quarta-feira, 23 de setembro de 2015

LEITE MATERNO ENVENENADO - ALEMANHA DENUNCIA: LENTO ASSASSINATO EM MASSA, PRATICADO PELA "MONSANTO JUDAICO SIONISTA" DE ENVENENAR A POPULAÇÃO COM GLIFOSATO CONTIDO NO HERBICIDA "ROUNDUP"



Estudo Demonstra que a Monsanto Judaico Sionista Envenena o Leite Materno

Um estudo alemão encontrou altos níveis de glifosato, a principal substância tóxica do herbicida Roundup da "Monsanto Judaico Sionista", em amostras de leite materno de 16 mulheres de diferentes regiões de toda a Alemanha.
Tais níveis podem prejudicar o desenvolvimento dos bebês e das mães.
Foram encontrados vestígios de glifosato no leite materno que estavam entre 0,210 e 0,432 nanogramas por mililitro (MPP). A água potável é permitida ter no máximo 0,100 nanogramas de glifosato por mililitro.
Irene Wotte, professora de toxicologia da Universidade de Oldenburg, descreveu os resultados como “intoleráveis”.
Segundo Witte: “Nunca imaginei que as quantidades fossem tão altas“.
Embora o tamanho da amostra destes testes iniciais seja pequeno e Witte acredita que deveria ser ampliado, é indicativo de um problema importante.
Estas 16 mulheres indicam que setores mais amplos da população estão sendo envenenados com glifosato, uma substância declarada como carcinogênica pela OMS, mas, que no entanto, continua sendo comercializada e corresponde a um lento assassinato em massa.
Leite Materno

Irene Wotte, professora de toxicologia da Universidade de Oldenburg
A Pesquisadora que Descobriu Veneno no Leite Materno
Cientista do MIT O Glifosato Causará Autismo em 50 das Crianças até 2025


 Fontes:
Leia mais:


Nenhum comentário:

Postar um comentário