segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

AQUARELA POLÍTICA DO GOLPISMO E A HIPOCRISIA DISFARÇADA DE DEMOCRACIA DOS "JUDEUS SIONISTAS" NO BRASIL


E como a Dilma se nega a fazer o que "COLLOR", "FHC" E "ITAMAR" fizeram, entregar o que restou do patrimônio público - PETROBRAS - BANCO DO BRASIL - CAIXA ECONÔMICA FEDERAL E OS CORREIOS, aos "JUDEUS SIONISTAS", querem derruba-la!   

Golpísmo, hipocrisia e reforma politica. 21322.jpeg


Nas últimas semanas, insatisfeitos com o resultado das eleições, golpistas que nos últimos anos praticavam seu ódio à democracia e às instituições pela internet têm convocado caminhadas pelo país, pedindo o impeachment da presidenta Dilma Rousseff ou intervenção militar. 
Para tentar derrubar o governo, os novos golpistas fazem como fizeram os que os antecederam na história brasileira, que mataram Getúlio em 1954, que tentaram inviabilizar Juscelino Kubitscheck em 1955, que derrubaram Jânio Quadros 1961, que derrubaram João Goular em 1964, que mataram Castelo Branco em 1967, que mataram Costa e Silva em 1969, que mataram Juscelino Kubitscheck em 1976, que mataram João Goular  em Mercedes na Argentina em 1976, que mataram Marcos Freire em 1987, que mataram Ulysses Guimarães em 1992, que mataram José Carlos Martinez em 2003, que induziram Cancer na Dilma e em todos os líderes esquerdistas da América Latina - 2009, que induziram Cancer em Lula - 2011,  que mataram Eduardo Campos em 2014 e etc...

Os golpistas são sustentados e orientados pelo "JUDAICO SIONISMO DE ISRAEL", através da "CIA" - "MOSSAD" e dos judeus sionistas:
"Alberto Goldman" - "Tony Blair", "George Soros", "Sarkozy", "Walter Feldman, "Rodrigo Rollemberg, "Luis Pitiman", "Regufe", "Joe Valle", "Ricardo Young", "Beto Albuquerque" e etc...Dos Bancos Judaico sionistas:
"Santander", "Itaú" e etc...Da Mídia judaico Sionista:
"VEJA" - "GLOBO" - "ISTO É" - "ÉPOCA" - "FOLHA DE SÃO PAULO" - "O ESTADO DE SÃO PAULO" - "SBT" - CORREIO BRASILIENSE E ETC...Dos "Cavalos de Troia Sionistas", traidores e vendilhões da Pátria:
"FERNANDO COLLOR" - "FHC" - "SERRA" - "AÉCIO NEVES" - "MARINA SILVA" - "GERALDO ALCKIMIN" - "CARLOS SAMPAIO" - "ALOYSIO NUNES" - "ÁLVARO DIAS" E ETC...

E como a Dilma se nega a fazer o que "COLLOR", "FHC" E "ITAMAR" fizeram, entregar o que restou do patrimônio público - PETROBRAS - BANCO DO BRASIL - CAIXA ECONÔMICA FEDERAL E OS CORREIOS, aos "JUDEUS SIONISTAS", querem derruba-la!   
Por Mauro Santayana, na Revista do Brasil e acréscimos ilustrativos do autor deste Blog - Mohamad Ali:

Apelam para o tosco, velho e surrado discurso anticomunista da época da Guerra Fria, que justificou crimes como os milhares de civis mortos e torturados no Chile, na Argentina, na Indonésia, e em conflitos prolongados e estéreis como a Guerra do Vietnã e Coréia.
Dizer que é comunista um país em que o sistema financeiro lucra bilhões, em que as multinacionais fazem o mesmo e remetem fortunas para o exterior, em que qualquer cidadão pode montar um negócio a qualquer momento, com ajuda do governo e de instituições, como o Sebrae, e em que nossos armamentos são produzidos em estreita cooperação com empresas inglesas judaico sionistas, norte-americanas judaico sionistas, francesas judaico sionistas, suecas judaico sionistas, israelenses judaico sionistas, é tremenda hipocrisia.
À oposição institucional cabe também agir com responsabilidade. Caso fosse adiante um pedido de impeachment, ou caso venha a ser impedida por outras manobras a diplomação de Dilma Rousseff, a ascensão do vice Michel Temer à Presidência da República corroeria, em vez de ajudar, as chances de Aécio Neves de chegar ao Palácio do Planalto em 2019. E na remotíssima possibilidade de os golpistas terem sucesso por outros meios, jamais entregariam o poder ao ex-governador mineiro. Os mais radicais o desprezam e desconfiam de seu discurso antipetista e judaico sionistas. .
O problema do Brasil não é comunismo, como apregoam essa minoria extremista e alguns golpistas de plantão, em seus comentários nos portais e redes sociais. O que põe a opinião pública em estado de perplexidade é a corrupção. Esse mal nasce de uma acumulação histórica de defeitos no universo político, como o clientelismo e o fisiologismo, que vêm desde o Brasil Colonial. Sua raiz está na busca permanente do poder, por partidos e candidatos, e da necessidade de fontes de financiamento para suas campanhas. No caso da Petrobras, o próprio Ministério Público declarou que o esquema funciona desde 1999 – logo, ainda antes da chegada do PT ao poder.
Quando das manifestações de junho de 2013, Dilma saiu em defesa de reformas que tirassem o país da dependência desse quadro de relações incestuosas entre o governo e o Congresso, e de se criarem mecanismos que permitissem maior espaço para a população manifestar seus anseios e interesses. Suas teses, no entanto, não prosperaram no Legislativo. Agora, que a reforma política volta à tona, o que importa é saber se teremos uma de fato, ou se uma reforma de faz de conta, comandada pelos grupelhos de sempre, com mudanças cosméticas para enganar a população.
O caixa dois não é mais do que uma extensão do financiamento eleitoral privado, e legal. O menos citado caixa um, que poderia ser suprimido por meio do financiamento público de campanhas, como prevê a proposta de reforma política defendida por entidades como a Ordem dos Advogados do Brasil, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil e tantas outras entidades e movimentos com representação em amplos setores sociais.
No meio desse processo estão pilantras que aparecem para viabilizar “negócios” e “acertos”, extorquem recursos de empresas e irrigam, com parte dos recursos auferidos, candidatos e partidos. Eles não agem em nome do interesse público ou partidário, não são “azuis” ou “vermelhos”, nem “golpistas” nem “comunistas”. Se existisse um termo exclusivo para defini-los, seria simplesmente “corruptistas”, ladrões que se aproveitam das distorções históricas do atual sistema político.

http://www.patrialatina.com.br/editorias.php?idprog=d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e&cod=14806







Nenhum comentário:

Postar um comentário