sábado, 27 de dezembro de 2014

BOEING MALAIO - "EUA", "UCRÂNIA", "OTAN" E "UE" QUEREM TAMPAR O SOL COM PENEIRA - A ´RUSSIA APRESENTOU PROVAS IRREFUTÁVEIS


25 Dezembro, 18:45

Não se pode ignorar novas informações sobre tragédia de Boeing malaio, diz Lavrov

Ucrania, Boeing, Lavrov, investigação, Russia, MRE, acidente
Foto de arquivo. Serguei lavrov

As novas informações publicadas pela mídia russa sobre o acidente da aeronave de passageiros malaia no leste da Ucrânia não podem ser ignoradas, disse o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Serguei Lavrov.

"Estou convencido de que a própria verdade desbravará o seu caminho. É impossível fingir, fazer-se de ignorantes. Quando são colocadas perguntas perfeitamente concretas uma após outra, deverão ser respondidas", afirmou Lavrov, falando no programa "Véspera com Vladimir Solovyov", no canal de TV Rossiya.
"Os fatos que estão agora silenciados, incluindo o depoimento da testemunha que estava trabalhando onde os aviões de combate operavam, esses fatos são muito teimosos. Nós já abrimos um processo criminal e esse processo não poderá ser ignorado", especificou Lavrov.
No dia da catástrofe do Boeing malaio na região de Donetsk o avião de assalto ucraniano Su-25 tinha levantado voo do aeródromo com mísseis ar-ar, mas retornou sem a carga de combate e o piloto estava muito assustado. Esta informação foi publicada pelo jornal Komsomolskaya Pravda que alega um certo funcionário desta base aérea, a que o periódico chama “testemunha secreta”.
O avião que fazia o voo MH 17 entre Amsterdã a e Kuala Lumpur foi abatido em 17 de julho na região ucraniana de Donetsk. Todos os passageiros pereceram. A Holanda publicou o informe preliminar sobre a catástrofe do Boeing. Os peritos confirmaram que o avião se desintegrou durante o voo “por causa de danos estruturais provocados pela ação externa de numerosos objetos de alto potencial energético”. Mas a fonte destes objetos não foi especificada.
  • #Jorge CarvalhoJorge Carvalho 25 Dezembro, 22:49
    A Holanda e Malasia não querem a verdade. "Seus mortos e familiares que se lixem", foi isso disse o "relatório" divulgado pelos peritos desses países. Não querem ver nem ouvir a verdade. Há necessidade política de culpar a Rússia. Nesse caso, manda todo mundo "pra baixo da égua".
  • #mario silveiramario silveira 26 Dezembro, 13:48
    É muito comum nos dias de hoje, na tentativa de ser universalizado o que estamos a observar ser realizado nos interesses dos senhores do narco imperialismo ocidental, fazendo valer a pretensão de governos de quadrilhas que por eles tudo podem para a realização do lucro a qualquer preço,lançarem mãos de estratégias ,que se infiltrando nos povos vitimas e os induzindo na dúvida, aos brutais erros no terror da corrupção , evidente para fins de lucrarem a qualquer preço.
  • #mario silveiramario silveira 26 Dezembro, 16:06

Nenhum comentário:

Postar um comentário