quinta-feira, 16 de julho de 2015

MEDICINA - Rússia vai produzir cápsulas endoscópicas 'inteligentes' - EM BREVE A RÚSSIA SE TORNARÁ FORNECEDORA DE MEDICAMENTOS CONFIÁVEIS



Rússia vai produzir cápsulas endoscópicas “inteligentes”


Rússia vai produzir cápsulas endoscópicas 'inteligentes'

© Foto: Universidade Nacional de Investigação Nuclear MIFI


CIÊNCIA E TECNOLOGIA

URL curta
21749320
A Rússia vai iniciar em breve a produção de um dispositivo único: uma pequena cápsula “inteligente” que funciona como micro-aparelho de endoscopia.

A cápsula, já apelidada de Landysh (Lírio), permite estudar o trato gastrointestinal e deverá começar a ser produzida no fim deste ano pela usina militar de Lesnoy, na região de Sverdlovsk. O novo produto de alta tecnologia deverá cobrir as necessidades dos serviços médicos nacionais na área da endoscopia, informa o semanário Poisk, da Academia Russa de Ciências.  

A cápsula Landysh foi desenvolvida por especialistas da Universidade russa de Investigação Nuclear, adstrita ao Instituto MIFI.
Ela representa uma pequena cápsula descartável, que possui uma fonte de energia própria e uma câmara de vídeo a cores. Na cintura do paciente é fixado um transmissor compacto, incluindo ainda o software que permite receber e interpretar os dados "recolhidos" pela cápsula. Esta, depois de ingerida, percorre em oito horas todo o trato gastrointestinal do doente. Anteriormente, havia sido informado que a produção das cápsulas iria começar na empresa Elektrokhimpribor, pertencente à corporação estatal Rosatom, em Lesnoy. 

“Pretendemos organizar uma instalação fabril multifuncional em Lesnoy até ao fim do ano”, disse Constantin Mezhankov, vice-diretor do Centro de Engenharia do MIFI, em entrevista ao semanário Poisk.

  • Rússia vai produzir cápsulas endoscópicas “inteligentes”
  • Rússia vai produzir cápsulas endoscópicas “inteligentes”
  • As modificações seguintes da cápsula Landysh (Lírio) permitirão expandir as suas funcionalidades e melhorar a qualidade do exame do doente.
  • O novo produto de alta tecnologia, a cápsula Landysh (Lírio), deverá cobrir as necessidades dos serviços médicos nacionais na área da endoscopia

1 / 4
A cápsula já apelidada de Landysh (Lírio).
Segundo Mezhankov, a instalação está sendo construída com financiamento da Rosatom, que está interessada na criação de novos empregos nas suas cidades "fechadas" graças às novas indústrias baseadas no conhecimento.
"Assim que os ensaios clínicos do dispositivo forem concluídos, em Lesnoy começarão a ser produzidas até 300.000 cápsulas anualmente. De acordo com nossos cálculos, isso irá satisfazer as necessidades do país", disse Mezhankov.
Ele observou que as modificações seguintes da cápsula permitirão expandir as suas funcionalidades e melhorar a qualidade do exame do doente.
"Por exemplo, um médico não pode ficar sentado durante todo o dia a ver vídeos de cada paciente Nós desenvolvemos um software que detecta automaticamente danos no trato gastrointestinal e envia imediatamente um sinal ao médico, para que este observe mais atentamente a área problemática", disse Mezhankov.
"Em comparação com análogos japoneses e israelenses, o nosso software pode ser instalado em qualquer computador. Nos outros países, a utilização da cápsula exige a compra de um computador especial, o que torna todo o sistema muito caro”, acrescenta o vice-diretor do Centro de Engenharia do MIFI.
De acordo com ele, o novo dispositivo desenvolvido na Rússia deverá ser bastante mais barato que os análogos importados, para além de ter características tecnológicas melhores. O próximo passo será a criação de uma cápsula magnética que possa transportar medicamentos. Esta nova versão também deverá ser produzida em Lesnoy.
“Nós, como centro de engenharia, funcionamos para a Rosatom como um integrador de ideias de inovação que permitirão manter nas zonas do interior os jovens qualificados das nossas universidades. Garanto-vos que há um grande número de inovações no nosso país com bom potencial e que não possuem análogos no mundo”, disse Mezhankov em conclusão.


Leia mais: http://br.sputniknews.com/ciencia_tecnologia/20150714/1560523.html#ixzz3g2FspGFx


Jorge Jose · 

As inovações tecno-cientificas dos russos continuam sem novidades, já que fatos dessa natureza acontecem, com frequência e a tempos desda URSS. A nanotecnologia é bem conhecida dos cientistas russos, dai essa nova conquista. Por último, resta lembrar que, os russos récem saidos de outro sistema econômico[econômia planificada] encontra-se, na frente face a tecnologia, e dando aulas de mercado, ou seja otimização/competitividade e preço/produção, nos recentes competidores mas antigos conhecedores das 'leis de mercado' que deverão serem justas. Ou NÃO?
Bruno Lairto Saretta
noticia muito boa quem n gostou vasa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário