sexta-feira, 17 de julho de 2015

PETRÓLEO - RÚSSIA E ARÁBIA SAUDITA ALINHADOS QUANTO AO PREÇO MUNDIAL E DE ACORDO COM A "OPEP"


Sede da OPEP em Viena

Rússia e a Arábia Saudita não têm divergências sobre preços de petróleo

© flickr.com/ alex.ch
MUNDO
URL curta
 011900

A Rússia e a OPEP discutirão novas tecnologias na extração de 
petróleo e sistemas de monitoramento de tributação.

O Ministério da Energia da Federação da Rússia e a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) discutirão os preços mundiais do petróleo, devido à situação com o levantamento das sanções contra o Irã em 30 de julho, o ministro da Energia russo Alexander Novak disse aos jornalistas. 
Na terça-feira, Teerã e o grupo P5+1, incluindo a Rússia, anunciaram um acordo global final sobre o programa nuclear iraniano. O acordo irá limitar o programa nuclear do Irã em troca do alívio das sanções ocidentais que prejudicam a economia do país, incluindo o levantamento das sanções contra as exportações de petróleo iraniano.

"A questão principal, que é discutida em cada reunião, é a situação no mercado do petróleo no que diz respeito aos volumes de produção, realização e extração, tendo em consideração o levantamento das sanções contra o Irã", disse Novak. 

Ele disse que o Ministério da Energia da Rússia e a OPEP discutirão novas tecnologias na extração de petróleo e sistemas de monitoramento de tributação em outros países produtores de petróleo.

"Pela próxima vez nós gostaríamos de oferecer para a discussão, como uma segunda questão, a situação global com refino de petróleo", acrescentou Novak.

Ele também apontou que a Rússia e a Arábia Saudita partilham as mesmas posições sobre futuros preços do petróleo.

"Antes de tudo, temos as opiniões semelhantes de que não é necessário diminuir artificialmente a extração, que é a nossa posição comum. O mercado reage por si próprio", disse Novak, acrescentando que ambos os países também concordam com a previsão dos preços futuros do petróleo.

A discussão será realizada em meio do atual excesso de oferta no mercado mundial que está contribuindo para a diminuição dos preços de petróleo. OPEP recusou-se de cortar seus níveis de produção em novembro de 2014, aprofundando ainda mais a queda nos preços.

A reunião anterior entre Novak e o secretário geral da OPEP, Abdallah Salem el-Badri, teve lugar em setembro de 2014 na sede da organização, em Viena, Áustria.  


Leia mais: http://br.sputniknews.com/mundo/20150717/1597726.html#ixzz3gA1cYVlb

Nenhum comentário:

Postar um comentário