segunda-feira, 6 de abril de 2015

LAND ROVER INSEGURO E POLUENTE PODE SAIR DE CENA, LADA NIVA 4X4 RUSSO JÁ É SUCESSO ENTRE OS FAZENDEIROS INGLESES - É MENOS POLUENTE, MAIS SEGURO, MAIS CONFORTÁVEL E MAIS BARATO


Carro russo Lada Niva 4x4 está substituindo o Land Rover no Reino Unido - menos poluente, mais seguro, mais conforto e melhor preço 

niva, rússia, land rover, todo-o-terreno, reino unido

Foto de arquivo

A mídia britânica informa sobre um aumento considerável de automóveis de fabricação russa nas estradas e vias públicas do Reino Unido. Com a implementação do BRICS em breve teremos este veículo novamente no Brasil.

O todo-o-terreno russo Niva é especialmente popular entre os britânicos, informa o jornal The Times. Segundo a publicação, razão disso são o preço não muito alto e o bom nível de segurança.



Especialistas afirmam que o Niva pode apoderar-se do setor até finais de 2015. A produção do Land Rover poderá ser suspensa por não respeitar as normas de segurança e proteção do meio ambiente.


O carro russo conquistou particularmente os fazendeiros britânicos, que não se queixam da ausência do ar condicionado.


O Lada Niva foi lançado em 1977 na URSS e logo conquistou vários países estrangeiros, inclusive o Brasil, que tem um grande clube de fãs do Niva, integrado por entusiastas de vários lugares do país.

 
O Niva é reconhecido no mundo inteiro como um dos 4x4 exemplares. O primeiro projeto deste veículo foi apresentado em inícios dos anos 1970, e em 5 de abril de 1977 começou a sua produção em série, na fábrica da atual AvtoVAZ (naquela altura simplesmente VAZ, Fábrica Automóvel do Volga), na cidade de Togliatti. O modelo recebeu o número de série 2121.

“Como se um Renault 5 fosse transportado para o chassi do Land Rover”, falavam desse carro. Um veículo único, nisso concordam todos os especialistas e amadores.

O Lada Niva, lançado em 1977 na URSS, conquistou aos poucos vários países do estrangeiro, inclusive o Brasil, que tem um grande clube de fãs do Niva, integrado por entusiastas de vários lugares do país.




O Niva é reconhecido no mundo inteiro como um dos 4x4 exemplares. O primeiro projeto deste veículo foi apresentado em inícios dos anos 1970, e em 5 de abril de 1977 começou a sua produção em série, na fábrica da atual AvtoVAZ (naquela altura simplesmente VAZ, Fábrica Automóvel do Volga), na cidade de Togliatti. O modelo recebeu o número de série 2121.
Desde a época principal da elaboração do projeto, o futuro carro era visto como algo especial. Pode ser caracterizado como uma mistura entre turismo e todo-o-terreno. Tais elementos como tração permanente nas quatro rodas, entre-eixos curto, bloqueio de diferencial central, tudo isso sobre monobloco confortável, eram bem inovadores naquela época. Como todo Lada, o design do carro é bem minimalista, porém difere bastante dos outros modelos da AvtoVAZ, o que o faz bastante reconhecível.


E recomendável também. Sendo o Niva um híbrido de turismo e todo-o-terreno, você pode desfrutar de diversas maneiras deste carro. “Há os que fazem expedições ou trilhas (passeios hard com muita lama), há os que fazem passeios leves e viagens com a família, há os que usam o Niva como um carro normal, do dia-a-dia e há mesmo alguns poucos que o guardam como um carro de coleção,” comenta o “niveiro” Petter Júnior, um dos fundadores do clube brasileiro Lada Fans, que tem sua sede virtual no Facebook.


Na verdade, os automóveis russos não são novidade no país. Em inícios dos anos 1990, anulada a reserva de mercado para automóveis pelo então presidente Fernando Collor, foi o Lada quem entrou primeiro no mercado brasileiro. Segundo dados oficiais, os carros “capitânia” da exportação foram o 2121 (Niva), o 2105 e o 2107 (Laika). No geral, o mercado brasileiro recebia diversos carros da AvtoVAZ, maior produtora automóvel russa. Lembra o criador do clube Lada Fans do Brasil:


“Na verdade, creio que eram inicialmente os 2105, só em 1995 vieram alguns 2107. Venderam bem no início, principalmente entre os motoristas de táxi, pois eram baratos e tinham quatro portas e um motor 1.6, maior do que os carros baratos brasileiros, que tinham, geralmente, motores 1.0. Também tivemos, em menor quantidade, a importação do Samara (família que inclui os modelos 2108, 2109, 21099, 2113, 2114 e 2115 – nota da redação). O Niva foi e é o Lada que melhor sobreviveu, devido ao fato de ser um 4x4 barato e robusto. Os Laika praticamente desapareceram, pois seu baixo valor de mercado faz com que não valha a pena fazer a sua manutenção (o conserto sairia mais caro que o carro). O mesmo vale para o Samara. Some-se a isso a dificuldade em se encontrar no Brasil peças que não sejam comuns ao Niva”.
De maneira que os Nivas conquistavam as trilhas, os pântanos e os montes do Brasil durante quase vinte anos mais ou menos. Em janeiro de 2010 quatro amadores do Niva de vários locais do Brasil criaram o grupo no Facebook, aproveitando da rede social na Internet para fazer a comunidade mais visível e a comunicação mais prática. Comenta Petter Júnior:
“Em uma noite conversando no Skype com quatro amigos, são eles, Petter Junior (eu), Gil Tichauer, Luis Nardy Fuynha e Renato Garcia, falei que apesar da Internet estar no seu ápice, não tinha nenhum fórum, site ou grupo com grande visibilidade e com muitos membros ativos. Os amigos concordaram.


Como eu estava com Facebook conectado, entrei e criei uma página, chamada LADA FANS e convidei-os para entrar. Colocamos fotos, falamos de viagens e mecânica, então mais e mais pessoas começaram a entrar e ser convidadas. Em alguns meses depois, o grupo estava combinando de fazer passeios e trilhas, e em seguida saiu o primeiro churrasco.
O grupo tem o nome de LADA FANS justamente para ser global e unir pessoas de outras partes do mundo, o que tem feito. Não nos importamos de escrever em outras línguas e de receber de braços abertos os donos de Ladas de todo o mundo”.

A comunidade no Facebook é integrada por 1.472 “niveiros”. Segundo os organizadores, “com o crescimento do grupo no Facebook, conseguimos unir novamente brasileiros de ponta a ponta do país em um só bandeira (logo LADA FANS). Apesar disso, como o país é muito grande, continuam havendo encontros regionais e passeios ou trilhas”. Os grupos regionais podem ter seus próprios sites, como, por exemplo, o Niva Clube Rio Grande do Sul (NCRS) ou Niva Clube do ABC (NCABC). ABC é uma região na Grande São Paulo formada pelas cidades Santo André, São Bernardo do Campo e São Caetano do Sul; por vezes a região é chamada ABCD, incluindo a cidade de Diadema.

Claro que não é só Niva. Os automobilistas brasileiros não desprezam novos modelos também:
“Quanto ao Lada no Brasil, há uma maioria de modelos 90/91 e 93. Os 92 e 94 são mais raros, e mais raros ainda os 95. Não há modelos de 96 e 97, depois tivemos uma pequena importação de modelos 98 e alguns poucos 99. Espera-se a volta da Lada para o Brasil, principalmente agora que voltou para alguns países da América Latina, mas ainda é especulação”.

Cabe dizer que o Niva tem sido produzido em várias versões. A mais conhecida é de jipe curto (três portas), mas há também a de cinco portas. Estas versões diferem em volantes, caixas de direção, forma e situação de lanternas, presença ou ausência de quebra-matos etc. Uma coisa resta única para todos: o espírito “niveiro”, ou “jipeiro”, declara Petter Júnior: “A ideologia é de todo niveiro ou jipeiro (como se chama o dono de um veiculo 4x4 no Brasil) é manter o espírito de aventura, de camaradagem com os amigos e ajudar a todos sempre que for possível, em trilhas, passeios, ou fora delas”.

Aliás, falando em camaradagem: em 3 de maio, o grupo organiza o Grande Encontro Nacional de Automóveis Lada. É um churrasco já tradicional que o grupo organiza regularmente em Tuiuti, estado de São Paulo.















Nenhum comentário:

Postar um comentário