domingo, 30 de novembro de 2014

EUA JUDAICO SIONISTA - FAMÍLIA A ESPERA DE JUSTIÇA PELO ASSASSINATO DO JOVEM DE 18 ANOS MICHAEL BROWN


27 Novembro, 10:49

Família Brown espera que causa do assassinato do seu filho seja examinada novamente

EUA, manifestações, Brown, justiça, tribunal, Policia
Foto de arquivo. Lesley McSpadden, mãe de Brown

Os pais do adolescente afro-americano Michael Brown, assassinado na cidade americana de Ferguson, estado de Missouri, esperam que esta causa seja submetida a um novo julgamento e que seja promulgada uma outra decisão em relação ao policial Darren Wilson.

Ao intervir ao vivo no canal de televisão CNN, o pai do Brown chamou Wilson de assassino. “Ele sabia o que fazia, compreendia o sentido das suas ações”, acrescentou ele no decurso da entrevista. Declarou, além disso, que não acredita que Wilson iria matar o seu filho se ele fosse branco. “Não acredito nisso. Tudo iria acontecer de uma outra maneira”, declarou ele. O pai do Brown disse também que espera “que seja promovida uma investigação federal e que os juizes tomem uma outra decisão”.

Quando aos pais mostraram a gravação feita por uma videocâmara de vigilância na loja de Ferguson no momento do assalto, Lesley McSpadden, mãe do Brown, declarou que “ninguém pode julgá-lo na base de um vídeo de 19 segundos”. “Nós o conhecíamos durante 18 anos, o conhecemos melhor. Eu digo, não, vocês não têm razão”, afirma Lesley respondendo a acusações de que o filho tivesse participado do assalto da loja.

O impulso para os confrontos nas ruas de Ferguson (estado do Missouri) foi o assassinato do jovem afro-americano Michael Brown pelo policial Darren Wilson. Como justificativa as autoridades declararam que Brown e seu amigo representavam perigo para a sociedade porque dez minutos antes do assassinato eles tinham assaltado uma tabacaria.

Contudo, rapidamente se descobriu que Brown foi alvejado na testa quando estava de joelhos e com os braços levantados. Em geral, os habitantes da cidade consideram o ato do policial como um abuso e um assassinato de cunho racial, tendo respondido à minoria branca com destruições e atos de desobediência civil. Desde então a atmosfera em Ferguson tem se agravado.

A nova onda de confrontos se iniciou ontem, dia 24, após a publicação da decisão absoluta do júri sob o caso de Darren Wilson. Os protestos se alastraram por vários estados norte-americanos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário