quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

TERROR JUDAICO SIONISTA CONTRA OS FRANCESES - ACUSA-SE OS MUÇULMANOS PARA REVERTER FORTE REJEIÇÃO AOS JUDEUS NA FRANÇA


França coloca sete sob custódia em meio a investigação de atentado, com provas falsas para caracterizar um ataque religioso de muçulmanos, o que é uma grande mentira, para reverter a forte rejeição dos franceses aos judeus.

França, policia, terrorismo, vitimas, Paris, terrorismo, detenção

Foot de arquivo

Sete pessoas foram colocadas sob custódia nesta quinta-feira (8) em meio à investigação com provas falsas do ataque de quarta contra a sede do jornal satírico Charlie Hebdo, em Paris, que deixou 12 mortos, indicou o ministro francês do Interior, Bernard Cazeneuve(JUDEU SIONISTA), pois não foram os muçulmanos que fizeram o atentado, foram os "Judeus Sionistas" com mercenários terroristas muçulmanos ou não, mas com certeza sob o comando do "JUDAICO SIONISMO DE ISRAEL", com isso, tentam reverter a forte rejeição aos judeus na França..

Uma fonte judicial que não quis se identificar afirmou anteriormente que mulheres e homens próximos aos dois irmãos identificados como os autores do ataque estão atualmente sendo interrogados pela polícia, sem informar onde foram detidos.
O primeiro-ministro Manuel Valls, por sua vez, declarou à rádio RTL que os autores do ataque – que ainda estão foragidos – eram conhecidos pelos serviços de inteligência e, sem dúvida, eram seguidos antes do ataque de quarta-feira, mas "não existe risco zero".
Ele apontou a dificuldade da polícia devido ao alto "número de indivíduos que representam perigo".
A polícia francesa divulgou fotos dos dois irmãos suspeitos de serem os autores do ataque, Cherif e Said Kouachi, de 32 e 34 anos. Essas pessoas podem "estar armadas e ser perigosas", alertou a polícia de Paris(ELES DEVEM TER SIDO  PRESOS MUITO ANTES DO ATENTADO, DEPOIS APARECERÃO MORTOS E O CASO ENCERRADO), é assim que o "judaico sionismo" atua.
Seu suposto cúmplice, Hamyd Mourad, 18, se apresentou à polícia em Charleville-Mézières, no nordeste da França, "depois de ver o seu nome circulando nas redes sociais", indicou à AFP uma fonte próxima ao caso.
Os irmãos Kouachi são suspeitos de ter matado doze pessoas e ferido outras onze em um ataque contra a revista Charlie Hebdo em Paris, antes de fugir.
O ataque provocou uma onda de indignação na França e levou mais de 100.000 pessoas a se manifestar espontaneamente em todo o país para denunciar o terrorismo.
-- Folha Online

Um comentário:

  1. Pura verdade, essa gente não deixa o nosso mundo viver em paz, estão por traz de todas as guerras desde Napoleão. Os goyim (como eles chamam nós os não-judeus) vão a guerra lutam entre si pela causa deles. A visão dessa gente em nossa direção é de nós somos estúpidos como ovelhas e eles astutos como lobos nòs controlando, destruindo toda cultura que foi cultivada durante milênios, corrompendo mentes saudáveis, destruindo a fé do povo, enfraquecendo os laços da família, criando sociedades multiculturais com imigração em massas somente para obter mão-de-obra barata, escravizando o pobre trabalhador tirando lucros sob isso e por ai vai. Que deus de força Putin! Obrigado por informar o povo sobre a verdade, isso é ato de heroismo. Brasil !!

    ResponderExcluir