domingo, 11 de janeiro de 2015

PALESTINA "BOI DE PIRANHA" DO MUNDO ÁRABE???!!!...LEDO ENGANO, APÓS A PALESTNA SERÁ A VEZ DELES


Acontece em Gaza em pleno século "XXI: 
assista ao vídeo 
Por H.G.WELLS - historiador inglês sobre os Judeus na antiguidade e nos seus primórdios
-- "Eram uma horda de vagabundos que vagavam pelo deserto, assaltando as caravanas".
"HOJE ASSALTAM E DOMINAM  NAÇÕES" 

De 1948 até 2014, nada mudou, a "HORDA" de "Judeus" 

continua a barbarizar e horrorizar os Palestinos aos olhos

 de um mundo inerte e conivente, até quando? E aos 

governantes árabes vizinhos e cúmplices deste terror,

 não perdem por esperar, após a dominação total da

 Palestina, será a vez deles, uma vez dominados

 e pacificados os "EUA" e a "UE" que nada mais

 são do que "KIBUTZ" ultramarinos de "ISRAEL",

 vão "marroquinisar" e manietar o resto do 

mundo Árabe, ou será que eles pensam que 

dando a Palestina como "boi de piranha" 

aos "Judeus", eles vão parar, ledo engano! 




Números de #Gaza até 6 de agosto, 8h (horário local): 1.843 palestinos mortos, incluindo pelo menos 1.354 civis, dos quais 415 são crianças e 214 são mulheres; 67 israelenses mortos, incluindo 64 soldados, dois civis e um estrangeiro; 373 mil crianças necessitam de apoio psicossocial.

Cerca de 187 mil deslocados estão em abrigos de emergência da Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina (UNRWA); 65 mil pessoas deslocadas tiveram suas casas destruídas ou severamente danificadas.

A proposta egípcia por um cessar-fogo de 72 horas, que entrou em vigor no dia 5 de agosto às 8h, está sendo mantida, disse o Escritório da ONU de Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA), sem relatos de violações ou vítimas até o horário deste relato.

Equipes de resgate continuam a recuperar corpos dos escombros. As crianças têm suportado o peso da situação de emergência, com 415 assassinadas. Milhares de resíduos explosivos de guerra são uma grande ameaça para crianças, agricultores, pessoas internamente deslocadas que regressam para casa e os trabalhadores humanitários.

O número de deslocados internos em abrigos da UNRWA caiu de um pico de mais de 273 mil em 4 de agosto para 187 mil até a data do relato. Esses números podem subir novamente se forem retomadas as hostilidades. Moradias alternativas serão necessárias para as cerca de 65 mil pessoas cujas casas foram destruídas ou severamente danificadas.

Acompanhe em www.onu.org.br/especial/gaza e apoie o trabalho da UNRWA em www.unrwa.org/donate

Um comentário:

  1. Nunca é demais lembrar, porém, que na última ofensiva militar em Gaza, feita ao arrepio de qualquer lei internacional, foram assassinados 17 jornalistas. Eis os nomes dos profissionais de comunicação silenciados pelas bombas de Netanyahu:
    1. Hamid Abdullah Shehab – “Media 24″company.
    2. Najla Mahmoud Haj – ativista de mídia
    3 Khalid Hamad – the “Kontnao” Media Production company.
    4. Ziad Abdul Rahman Abu Hin – al-Ketab satellite channel.
    5. Ezzat Duheir – Prisoners Radio.
    6. Bahauddin Gharib – Palestine TV.
    7 Ahed Zaqqout – jornalista esportivo veterano
    8 Ryan Rami – Palestinian Media Network.
    9 Sameh Al-Arian – Al-Aqsa TV.
    10 Mohammed Daher – editor no al-Resala paper.
    11. Abdullah Vhjan – jornalista esportivo
    12 Khaled Hamada Mqat- diretor do site de notícias Saja.
    13. Shadi Hamdi Ayyad - jornalista freelancer.
    14. Mohammed Nur al-Din al-Dairi – fotógrafo na Palestinian Network.
    15. Ali Abu Afesh – Doha Center for Media.
    16 Simone Camille – fotógrafa na Associated Press.
    17. Abdullah fadel Murtaja
    http://www.brasil247.com/pt/247/mundo/166233/Um-terrorista-na-marcha-da-paz-Voc%C3%AA-%C3%A9-Charlie.htm

    ResponderExcluir