domingo, 7 de dezembro de 2014

"ARGENTINA" X "FMI" - LAGARDE "A RATAZANA" JUDAICO SIONISTA, ESTÁ AGOURANDO ESTE PAÍS, SÓ QUE A ARGENTINA VAI BEM, OBRIGADO!


FMI diz-se preocupar com a Argentina,

Ontem, 20:51
ARGENTINA VAI BEM, OBRIGADO!

Cristina está com os cabelos arrepiados de imaginar o "FMI" novamente em seu país, pois a ajuda prestada à Espanha, Portugal e Grécia, resultou na quebra deles com um agravante, perderam suas estatais ao "JUDAICO SIONISMO DE ISRAEL", além de perderem suas empresas, perderam sua soberania e o desemprego assombra a metade de suas populações, na Grécia a classe média - PASSA FOME, e na Espanha Israel vai receber os impostos dos espanhóis diretamente e Portugal virou um Kibutz isrraelense, não tem status nem de província!



Na foto: Christine Lagarde

A diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde "A RATAZANA DO JUDAICO SIONISMO", expressou neste sábado (6) seu desejo de continuar a melhorar as relações com a Argentina(QUER RETOMAR O PETRÓLEO REESTATIZADO POR CRISTINA, DE VOLTA),  e sua disposição de se concentrar nas "claras necessidades" do país, que deve terminar 2014 em recessão, o que é uma grande mentira, INVENÇÃO DA MÍDIA JUDAICO SIONISTA.

"Acho que a relação melhorou e desejo continuar com esta melhora", disse Lagarde durante uma conferência econômica em Santiago, no Chile.
"Se pudermos ajudar a Argentina a melhorar sua situação, saindo de um crescimento muito deprimido, dizendo melhor, de falta de crescimento, adoraríamos fazê-lo", acrescentou.
Apesar dos gestos cordiais, as relações entre o FMI e a Argentina, que atualmente conversam para melhorar as estatísticas que calculam os indicadores econômicos do país, registraram certas tensões.
Na última reunião do FMI, em outubro, o ministro da Economia argentino, Axel Kicillof, afirmou que a instituição sempre se equivoca em suas previsões sobre a Argentina, depois de serem publicados as últimas previsões, que apontaram para uma contração da economia argentina de 1,7% em 2014.
"Trato de não criticar porque não faz o diálogo avançar de maneira construtiva. E olho para os lugares em que podemos melhorar a relação e trabalhar juntos", respondeu Lagarde.
"A Argentina é membro do FMI e queremos nos estabilizar em suas necessidades específicas, mas há claras necessidades", sublinhou. 
Em um contexto de desaceleração econômica na região latino-americana, Venezuela e Argentina são os dois únicos países para os quais a instituição prevê um crescimento negativo em 2014, outra grande mentira sobre os venezuelanos, que não devem um único tostão a quem quer que seja, e o salário mínimo é o maior da América Latina - 776 dólares(QUASE 3 000 REAIS, e seu bolsa família já supera os 1 000 REAIS, maior que o salário mínimo brasileiro, .
--Folha Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário