia,  logo após a terceira dose de sua vacina contra HPV. Com tratamentos alternativos a jovem teve uma certa melhora, mas mesmo 3 anos após os primeiros sintomas ela ainda sofre as duras consequências de uma decisão baseada em poucas informações. Logo abaixo você pode ver a matéria publicada em 2011 do G1, intitulada “Britânica dorme 23 horas por dia depois de tomar vacina contra HPV“. O relato abaixo é datado de fevereiro de 2013:
Por Steve Hinks
Nossa filha, Lucy, contraiu sarampo na semana depois de sua vacinação tríplice viral. No fim de semana seguinte, ela foi internada em um ala de isolamento do hospital com suspeita de meningite, Algumas semanas depois, ela desenvolveu um gânglio linfático, aumentado no pescoço que persistiu até que foi removido cirurgicamente. Então, quando ela trouxe um termo de consentimento da escola para a vacinação contra o HPV, sua mãe e eu estávamos relutantes em conceder permissão para que ela tomasse a série de três doses da vacina Cervarix.
Leia mais…

DOSSIÊ VACINA CONTRA HPV - TERROR JUDAICO SIONISTA NA MEDICINA - RESULTAM EM mortes, convulsões, parestesia, paralisia, síndrome de Guillain-Barré (GBS), mielite transversa, paralisia cerebral, síndrome de fadiga crônica , anafilaxia , desordens auto-imunes, trombose venosa profunda, embolia pulmonar ACIAL e cânceres cervicais.

dossie vacina HPV Gardasil
"A VACINA É MAIS LETAL
 

QUE O PRÓPRIO CÂNCER


E PROVOCA A


INFERTILIDADE

E A PARALISIA"

Fluoride_Water_Main_600
Fluoretação no Brasil
No Brasil, a Lei no 60507 de 24 de maio de 1974 regulamentou a prática da fluoretação da água. Esta lei afirma no seu artigo 1:
“Os projetos destinados à construção ou à ampliação de sistemas públicos de abastecimento de água, onde haja estação de tratamento, devem incluir previsões e planos relativos a fluoretação da água, de acordo com os requisitos e para os fins estabelecidos no regulamento desta Lei;”
Segundo a Portaria no. 635 de 26 de dezembro de 1975, a concentração de fluor na água deverá variar entre 0,6 até 1,7, dependendo da temperatura média diária.
Dados do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento de 2003 indicam que 75% do volume de água produzido pelos prestadores é fluoretado e se estima que 100 milhões de brasileiros ingerem água fluoretada.
Exposição ao Flúor pode Reduzir a Inteligência das Crianças

Estudo: Exposição ao "Flúor" Reduz a Inteligência das Crianças e do povo brasileiro e americano, e quem impõem e aplicam este veneno, são os  laboratórios do JUDAICO SIONISMO DE ISRAEL, que enganam e corrompem as autoridades locais, convencendo-as através de exames falsos sobre um falso benefício, que seria a eliminação de caries. 

Ao mesmo tempo, traçando um paralelo em outras áreas, como a EDUCAÇÃO, onde JARBAS PASSARINHO a serviço do "JUDAICO SIONISMO DE ISRAEL", então Ministro da Educação, iniciou o desmonte do MELHOR ENSINO PÚBLICO DO MUNDO QUE ERA O BRASILEIRO, e hoje já é um dos PIORES DO MUNDO, ultrapassado até pela VENEZUELA DE CHAVEZ, que está em QUINTO LUGAR NO MUNDO em número de UNIVERSIDADES PÚBLICAS DE QUALIDADE, além de não terem JUDEUS SIONISTAS no comando das atividades públicas, a seus cidadãos não lhes é imposto água envenenada, ou seja, "FLUORETADA".

E na SAÚDE PÚBLICA, o Brasil com a imposição que os JUDEUS SIONISTAS imprimem na AGRICULTURA TRANSGÊNICA E O VENENO CHAMADO "FUOR" na água, está se tornando um GIGANTESCO HOSPITAL. Temos um exemplo que é CUBA, que exporta MÉDICOS para 66 países, inclusive para a ARÁBIA SAUDITA, área em que os EUA, só alcançarão CUBA dentro de 50 anos, além de não terem JUDEUS SIONISTAS no comando das atividades públicas, a seus cidadãos não lhes é imposto água envenenada, ou seja, "FLUORETADA".

Na BOLÍVIA não é diferente, além de ter expulsado do pais, os RESTAURANTES "MAC DONALDS" pertencentes ao "JUDAICO SIONISMO DE ISRAEL" que infindáveis males causam à SAÚDE PÚBLICA, após ter NACIONALIZADO toda produção de PETRÓLEO E GÁS, aliou-se à CHINA e já fabrica seus próprios SATÉLITES DE COMUNICAÇÃO, ultrapassando o Brasil neste quesito, além de não terem JUDEUS SIONISTAS no comando das atividades públicas, a seus cidadãos não lhes é imposto água envenenada, ou seja, "FLUORETADA".

Voltaire: TERROR JUDAICO SIONISTA USA O "FLUOR" COMO INSTRUMENTO DE DOMINAÇÃO...
Ministério da Saúde da Nova Zelândia descobre que o uso do flúor na água não reduz as cárie
Voltaire: "FLUOR" - DEP. "CHICO LEITE" VAI PROPOR NA CÂMARA A ERRADICAÇÃO DESTE VENENO ...
[Imagem: vacina_hpv_bertioga.jpg]

VACINA HPV - TERROR JUDAICO SIONISTA NA MEDICINA - G1: Jovens Ficam Sem o Movimento das Pernas após Vacina - LETAL MAIS QUE O PRÓPRIO CÂNCER, PROVOCA A INFERTILIDADE

Voltaire: FLUOR É ARMA BIOLÓGICA DE DOMINAÇÃO DOS POVOS - US...