terça-feira, 21 de julho de 2015

SANÇÔES CONTRA A RÚSSIA, A GRANDE FARSA - "A VERDADE" NUA E CRUA - O PREJUIZO É DO OCIDENTE E O LUCRO É DOS JUDEUS - OS RUSSOS DERAM A VOLTA POR CIMA


Na onda de agravamento da crise ucraniana os países europeus e os Estados Unidos começaram a falar de possíveis sanções contra a Rússia.

Entre as propostas apresentadas pelos Judeus Sionistas dos EUA, está a exclusão da Rússia do Grupo dos Oito e o cancelamento da cúpula de junho em Sochi – O que foi feito.

No entanto, a saída do G8 não tem grande importância para a Rússia, acredita o professor da Acadêmia russa de Economia Nacional Vladimir Shtol: -- “Eu não acho que isso seria um duro golpe para o prestígio do nosso país: -- Existe hoje um formato novo, mais largo, o chamado Grupo dos Vinte, onde estamos presentes.

-- Hoje, infelizmente, a economia está muito ligada à política: --  Em condições de globalização não se pode falar de um vetor individual de desenvolvimento: -- Há que entender que a interdependência entre nós é bilateral: -- Então neste caso, acho eu, os nossos parceiros ocidentais deveriam ponderar e avaliar tudo cuidadosamente”.

-- Os Judeus Sionistas exigem o isolamento da Rússia: --  Entretanto, o Ocidente não tem assim tantas possibilidades: -- Além disso, os últimos anos têm mostrado que a Rússia está disposta a aceitar as consequências quando se trata de seus interesses. Comenta o analista político Vladimir Kozin:
-- “As sanções nunca foram eficazes. Mesmo aquelas que foram impostas contra a Rússia depois de ela ter acalmado a Geórgia em 2008. Aquelas sanções foram canceladas seis meses depois pelo próprio Ocidente: -- Sanções sempre afetam aqueles países que as impõem”.

-- Economicamente, a Rússia pode muito bem sobreviver numa situação de sanções econômicas dos Judeus Sionistas de Bruxelas e Washington, porque ela tem muitos parceiros comerciais fora do círculo designado: -- Por exemplo, os países dos BRICS, com quem Moscou está intensificando a cooperação econômica.
Estritamente falando, o Ocidente não está pronto para sanções. -- Quaisquer restrições sérias no comércio irão inevitavelmente afetar os negócios. Toda a Europa Central e Oriental será atingida, nota o diretor do Instituto Internacional de estados recentes, o analista político Alexei Martynov:
-- “Teoricamente, a Europa pode recusar-se a comprar combustível russo. No entanto, ela terá de “congelar” várias empresas e prescindir de algum conforto. Mas a Europa tem gás norueguês e fornecimento estabelecido de gás liquefeito desde o Oriente Médio. Apesar de que a Europa terá muitas dificuldades em explicar aos seus cidadãos porque eles devem pagar ainda mais pela energia. Já que a renuncia ao gás russo certamente levará a um brusco aumento dos preços”.
-- Hipoteticamente, Obama pode tentar repetir a experiência de Ronald Reagan e reduzir drasticamente os preços de hidrocarbonetos – E isso foi feito. A economia da Rússia, devido às suas peculiaridades, é particularmente sensível a tais fatores. -- Mas esta é uma manobra muito séria que pode levar a consequências bastante negativas tanto para a economia mundial como para a estabilidade geopolítica.

Resumindo, sanções eficazes contra a Rússia vão custar ao Ocidente muito caro para que ele se decida a impô-las – Mas as sanções vieram assim mesmo.

Dificilmente a UE e os EUA estão prontos para sacrifícios reais.

De qualquer forma, ações decisivas necessitam de vontade política. Justamente algo que os líderes políticos do Ocidente não têm.

Os Estados Unidos, contudo, não levam em consideração um detalhe. O jogo contra a Rússia pode resultar no crescimento de laços econômicos e, como consequência, políticos entre Moscou e Pequim, significando para os EUA a perda de liderança mundial -- E isto já ocorreu CHINA e RÚSSIA estão no mesmo diapasão.

As sanções impostas pelo Ocidente não impedem a Rússia de reforçar as suas posições no mercado energético, diz o especialista Ante Batovic na edição Global Risk Insights.
No ano passado, muitas empresas energéticas russas e seus diretores (incluindo os gigantes petrolíferos Roseneft, GazpromNeft e Novatek) foram alvo de sanções americanas e europeias. No entanto, apesar das sanções impostas ao setor energético do país, a Rússia continua a prosseguir uma robusta diplomacia energética.
Bativic destaca os acordos energéticos russo-chineses, que trarão lucros de bilhões de dólares. Entretanto, quanto ao mercado europeu, a Rússia encontrou uma alternativa ao gasoduto South Stream (Corrente do Sul), ou seja, a Corrente Turca. Além disso, em junho será firmado um acordo de US $2 bilhões com o governo grego para construir uma extensão do gasoduto Corrente Turca. Espera-se que o gasoduto entre em funcionamento em 2019.
Além disso, a Rússia desempenha um papel-chave no mercado de gás nos Balcãs. A Macedónia e a Sérvia já manifestaram interesse em participar no gasoduto Corrente Turca. Segundo o autor, entre as razões desse interesse há dificuldades econômicas e políticas, “a proximidade tradicional à Rússia” e problemas com a adesão à União Europeia.
“A presença do setor energético russo nos Balcãs através da aquisição de infraestruturas energéticas também gera desconforto no Ocidente. Isto é particularmente evidente na Sérvia, onde a Gazprom controla a maior parte do setor energético local através da companhia petrolífera sérvia NIS. Empresas russas também controlam mais de 70% do mercado petrolífero búlgaro, assim como praticamente todo o refino na Bósnia e Herzegovina”, afirma Ante Batovic.
Na África a Rússia também possui importantes investimentos: desde uma empresa conjunta russo-nigeriana para prospeção dos campos de gás do país até quatro usinas de energia nuclear com a ajuda da gigante nuclear russa Rosatom. Na América Latina, a Rússia continua a aumentar sua influência. Há pouco Moscou e Caracas concluíram um acordo de US $5 bilhões, com um subsequente empréstimo no mesmo valor, para ajudar a impulsionar a companhia nacional de petróleo da Venezuela, PDSVA. Em abril a empresa energética argentina estatal YPF e a Gazprom assinaram um memorando de cooperação para desenvolver uma jazida de xisto na Patagônia.

Porque com todos estes efeitos colaterais as sanções vieram com toda força???!!!... – 

Porque o Ocidente sabe que vai se prejudicar, e mesmo assim impuseram as sanções???!!!...



É simples, alguém vai sair ganhando com essa história, pois os países ocidentais, todos, são dominados por governos do “JUDAICO SIONISMO DE ISRAEL”, consequentemente, França(













Compartilhada publicamente  
SANÇÕES ANT-RÚSSIA ESTÃO QUEBRANDO A FRANÇA - MINISTRO PEDE À "UE" QUE HAJA LEVANTAMENTO MÚTUO DAS SANÇÕES
Ministro da Economia da França reconhece prejuízo causado por sanções antirrussas ao seu. país Foto: REUTERS/Lionel Bonaventure/Pool O ministro da Economia da França, Emmanuel Macron, expressou preocupação sobre os danos causados à economia da União Europeia..  

SANÇÕES CONTRA RÚSSIA - FRANÇA PREJUDICADA NO SETOR ALIMENTÍCIO - AGRICULTORES PROTESTAM CONTRA SANÇÕES

Em julho do ano passado, a UE e os Estados Unidos aplicaram sanções pontuais contra certos indivíduos e empresas da Rússia. Em seguida, foram implementadas medidas restritivas em relação a setores inteiros da economia russa. Em resposta, a Rússia restringiu a importação de produtos alimentares de países que impuseram as sanções. As relações entre a Rússia e o Ocidente deterioraram-se por conta da situação na Ucrânia), Inglaterra(), Itália( TERROR JUDAICO SIONISTA NA ITÁLIA - UM JUDEU SIONISTA É GOVERNANTE, NÃO PODIA DAR OUTRA

DÍVIDAS FALSAS, CRIADAS SÓ NO PAPEL, INFERNIZAM A VIDA DOS ITALIANOS, POIS A ITÁLIA NÃO DEVE NADA A NINGUÉM, É CREDORA, É SÓ FAZER UMA AUDITORIA SÉRIA E SE CONSTATARÁ O QUE O PERÚ CONSTATOU, UMA ÚNICA EMPRESA DOS JUDEUS SONEGOU 1 BILHÃO DE EUROS, O MESMO FOI FEITO NA GRÉCIA, ESPANHA, PORTUGAL, IRLANDA E ROMÊNIA.

Milhares protestam na Itália contra o governo

Cerca de 80 pessoas foram detidas pela polícia italiana durante as manifestações antigovernamentais, realizadas este sábado em Roma, relata a mídia local.

Segundo os organizadores, de 15 mil a 20 mil manifestantes saíram às ruas da capital italiana. Eles protestam contra a política de austeridade, lançada pelo novo primeiro-ministro da Itália, Matteo Renzi, contra as novas regras de atribuição de habitação social, bem como contra a nova lei sobre o emprego.
As medidas de segurança foram reforçadas este sábado em Roma. A ordem é mantida por cerca de 2 mil policiais, helicópteros estão patrulhando a cidade.

Sanções anti-russas poderão afetar a Europa
Federica Mogherini, Itália

“A realidade é que todos estamos interligados. Se optarmos pela ruptura de relações, chegaremos a um mundo ingovernável”, disse.
Segundo a ministra, as relações econômicas entre a Itália e a Rússia são muito intensas. Federica Mogherini frisou também que se conserva a possibilidade de resolver a crise na Ucrânia por via política e diplomática    )., Espanha(

TERROR JUDAICO SIONISTA NA ESPANHA - O JUDEU SIONISTA RAJOY RESTRINGE LIBERDADES FUNDAMENTAIS - PROTESTOS E LIBERDADE DE EXPRESSÃO SÃO CRIMINALIZADOS


Os judeus Sionistas transformam a Espanha num "Guantánamo" gigante - Tudo isso porque a nova lei, por exemplo, criminaliza protestos, restringe a atividade informativa e, principalmente, elimina a liberdade de expressão. 

Protesto contra a Lei da Mordaça em Málaga, no sul da Espanha, em 1 de julho de 2015

Ativista denuncia consequências absurdas da Lei da Mordaça na Espanha

© REUTERS/ Jon Nazca
MUNDO
URL curta
112141

A aplicação da Lei de Segurança Cidadã na Espanha, mais conhecida pelos críticos como Lei da Mordaça, pode conduzir a uma restrição desproporcional dos direitos fundamentais" da população, alerta a advogada Patricia Goico, diretora adjunta da Rights International Spain (RIS), organização que denuncia a violação da independência judicial no país.

A polêmica medida, que entrou em vigor no início deste mês, já produziu suas primeiras vítimas: um jovem das Canárias que foi intimado por criticar a conduta da polícia local e uma prostituta acusada de exibir o seu corpo de forma obscena. Os dois correm o risco de pagar uma multa de até 600 euros por suas atitudes. Tudo isso porque a nova lei, por exemplo, criminaliza protestos, restringe a atividade informativa e, principalmente, reduz a liberdade de expressão consideravelmente. 
O grande problema, segundo Goico, é que o texto do documento foi redigido de maneira ampla e extremamente ambígua, deixando o caminho aberto para uma série de arbitrariedades por parte das autoridades, que se sentem livres para punir comportamentos que nada mais são do que o "puro exercício do direito". 
"Que alguém emita um juízo de valor dizendo que a polícia ou qualquer funcionário público é um irresponsável é em si mesmo um exercício de liberdade de expressão", declarou a ativista em entrevista à agência Sputnik. "Já havíamos alertado para isso, que a aplicação (da nova lei) poderia dar lugar a grandes despropósitos e à imposição de multas por comportamentos que, em uma democracia e em um Estado de direito, não devem merecer uma censura desse calibre, uma repreensão penal ou via imposição de multas de elevada quantia". 
Apresentada em novembro de 2013 e aprovada pelo parlamento espanhol um ano depois, a Lei da Mordaça prevê multas que variam de 100 euros a 600 mil euros para aqueles que, por exemplo, utilizarem sem autorização imagens de policiais, perturbarem a segurança dos cidadãos com protestos, forem pegos com qualquer quantidade de maconha ou realizarem eventos, como shows ou concertos musicais, considerados ilegais, além de estabelecer normas mais rígidas para a imigração, com consequências graves e ambíguas para quem tentar atravessar ilegalmente a fronteira espanhola. 




Paulo Elias Galeazzi · 
acho q os tribunais espanhois deveriam usar este lei p/ enquadrar os seus governantes pois eles infrigem diversos artigos      , Portugal, Islândia(  , Alemanha(A UE não apenas receia possíveis perdas em resultado da pressão econômica sobre a Rússia. Assim, como escreve o jornal britânico Daily Telegraph, citando um relatório secreto preparado pela União Europeia, as sanções são capazes de diminuir os prognósticos do crescimento econômico da Alemanha, locomotiva europeia, em quase 1%, o que aproximará Berlim de recessão econômica e influirá prejudicialmente na zona europeia. Tal cenário é possível se supormos que, como se diz na edição britânica, sejam proibidas as importações de gás e de petróleo da Rússia. Em perspectiva de longo prazo, as consequências nefastas para a economia alemã serão ainda mais sensíveis.  )


Leia mais: http://br.sputniknews.com/portuguese.ruvr.ru/2014_05_13/Sancoes-contra-Russia-quem-ter-mais-prejuizos-4503/), Finlandia(   ), Croácia(), Canadá, Eslovênia(), Bulgária(, Estados Unidos( o Ministério das Finanças americano já começou a registar perdas. Nas palavras do vice-ministro das Finanças dos EUA, David Cohen, as sanções econômicas introduzidas contra a Rússia já repercutiram negativamente em países europeus. A integração da economia russa na mundial cresceu consideravelmente nos últimos anos. Analistas ainda não estão preparados a referir números exatos. Contudo, de um ou de outro modo, pode-se falar de bilhões de dólares, considera o nosso perito Maxim Bratersky:(mario silveiramario silveira, #
Judeus Sionistas dos EUA, envoltos e fazendo valer a legalidade de universal legalização do dinheiro falso, na condição de produzir astronômicos e corrompidas dividas públicas, e provocando a formação do que só pode ser concebido na condição de estados terroristas na prática de catastróficos saques que fazem na humanidade . São na prática nos dias de hoje os maiores produtores e mentores em suas conspiradoras inteligências ,dos piores crimes de lesa humanidade em série. possíveis de serem praticados e em continuidade disfarçada na humanidade no direito de artificial da soberania dos povos ,Por isto, em função da transparência na universalização das decisões internas nas quais o direito americano se verá ameaçado e obrigado a se confessarem das brutais produções em série de crimes de lesa humanidade ,o que, se vendo acuados, rejeitam toda e qualquer proposta civilizadora que venha a inibir tais  e brutais desvios marginais de comportamento. Tentam se personificar simbolicamente em alguns povos fazendo valer disfarçar brutais demonstração de força naquilo que são universalmente saqueadores na maior periculosidade possível de ser concebida ao ser humano, em disfarçada ostentação do que despojam das conquistas civilizadoras dos povos, maquiadas na luxuria de seus objetivos na mídia terrorista e se promoverem na condição de serem únicos no poder de tais ostentações. O que é inegável a humanidade no custo e tempo de realizarem tais conquistas, e ,se subtraindo em tais custos os feitores de tais conquistas já cansados do sacrifício de produzirem ostentarem do conquistado, nas tamanhas e aberrantes ostentações que fazem os que saqueiam. Se participassem de tais conquista civilizadoras no sacrifício da produção e na solidariedade civilizadora das consequências ,jamais teriam motivações sequer para pensar na prática de tais atos de crime de lesa humanidade , mesmo motivados em brechas de conflitos na imparcialidade das relações entre os povos nos tempos bárbaros , o que os coloca em radical contradição e conspiração a nossa Era. Em hipótese alguma serão os Judeus Sionistas Norte Americanos coroados de exito no que determina conspirarem contra a nossa Era no terror universalizado por eles no dinheiro falso      )


Leia mais: http://br.sputniknews.com/portuguese.ruvr.ru/2014_05_13/Sancoes-contra-Russia-quem-ter-mais-prejuizos-4503), Noruega, República Tcheca(

 "UE" EM CONVULSÃO - TCHECOS E ESLOVACOS CONTRA SANÇÕES À RÚSSIA - O EFEITO É BUMERANGUE

República Tcheca e Eslováquia não apoiam sanções contra a Rússia
Bohuslav Sobotka

O primeiro-ministro tcheco, Bohuslav Sobotka, declarou que os governos da República Tcheca e da Eslováquia estão céticos quanto à possibilidade de imposição de sanções adicionais contra a Rússia e acreditam que as sanções terão um impacto negativo sobre as próprias economias da UE.

De acordo com o primeiro-ministro tcheco, a decisão de impor sanções adicionais deve ser tomada a nível de presidentes e de governos dos países europeus. Neste caso, a República Tcheca se oporá a novas sanções. Segundo ele, o primeiro-ministro da Eslováquia apoia a referida posição.
União Europeia, República Tcheca, sanções, Rússia, Eslováquia, Bohuslav Sobotka, Internacional) Dinamarca(    ), Letônia(  ), Malta(  ), Lituânia, Holanda(  ), Chipre( CHIPRE É CONTRA SANÇÕES DA "UE" em relação à Rússia, os parlamentares da República de Chipre aprovaram nesta quinta-feira (27), por maioria de votos, uma resolução exigindo que o governo se oponha às sanções da UE.
De acordo com a resolução, ao colocar em risco as ligações extremamente importantes com a Rússia, que "sempre apoia a República do Chipre", o governo pode pôr em causa os interesses vitais do país.  ), Bélgica(  ), Eslováquia(  

 "UE" EM CONVULSÃO - TCHECOS E ESLOVACOS CONTRA SANÇÕES À RÚSSIA - O EFEITO É BUMERANGUE

República Tcheca e Eslováquia não apoiam sanções contra a Rússia
Bohuslav Sobotka
De acordo com o primeiro-ministro tcheco, a decisão de impor sanções adicionais deve ser tomada a nível de presidentes e de governos dos países europeus. Neste caso, a República Tcheca se oporá a novas sanções. Segundo ele, o primeiro-ministro da Eslováquia apoia a referida posição.
União Europeia, República Tcheca, sanções, Rússia, Eslováquia, Bohuslav Sobotka, Internacional), Estônia(  ), Romênia(), Hungria( HUNGRIA É CONTRA SANÇÕES DA "UE" Hungria, Chipre, União Europeia, sanções, Viktor Orban, gás
A Hungria é 70% dependente do gás natural russo. Além disso, o país assinou recentemente um acordo com o governo da Federação Russa sobre um empréstimo do Estado para a construção da usina nuclear de Paks  )., Irlanda(   ), Grécia(   ), Austria(  ), Suécia(  e Etc..
Que a maioria já estavam com suas economias trabalhando no vermelho, por conta da “CRISE” de 2008(CRISE ESTA PROVOCADA PELOS JUDEUS – NA ESPANHA TOMARAM 1 MILHÃO DE RESIDENCIAS E NOS ESTADOS UNIDOS A CADA 7,5 SEGUNDOS UM AMERICANO PERDE SUA CASA AOS BANCOS JUDAICO SIONISTAS). –

E agora com as sanções, a situação ficou pior, pois o pouco que restou de empresas, fazendas, casas, estatais, vinícolas, oliveiras e indústrias, estão indo parar na mão dos Judeus, só eles tem dinheiro, é só imprimir e aparecem milhões de dólares, para rematar por ninharias os negócios destes infelizes países, a propósito, de onde sai este dinheiro falso é do “FED” americano, pois todos pensam que o “FED” pertence ao governo dos EUA, ledo engano, o “FED” é particular, pertence aos “BANCOS DO “JUDAICO SIONISMO DE ISRAEL”.

É evidente que a Europa não tem quaisquer vantagens das sanções contra a Rússia. Sim, a UE pode renunciar por alguns anos ao gás russo, pelo qual paga agora, em média, 380 dólares por mil metros cúbicos. Mas neste caso a Europa terá de comprar gás à Ásia a preços em 50-100% mais altos.
Leia mais: http://br.sputniknews.com/portuguese.ruvr.ru/2014_05_13/Sancoes-contra-Russia-quem-ter-mais-prejuizos-4503/


Como se vê, as sanções se tornaram a galinha dos ovos de ouro para os Judeus, e só. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário