quarta-feira, 5 de novembro de 2014

UCRÂNIA - KIEV MORAL E MILITARMENTE DERROTADA QUER ATINGIR OBSERVADORES ELEITORAIS DE 70 PAÍSES QUE TESTEMUNHARAM A LISURA DAS ELEIÇÕES EM DONBASS


UCRÂNIA - KIEV MORAL E MILITARMENTE DERROTADA QUER ATINGIR OBSERVADORES ELEITORAIS DE 70 PAÍSES QUE TESTEMUNHARAM A LISURA DAS ELEIÇÕES em Donbass, publicando lista negra. 

Ucrania, SBU, eleições, Donetsk, observadores
Eleições na RPD

O Ministério do Interior Ucraniano publicou uma lista de estrangeiros, que assistiram às eleições na autoproclamada República Popular de Donetsk, e pediu ao Ministério das Relações Exteriores do país para tomar medidas e declará-los persona non grata.

No domingo passado, nas Repúblicas Populares de Donetsk e Lugansk foram realizadas as eleições de líderes e deputados. No total, 70 observadores estrangeiros, principalmente dos países europeus e dos EUA, chegaram às eleições em Donetsk. O serviço de segurança da Ucrânia afirmou que Kiev iria declarar esses observadores persona non grata. Os próprios observadores expressaram previamente surpresa em relação a tais planos das autoridades da Ucrânia e afirmaram que estavam cumprindo seu dever, e tal passo de Kiev contradiz desejo de paz.
"De acordo com especialistas, os chamados observadores são representantes das forças políticas antidemocráticas mais odiosas em seus próprios países", declarou esta segunda-feira o Ministério de Assuntos Internos da Ucrânia.
O departamento inscreveu na lista nomes de 18 pessoas, incluindo cidadãos dos Estados Unidos, França, Itália, Bélgica, Áustria, Grécia, Bulgária, Sérvia, República Tcheca, Eslováquia e Hungria.
O Ministério do Interior declarou a inadmissibilidade da participação estrangeira nos processos que ocorrem em áreas controladas pelas milícias no leste do país. O departamento caraterizou tais ações como ilegais e transmitiu os materiais adequados para o serviço de segurança da Ucrânia com um pedido para dar uma avaliação jurídica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário