domingo, 30 de novembro de 2014

EUA JUDAICO SIONISTA - POLICIAL ASSASSINO DE JOVEM NEGRO DE 18 ANOS SE DEMITE


Hoje, 10:30

Policial que matou jovem de 18 anos em Ferguson se demite

Resultado de imagem para FOTOS DO ASSASSINADO MICHEL BROWN
O ASSASSINADO
EUA, polícia, Darren Wilson
O ASSASSINO

O policial Darren Wilson que matou no passado mês de agosto o jovem negro Michael Brown, de 18 anos, na cidade estadunidense de Ferguson, apresentou seu pedido de demissão, informa o jornal local St. Louis Post-Dispatch, citando o advogado do policial.

Segundo este último, o caso será brevemente tema de uma coletiva de imprensa. Anteriormente, o jurista havia declarado que a demissão de Wilson era uma questão de tempo.

Em seu pedido de demissão, Wilson reconhece que queria esperar pela decisão do júri antes de renunciar ao cargo. 

“Me disseram que permanecendo no cargo eu poria em risco a vida dos habitantes e dos policiais de Ferguson, coisa que eu não posso permitir”, escreve o jornal citando o pedido de demissão do policial.

TERROR JUDAICO SIONISTA EM EXPANSÃO NA ALEMANHA - QUEM QUER SER "REBELDE SÍRIO"?... PAGA-SE BEM, ALEMANHA INVESTIGA - NA SÍRIA E IRAQUE JÁ MORRERAM 60 ALEMÃES E 180 DESERTARAM...


TERROR JUDAICO SIONISTA EM EXPANSÃO NA ALEMANHA - QUEM QUER SER "REBELDE SÍRIO"?... PAGA-SE BEM, ALEMANHA INVESTIGA...

Alemanha inicia investigação sobre 300 suspeitos de ligação ao falso EI(MERCENÁRIOS TERRORISTAS DO "JUDAICO SIONISMO DE ISRAEL"

EI, Alemanha, Síria, Iraque

As autoridades da Alemanha iniciaram uma investigação relativa a 300 pessoas suspeitas de ligação à organização judaico sionista terrorista - Estado Islâmico, afirmou o ministro alemão da Justiça, Heiko Maas.

“O procurador-geral da Alemanha e as procuradorias dos estados federais estão conduzindo uma investigação relativa a cerca de 300 suspeitos de ligação ao falso EI - organização judaico sionista de mercenários terroristas”, escreve o Welt am Sonntag, citando o ministro.

Há uma semana, Hans-Georg Maasen, chefe do Serviço Federal de Defesa da Costituição, declarou que ao menos 60 cidadãos alemães morreram na Síria e no Iraque combatendo pelo EI - organização judaico sionista de mercenários terroristas

 Segundo Maasen, cerca de 550 alemães partiram para a Síria e o Iraque, tendo muitos deles aderido às fileiras do EI - organização judaico sionista de mercenários terroristas. Mais de 180 regressaram à Alemanha.

EUROPA ENTRE A CRUZ E A ESPADA - OU SE RENDE ÁS ARTIMANHAS DO JUDEU SIONISTA "JUNKER", OU FICAM DIVIDIDOS E INDEPENDENTES, LIVRES DO DOLLAR E DO EURO


Hoje, 11:33

Estados Unidos da Europa ou desintegração: que futuro escolherá a UE?...De qual integração o Sr. Junker está falando?...A única integração que vimos até agora foi a da quebradeira geral, roubaram todas as estatais dos países europeus, só falta encamparem os recolhimentos de impostos, e isso já está em andamento na Espanha!...Os países europeus bancaram as armas da OTAN(NATO), que só serviu para roubar a HEROÍNA do Afeganistão(150 BILHÕES DE DOSES ANUAIS) e o petróleo do Iraque e da Líbia, mas tanto o petróleo quanto a HEROÍNA, ficaram para o 'JUDAICO SIONISMO DE ISRAEL", aos europeus só coube as despesas e as quebradeiras!

Parece que na Europa só tem idiotas e energúmenos! 

Europa, EUA, Jean-Claude Junker

Logo que ocupou o cargo de presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Junker lançou-se ao cumprimento das suas promessas eleitorais. O seu principal projeto é o novo plano de reinício de crescimento econômico da União Europeia, publicado recentemente.(QUE SERÁ A ESCRAVIZAÇÃO TOTAL).

Como acreditar no causador do maior escândalo tributário do mundo, "LUXLEAKS" em Luxemburgo, que favoreceu 340 empresas do "JUDAICO SIONISMO DE ISRAEL", prejudicando uma centana de países?...

O melhor para a Europa é seguir os passos da Islândia e da Hungria, expulsaram e prenderam os "JUDEUS SIONISTAS"  da economia de seus países e deram a volta por cima"

A principal ideia consiste na criação do fundo europeu de investimentos estratégicos, composto por  315 biliões de euros, o que, segundo os ideólogos do projeto deve conduzir ao saneamento da economia europeia e tornar-se um impulso para o desenvolvimento. Mas os economistas, tal como parte dos deputados europeus, olham com ceticismo para esse projeto, pondo em causa a eficácia de semelhantes medidas.

Charles Sannat, economista francês, comentou a situação econômica na Europa, analisando, em entrevista, vias possíveis de saída da crise.
Jean-Claude Junker apresentou um plano de saneamento da economia europeia. Ele propõe criar um fundo de investimentos estratégicos para estimular a economia da UE. Que pensa que se seguirá a isso?
– Penso que nada. Recentemente, vi velhos documentos e descobri um plano de estímulo da economia europeia de 2008, que previa investimentos no valor de 200 biliões de euros. Hoje vemos um quadro análogo, mas, na realidade, nada acontece.
Recordemos o FESF (Fundo Europeu de Estabilidade Financeira), MES (Mecanismo de Garantia da Estabilidade Europeia), o primeiro plano Barroso de 2008 e, depois, o plano análogo seguinte de 2010, que previa o investimento de 130 biliões de euros. Não houve nenhum resultado.

Desde o início da crise de 2007 que os especialistas analisam a questão das vias de saída da crise. Analisam-se duas possíveis vias. A primeira prevê a transformação da Europa nuns Estados Unidos da Europa, ou seja, um estado único ao nível da legislação, da gestão, de uma taxa europeia única de imposto sobre o rendimento, etc.

A segunda conduz invariavelmente à desintegração da Europa devido às enormes diferenças entre as economias nacionais. Neste momento, a força da repulsa mútua prevalece. Hoje, temos consciência de que o momento de opção rapidamente se aproxima e claro que os adeptos da união irão apoiar até ao fim a ilusão do funcionamento normal da economia europeia.

Sem dúvida que a Europa unida é uma ideia muito bonita, mas a Europa, tal como a vemos hoje, não é capaz de funcionar como um todo. E, segundo os meus cálculos, antes de ver algum resultado das injeções de investimentos, a Europa enfrentará uma profunda crise, que conduzirá à queda do sistema de moeda única(EURO).

Em 2010, François Hollande convenceu Angela Merkel a juntar-se ao acordo que exige uma mobilização anual de 1% do PIB europeu para a realização dos problemas da zona do euro e garantir a saída da crise, mas isso não levou a nada. Tudo isso são apenas promessas e artimanhas. 

Desse modo, no futuro também não haverá um milagre, porque temos 28 países com diferentes modelos econômicos, com diferente posição geopolítica, ou seja, 28 países que não conseguem encontrar uma solução que agrade a todos sobre nenhuma questão.


GUATEMALA - TERROR JUDAICO SIONISTA INFECTA O PAÍS COM O VÍRUS CHICUNGUNHA E JÁ CAUSA MORTES


Hoje, 11:50

Judeus Sionistas a exemplo do "cólera" que levararam ao Haiti, do "ebola" que levaram para a África, da "ferrugem" que infectaram os cafezáis, usando pombos como vetores e soltos nas lavouras do Brasil(VIDE - EDUARDO GALEANO EM "As Veias Abertas da América Latina), agora infectam a Guatemala, que registra duas primeiras mortes por chicungunha

Guatemala, chicungunha

Na Guatemala foram registrados dois primeiros casos de morte pela febre chicungunha. Segundo o Ministério nacional da Saúde, o número de infetados com o vírus continua crescendo apesar das medidas sanitárias tomadas pelas autoridades.


O número de infetados registrado no território do país desde a deteção do primeiro caso em dezembro de 2013 ultrapassa atualmente 160. 

Entretanto, os médicos registraram sintomas suspeitos em mais 17 mil pessoas, se bem que nestes casos a infeção esteja ainda por confirmar.

A febre chicungunha provoca no doente sintomas parecidos com os da dengue, ou seja: febre alta, vômitos e manchas na pele. 

O primeiro caso de chicungunha foi detetado em 1952 na Tanzânia.
Leia mais: http://portuguese.ruvr.ru/news/2014_11_30/Guatemala-registra-duas-primeiras-mortes-por-chicungunha-1105/

UCRÂNIA - O OCIDENTE PROVOCA MORTES E MISÉRIAS E A RÚSSIA MANDA AJUDA HUMANITÁRIA


Hoje, 13:56

Enquanto o ocidente manda mercenários terroristas causando mortes e misérias, Ajuda humanitária russa chega a Donetsk

Rússia, Ucrânia, ajuda humanitária

Um novo comboio de ajuda humanitária russa chegou a Donetsk, informa Oleg Voronov, vice-diretor do Centro Nacional de Gestão de Crises do Ministério russo do Combate às Emergências.

“São mais de 60 caminhões que transportam mais de 800 toneladas de cargas humanitárias”, afirmou. Trata-se principalmente de materiais de construção e gêneros alimentícios, além de cargas destinadas a estabelecimentos de interesse social.

“Os motoristas se sentem bem, os veículos chegaram todos em bom estado”, adiantou Voronov, precisando que os caminhões estavam já sendo descarregados nos armazéns.

RÚSSIA - RECEBE REFORÇO COM A BRIGADA DE SISTEMAS ISKANDER-M - AUMENTANDO SEU PODERIO MILITAR


19 Novembro, 09:12

Forças Terrestres da Rússia recebem nova brigada de sistemas Iskander-M

Rússia, defesa, tropas, exército, míssil
© Foto: ru.wikipedia.org/Digr/cc-by-sa 3.0

Na véspera do Dia das Tropas de Mísseis e Artilharia da Rússia, uma cerimônia de entrega ao pessoal do Distrito Militar Central de uma brigada de sistemas de mísseis operacionais táticos Iskander-M foi realizada em Kapustin Yar.

De acordo com a direção-geral de imprensa e informação das Tropas Terrestres do Ministério da Defesa da Federação da Rússia, a cerimônia contou com a presença do comandante do Distrito Militar Central, coronel-general Vladimir Zarudnitsky, do chefe das Tropas de Mísseis e Artilharia das Forças Terrestres, major-general Mikhail Matveevsky, e de representantes da indústria de defesa.

Esta é a quarta unidade de mísseis das Forças Terrestres e a primeira no Distrito Militar Central que durante o período recente passou totalmente a operar este moderno sistema de mísseis.

RÚSSIA - FORÇAS ARMADAS AMPLIAM SEU PODER DE FOGO COM NOVO LANÇADOR DE FOGUETES ATÉ AGORA ERA SEGRÊDO


24 Novembro, 15:49

Rússia apresenta novo lançador de foguetes múltiplo com maior poder de fogo

armamentos, russia, defesa, grad, tornado
Grad, foto de arquivo

Um novo sistema de lançamento de foguetes múltiplo com calibre de 220 milímetros, destinado ao exército da Federação da Rússia, passou com sucesso nos testes estatais.

O sistema ainda não tem um nome oficial, mas ele já foi inventado, no entanto, é mantido em segredo. 

Segundo especialistas, o novo sistema de mísseis terá um maior poder de fogo em comparação com o sistema de lançamento de mísseis Tornado-G com calibre de 122 milímetros recentemente adotado a serviço do exército russo.

Ainda durante o período soviético foram adotados lançadores de fogutes múltiplos Grad com calibre de 122 milímetros, Uragan e Smerch com calibre de 300 milímetros. 

Se o alcance de tiro do sistema tático Grad era de 20 quilômetros, o Uragan já atingia os 35 e o Smerch os 70 quilômetros. 

No âmbito da nova imagem do exército russo foi decidido criar novos sistemas Tornado, nota o editor-chefe da revista Arsenal Otechestva, Viktor Murakhovsky:
“O Tornado-G é um sucessor do Grad, e o Tornado-S sucede ao Smerch. 

Numa certa altura, os dirigentes militares decidiram que o calibre 220 é irrelevante. 

O Tornado-G foi adotado em serviço e é produzido em série. 

Os testes do Tornado-S estão terminando e dentro em breve ele vai entrar em serviço. 

O alcance de tiro destes, de fato, novos sistemas, aumentou consideravelmente. 

No caso do Tornado-G o alcance é de 40 quilômetros com a possibilidade de um futuro aumento, no caso do Tornado-S pode-se tratar de 120 quilômetros, e isso não é o limite”.

Recentemente, os dirigentes militares decidiram que é necessário ter um novo sistema com calibre de 220 milímetros em desenvolvimento do sistema Uragan. 

Foi esse sistema que passou os testes estatais e está sendo preparado para adoção. Seu alcance de tiro pode chegar, segundo algumas estimativas, a 70 quilômetros de distância.

Na opinião de peritos, o papel de sistemas de lançamento de foguetes múltiplos em guerras modernas e futuras irá aumentar. Pois o alcance de tiro dos sistemas de lançamento de foguetes múltiplos já ultrapassa claramente as capacidades de artilharia de campo de canhões. Em termos de desempenho de fogo – a quantidade de metal e explosivos lançados contra alvos por unidade de tempo – o lançadores de foguetes múltiplos também são claramente superiores à artilharia convencional.

No entanto, os sistemas de artilharia de canhão são superiores a lançadores de foguetes múltiplos por terem um menor custo de munição e uma precisão bastante alta em comparação com lançadores. 

Mas os projeteis corrigíveis, inclusive por meio de navegação por satélite, de artilharia de canhão e de lançadores têm uma precisão aproximadamente igual.

A demanda por lançadores de foguetes múltiplos – uma arma poderosa capaz de garantir a cobertura completa de áreas inteiras com um só tiro – está crescendo. Está também crescendo o número de países que produzem ou tentam produzir lançadores de foguetes múltiplos. Hoje, eles já são quase 60. À primeira vista, estes sistemas parecem simples e baratos, mas isso não é bem assim, frisa Viktor Murakhovsky:
“Atualmente, os sistemas russos de lançamento de foguetes múltiplos têm a maior parte do mercado. 

A Rússia, aparentemente, irá manter essa participação, e até mesmo aumentá-la graças ao surgimento de uma nova geração de tais sistemas. 

Os norte-americanos estão desenvolvendo seu próprio sistema de lançamento de foguetes. 

Ultimamente, a China tem desenvolvido esta área ativamente e penetrado nos mercados de países terceiros. 

Grandes produtores de lançadores de foguetes são o Brasil e Israel, a Turquia também produz seus próprios sistemas”.

O sistema Grad é conhecido no mundo, provavelmente, não menos do que o fuzil de assalto Kalashnikov. 

A URSS e a Rússia forneceram-nos a mais de 40 países. Como no caso do famoso AK-47, houve muitas tentativas de copiar e produzir ilegalmente o sistema Grad no Leste Europeu, África e Ásia. 

Mas, mesmo assim, a Rússia tem agora a posição mais forte neste mercado.

TERROR JUDAICO SIONISTA NA UCRÂNIA - KIEV PRATICA TORTURA CONTRA HABITANTES DO LESTE


28 Novembro, 20:59

ONU encontra violações de Convenção contra Tortura na Ucrânia

Ucrania, ONU, tortura
Foot de arquivo. Troca de prisoneiros no leste da Ucrânia

Governo central em Kiev faz vista grossa a casos de tortura, sequestro e maus tratos de pessoas, deixando-os totalmente impunes, afirma o relatório do Comitê das Nações Unidas contra a Tortura.

Segundo os autores do relatório, as investigações sobre o uso de força excessiva são muito raras, lentas e incompletas.

O Comitê exorta a Ucrânia que não recorra, sob quaisquer que sejam as circunstâncias, à tortura, e demanda investigar casos similares de forma rápida, imparcial e exaustiva, levando os responsáveis à juízo.

Em meados de abril as autoridades de Kiev comecaram uma operação militar no leste da Ucrânia dirigida contra a população da região, descontente com o golpe de Estado ocorrido em fevereiro. 

No âmbito da reunião do grupo de contato trilateral (Rússia – Ucrânia – OSCE) para a regulação da crise ucraniana, realizada no dia 5 de setembro de 2014 em Minsk, as autoridades de Kiev e as autoproclamadas República Popular de Donetsk e República Popular de Lugansk chegaram a uma série de acordos, nomeadamente quanto ao cessar-fogo no leste da Ucrânia e a troca de prisioneiros. 

As milícias e as tropas ucranianas se acusam mutuamente de violar o cessar-fogo.

TERROR JUDAICO SIONISTA NO LESTE DA UCRÂNIA - ROMPIMENTO DE TRÉGUA É PATENTE


Ontem, 16:58

Disparos de artilharia recomeçam em Donetsk, Ucrânia rompe trégua

Foto de arquivo
Foto de arquivo

Após um período de calmaria na primeira metade do dia, em Donetsk, começaram novamente os disparos de artilharia, relata um correspondente da RIA Novosti da cidade.

O fogo de artilharia ocorre na área do aeroporto, onde continuam os confrontos entre as forças de segurança e milícias. De acordo com informações preliminares, vários projéteis explodiram na área de Putilovka. 

Por enquanto, não há dados sobre vítimas.

As autoridades de Kiev estão realizando no Leste do país uma operação especial contra os partidários da federalização, utilizando para isso o exército.

EUA JUDAICO SIONISTA - IMPUNIDADE JUDICIAL DO ASSASSINATO DE JOVEM NEGRO PROVOCA INVASÃO DA PREFEITURA DE St. Louis E 12 PRÉDIOS COMERCIAIS INCENDIADOS


27 Novembro, 08:23

Manifestantes invadem Prefeitura de St. Louis nos EUA JUDAICO SIONISTA

EUA, Ferguson, protestos, manifestações, Policia
Foto de arquivo. Protestos em Ferguson

Várias pessoas protestavam contra a decisão do grande júri de Ferguson que decidiu não indicar o policial que matou Michael Brown e invadiram a prefeitura de St. Louis na tarde desta quarta-feira (26).


A polícia bloqueou a entrada do prédio e chamou mais de uma centena de oficiais adicionais para conter os manifestantes.

Pelo menos duas pessoas foram presas após o incidente, em que os manifestantes gritavam "vergonha, vergonha", enquanto corriam para dentro do edifício.

Os manifestantes faziam parte de um grupo de cerca de 300 pessoas que marcharam e realizaram um julgamento simulado de Darren Wilson, o policial branco de Ferguson que atirou e matou Michael Brown, 18, no dia 9 de agosto.

Na noite de terça-feira (25), manifestantes foram às ruas novamente, mas havia centenas de policiais da Guarda Nacional, que haviam sido enviados à cidade pelo governo federal para evitar que se repetissem os protestos da segunda-feira (24).

No dia 24, após a revelação de que o policial não seria indiciado, protestos tomaram as ruas da cidade, e 12 prédios comerciais foram incendiados. Houve 58 prisões – 45 em Ferguson e 13 em St. Louis.

Desde a decisão do grande júri, os manifestantes, em cidades de todo o país, se uniram entoando o refrão "mãos para cima, não atire" e chamando a atenção para outros assassinatos cometidos pela polícia.

Também nesta quarta-feira, autoridades disseram que o carro onde o corpo de um homem de 20 anos foi encontrado em Ferguson após os motins foi incendiado propositalmente.

A morte de Deandre Joshua está sendo investigada como homicídio, mas a polícia não informou se ela está diretamente ligada aos protestos na cidade.

Uma autópsia no corpo determinou que Joshua morreu após ter recebido um tiro na cabeça.
-- Folha Online

EUA JUDAICO SIONISTA - FAMÍLIA A ESPERA DE JUSTIÇA PELO ASSASSINATO DO JOVEM DE 18 ANOS MICHAEL BROWN


27 Novembro, 10:49

Família Brown espera que causa do assassinato do seu filho seja examinada novamente

EUA, manifestações, Brown, justiça, tribunal, Policia
Foto de arquivo. Lesley McSpadden, mãe de Brown

Os pais do adolescente afro-americano Michael Brown, assassinado na cidade americana de Ferguson, estado de Missouri, esperam que esta causa seja submetida a um novo julgamento e que seja promulgada uma outra decisão em relação ao policial Darren Wilson.

Ao intervir ao vivo no canal de televisão CNN, o pai do Brown chamou Wilson de assassino. “Ele sabia o que fazia, compreendia o sentido das suas ações”, acrescentou ele no decurso da entrevista. Declarou, além disso, que não acredita que Wilson iria matar o seu filho se ele fosse branco. “Não acredito nisso. Tudo iria acontecer de uma outra maneira”, declarou ele. O pai do Brown disse também que espera “que seja promovida uma investigação federal e que os juizes tomem uma outra decisão”.

Quando aos pais mostraram a gravação feita por uma videocâmara de vigilância na loja de Ferguson no momento do assalto, Lesley McSpadden, mãe do Brown, declarou que “ninguém pode julgá-lo na base de um vídeo de 19 segundos”. “Nós o conhecíamos durante 18 anos, o conhecemos melhor. Eu digo, não, vocês não têm razão”, afirma Lesley respondendo a acusações de que o filho tivesse participado do assalto da loja.

O impulso para os confrontos nas ruas de Ferguson (estado do Missouri) foi o assassinato do jovem afro-americano Michael Brown pelo policial Darren Wilson. Como justificativa as autoridades declararam que Brown e seu amigo representavam perigo para a sociedade porque dez minutos antes do assassinato eles tinham assaltado uma tabacaria.

Contudo, rapidamente se descobriu que Brown foi alvejado na testa quando estava de joelhos e com os braços levantados. Em geral, os habitantes da cidade consideram o ato do policial como um abuso e um assassinato de cunho racial, tendo respondido à minoria branca com destruições e atos de desobediência civil. Desde então a atmosfera em Ferguson tem se agravado.

A nova onda de confrontos se iniciou ontem, dia 24, após a publicação da decisão absoluta do júri sob o caso de Darren Wilson. Os protestos se alastraram por vários estados norte-americanos.

EUA JUDAICO SIONISTA EM CONVULSÃO - PROTESTOS PELO ASSASSINATO DE BROWN, PELA POLÍCIA JUDAICO SIONISTA


28 Novembro, 22:29

Ativistas de Missouri comemoram Black Friday protestando em lojas

EUA, protestos, Manifestações, Missouri, Black Fridaym Ferguson
Foto de arquivo

Esta sexta-feira, aliás, a Black Friday que abre a temporada de vendas de Natal, dezenas de ativistas fizeram protestos perto das lojas mais importantes da cidade norte-americana de St. Louis (Missouri).

De acordo com o The Guardian, os manifestantes tentaram chamar a atenção para a decisão injusta, em sua opinião, do júri que tinha decidido não apresentar acusações contra o policial Darren Wilson que havia matado a tiros Michael Brown, de 18 anos.

Os ativistas dizem que o seu objetivo final é boicotar a Black Friday, provocando, portanto, uma queda nas vendas.

De acordo com jornalistas, a ação foi pacífica e não houve confrontos com a polícia.

O impulso para os confrontos nas ruas de Ferguson (estado de Missouri) foi o assassinato do jovem afro-americano Michael Brown pelo policial Darren Wilson. Como justificativa as autoridades declararam que Brown e seu amigo representavam perigo para a sociedade porque dez minutos antes do assassinato eles tinham assaltado uma tabacaria.

Contudo, rapidamente se descobriu que Brown foi alvejado na testa quando estava de joelhos e com os braços levantados. 

Em geral, os habitantes da cidade consideram o ato do policial como um abuso e um assassinato de cunho racial, tendo respondido à minoria branca com destruições e atos de desobediência civil. Desde então a atmosfera em Ferguson se tem agravado.

A nova onda de confrontos se iniciou ontem, dia 24, após a publicação da decisão absolvição do júri sob o caso de Darren Wilson. Os protestos se alastraram por vários estados norte-americanos.

UCRÂNIA - CONTRATA 24 JUDEUS SIONISTAS EM DETRIMENTO DOS NATURAIS DA TERRA - IMPOSIÇÃO DOS EUA JUDAICO SIONISTA


Ontem, 20:55

Governo Judaico Sionista ucraniano seleciona 24 estrangeiros em detrimento dos naturais da terra, todos judeus sionistas, imposição direta dos EUA JUDAICO SIONISTA

Governo ucraniano seleciona 24 estrangeiros

Para trabalhar para o governo Judaico Sionista da Ucrânia foram escolhidas as candidaturas de 24 estrangeiros em detrimento dos naturais da terra, todos judeus sionistas, informa o site do presidente Judeu Sionista ucraniano, Piotr Poroshenko, que recebeu ordens explícitas dos EUA JUDAICO SIOMISTA.

De acordo com dados preliminares, se trata de cidadãos da Geórgia, da Lituânia, dos EUA, da Alemanha e da Eslováquia, mas todos tem algo em comun, são judeus sionistas. 

 Há dados, segundo os quais a maioria dos candidatos selecionados foram recomendados para trabalhar nos ministérios da Política Agrícola e das Finanças. Além disso, não é de excluir que cidadãos estrangeiros venham também a trabalhar no Ministério do Interior.

Nos funcionários estrangeiros Poroshenko quer ter figuras de compromisso que possam agradar a todas as forças políticas do país.

TERROR JUDAICO SIONISTA EM CABUL - MERCENÁRIOS TERRORISTAS DO JUDAICO SIONISMO ASSASSINARAM CIDADÃOS SUL AFRICANOS E SUAS FAMÍLIAS


Hoje, 13:17

Diretor da polícia de Cabul apresenta demissão

Cabul, polícia, demissão

O diretor da polícia de Cabul, Mohammed Zahir, apresentou sua demissão face à intensificação da atividade de mercenários terroristas do "Judaico Sionismo de Israel",  na capital afegã, comunica a mídia judaico sionista.

Segundo analistas, o acontecimento que levou o general a tomar tal decisão foi o assassinato de três cidadãos da África do Sul – diretor de uma organização internacional e membros de sua família – e de um afegão perpetrado por mercenários terroristas sionistas, e, logicamente como de hábito acusaram o Taliban do feito, sábado, dia 29 de novembro.
De acordo com a mídia judaico sionista, o pedido de demissão de Mohammed Zahir foi deferido pelo ministro afegão do Interior.

sábado, 29 de novembro de 2014

RÚSSIA E ALEMANHA - PAZ NA EUROPA NA MÃO DE PUTIN E MERKEL - COM AVAL DO PODERIO MILITAR INSUPERÁVEL DOS RUSSOS


Como Rússia e Alemanha podem salvar a Europa da falsa guerra, propalada pela OTAN e pelos JUDEUS SIONISTAS, que querem encurralar a RÚSSIA com o maior poderio bélico nuclear do PLANETA - com  exércitos ocidentais impotentes e sucateados, a potencia deles fica só no palavreado da imprensa judaico sionista!



EUA, OTAN e Rússia estão mesmo numa espiral alucinada que levará a Europa à guerra? É inevitável? Não. Longe disso. Petro Poroshenko, vassalo dos EUA, que atualmente é a estrela do bailado dos oligarcas na Ucrânia, promoveu essa semana a ideia de que os ucranianos, em futuro próximo, depois de suas 'reformas", votem se querem ou não querem unir-se à OTAN.

EUA, OTAN e Rússia estão mesmo numa espiral alucinada que levará a Europa à guerra? É inevitável? Não. Longe disso.

Petro Poroshenko, vassalo dos EUA, que atualmente é a estrela do bailado dos oligarcas na Ucrânia, promoveu essa semana a ideia de que os ucranianos, em futuro próximo, depois de suas 'reformas", votem se querem ou não querem unir-se à OTAN.

Falemos sério. Alguns de vocês podem já ter ouvido falar de "shatter belt"[lit. ap. cinturão de esfacelamento], territórios e povos que foram historicamente esmagados entre a Águia Alemã e o Urso Russo.

No pé em que estamos, todo o cinturão de esfacelamento - exceto Ucrânia e Bielorrússia - é constituído de países que já são membros da OTAN. Se a Ucrânia vier a tornar-se membro da OTAN - embora pareça possibilidade remota - o cinturão de esfacelamento e respectiva 'almofada de proteção' [orig. buffer zone] terão desaparecido. Significará a OTAN - essencialmente, os EUA - plantados exatamente junto à fronteira ocidental da Rússia.

Washington acaba de anunciar que pré-posicionará mais veículos militares na Europa, para que sejam usados em exercícios ou "potenciais operações militares". É notícia perfeitamente afinada com a incansável boataria gerada na " think-tank-lândia" norte-americana, segundo a qual OTAN e EUA serão "obrigados" a equilibrar seu compromisso com a segurança na Europa Ocidental, contra potencial "agressão" russa.

Com a Ucrânia, os Estados do Báltico e a Polônia persistindo em orquestrada histeria sobre a tal "agressão", a opção de uma guerra nuclear EUA-Rússia pós-MAD (Mutually Assured Destruction[Destruição Assegurada para os Dois Lados]) aparece, como que por acaso, sobre a mesa de discussões. Pelo menos, há corrente de oposição; muitos e muitos norte-americanos bem informados perguntam-se por que os EUA teriam de pagar pela defesa da Europa, quando o PIB europeu é maior que o PIB dos EUA.

Quer brincar de guerra, rapá? 

Quanto à "ameaça" de guerra nuclear na Europa - é bobagem. Não faz sentido comparar as capacidades nucleares estratégicas de EUA e Rússia em termos de números, mas não na qualidade.

Tomem-se os PIBs somados de EUA, Alemanha, França e Inglaterra e comparem com o PIB da Rússia: é vitória por larga margem. Examinem então o cenário nuclear estratégico, e a história é completamente outra. O PIB sozinho não "ganha" coisa alguma.

A elites de Washington/Wall Street estão mergulhadas até o pescoço na paranoia da guerra nuclear. Apenas um ou outro estudo aponta, pelo menos, na direção do óbvio: a flagrante fraqueza estratégica dos EUA.

Considerem-se alguns elementos básicos:

- Os Mísseis Balísticos Intercontinentais [ICBMs] russos, armados com MIRVs[1] viajam a cerca de 18 Mach; é mais rápido que qualquer coisa que haja no arsenal dos EUA. E são basicamente invencíveis.

- Os S-400 e S-500 duplicam o problema: Moscou concordou em vender o sistema de mísseis terra-ar S-400 à China; o resumo é que, assim, Pequim se torna impermeável ao poder aéreo dos EUA, ICBMs e mísseis cruzadores. A Rússia, por sua vez, está focada no S-500, estado-da-arte dos mísseis, e que faz o sistema antimísseis Patriot parecer uma [bomba] V-2 da 2ª Guerra Mundial.

- Os mísseis russos Iskander voam à velocidade de Mach 7 - com autonomia de 400 km, carregando uma ogiva de 700kg de vários tipos, e com 5 metros de margem de probabilidade de erro em relação ao alvo. Tradução: última palavra em matéria de arma letal contra campos de pouso ou infraestrutura logística. O Iskander pode atingir alvos em territórios muito profundos no interior da Europa.

- E há afinal o Sukhoi T-50 PAK FA.

Os palhaços da OTAN que sonham com guerras e com guerra contra a Rússia teriam de aparecer com sistema muito especial, para bater esses Iskanders. E não têm sistema especial algum. Além do mais, têm também de enfrentar os S-400s, que os russos podem distribuir por todo o espectro.


Imaginem um pesado enxame de S-400s posicionados no exclave russo de Kaliningrado: seria o suficiente para transformar em pesadelo absolutamente horrendo, as operações aéreas da OTAN no interior profundo da Europa. Além do mais, os bons velhos jatos de combate da OTAN custam fortunas. Imagine o efeito de centenas de jatos de combate destruídos, numa União Europeia financeiramente devastada, já atacada até a beira da morte pela 'austeridade'.

Como se isso não bastasse, ninguém conhece a exata extensão das capacidades estratégicas da OTAN. Bruxelas não fala. Extraoficialmente, as tais capacidades não são nenhuma maravilha. A inteligência russa sabe disso.

Ainda que se assuma que aqueles palhaços da OTAN insistam em brincar de guerra, Moscou já disse bem claramente que usará seu aterrador arsenal de mais de 5 mil armas táticas nucleares - e tudo mais que seja preciso usar - para defender a nação contra ataque convencional pela OTAN. E bastam uns poucos milhares de sistemas  S-400 e S-500 para bloquear um ataque nuclear norte-americano.

E esse cenário de Apocalypse Now, de arrepiar os cabelos, ainda não considera a aliança Rússia-China - o mais importante evento, desses que viram o jogo, na história da Eurásia nessa primeira década do século 21.

Se por acaso a gangue do "pivô para a Ásia" começar a ter ideias sobre bombardear também o Império do Meio, a China está investindo massivamente em bouncing lasers off satélites; mísseis contra satélites; submarinos silenciosas que podem emergir à frente de porta-aviões dos EUA sem terem sido detectados; e um míssil antimíssil made in China que pode atingir satélite que esteja reentrando, com velocidade superior à de qualquer Míssil Balístico Intercontinental (ICBM).

Em resumo, Pequim sabe que a frota de superfície dos EUA é obsoleta - e que não há como defendê-la. Desnecessário dizer que todos os desenvolvimentos para modernização que os chineses estão fazendo andam muito, muito mais depressa que qualquer coisa que esteja em andamento nos EUA.

Proposta modesta

O matraquear dos especialistas 'de mídia' nos EUA é incansável: a Rússia encaminha-se para ser um império do século 21.

O ministro Sergey Lavrov, de Relações Exteriores da Rússia, explica aqui em detalhes, como toda aquela conversa é lixo puro, sem diluição. O que realmente aconteceu é que Moscou afinal gritou "é blefe", ante o golpe na Ucrânia, de inspiração brzezinskiana - com todos seus excessos e sobretons. Não surpreende que o Império do Caos [orig. Empire of Chaos] esteja furioso.

E já solução para meio para esvazia a atual corrida ensandecida para a lógica da guerra. Examinei em detalhe o jogo de "roleta russa" em que Washington insiste. Agora é hora de apresentar uma modesta proposta - já discutida por uns poucos analistas preocupados nos EUA, Europa e Ásia.

Essencialmente, é muito simples. Depende da Alemanha. E trata de desmontar o que Stálin fez.

Stálin, no final da 2ª Guerra Mundial, tomou da Alemanha o Leste da Prússia e passou o leste da Polônia para a Ucrânia. Originalmente, o leste da Ucrânia fora parte da Rússia; é parte da Rússia e foi dado à Ucrânia por Lênin.

Ora! Devolvamos à Alemanha o leste da Prússia; devolvamos o leste da Polônia à Polônia; e o leste da Ucrânia, assim como a Crimeia - que Khrushchev deu de presente à Ucrânia -, volta a ser parte da Rússia.

Cada um fica com o que lhe cabe. Nada de Stálin. Nada de fronteiras inventadas à força. É o que os chineses definiriam com situação de ganha-ganha-ganha, "triplo ganha-ganha". Claro que o Império do Caos combaterá alucinada e freneticamente essa acomodação pacífica: acabará a possibilidade de inventar mais e mais caos manipulado para tentar justificar uma cruzada contra alguma "agressão" russa inventada.

A bola está na quadra da Alemanha. Cabe agora aos prussianos do leste apresentar os fatos a Angela Merkel. É esperar para ver se ela é capaz de captar a mensagem. *****