quarta-feira, 29 de outubro de 2014

MICO ELEITORAL DA "VEJA" JUDAICO SIONISTA, ÀS PORTAS DA FALÊNCIA - APOSTOU EM AÉCIO E PERDEU - MENTIRAS PRONTAMENTE REBATIDAS POR" DILMA" E O MORTO ESTAVA VIVO




"Veja" e a classe média paulista, derrotados na eleição por MINAS GERAIS E RIO DE JANEIRO.

A "VEJA" É O CONSULADO DO "JUDAICO SIONISMO DE ISRAEL NO BRASIL!

REVISTA FASCI-SIONISTA VEJA (DE PROPRIEDADE DOS RACISTAS SUL-AFRICANOS DA HOLDING NASPERS) JUSTIFICA A MATANÇA DE BEBÊS E DE IDOSOS INDEFESOS NA PALESTINA, PELO CARNICEIRO BIBI NETHANYAHU. E AINDA TEM GENTE DESINFORMADA QUE LÊ, DÁ CRÉDITO E DIVULGA ESSE LIXO TÓXICO E ANTIPATRIÓTICO...PAU MANDADO DA "CIA" E DO "MOSSAD" NO BRASIL.

naspers_cartoon
OS VERDADEIROS DONOS DA VEJA, SÃO ARAUTOS DO "JUDAICO SIONISMO DE ISRAEL", EGRESSOS DO "APARTHEID DA ÁFRICA DO SUL, CRIMINOSOS E GENOCIDAS.

pt.wikipedia.org/wiki/Naspers
Naspers é uma empresa de mídia ... esteve estreitamente vinculado ao Partido Nacionale foi porta-voz do apartheid. ... foi anunciado que o Naspers iria aumentar ...

www.ocafezinho.com/2013/12/11/as-ligacoes-da-veja-com-o-apartheid...

É impressionante. A Veja é tão do mal, mas tão do mal, que um dos principais grupos proprietários da revista, atualmente, é o Naspers, empresa de mídia que ... 


estadoanarquista.blogspot.com/2008/02/racistas-controlam-revista...

Por Altamiro Borges: O grupo sul-africano Naspers, que entrou para o controle da Veja há um ano, foi porta-voz do Apartheid durante toda sua existência.

Capa da revista semanal que adota posições cada vez mais extremistas aponta "apagão na diplomacia" e "falência moral da política externa de Dilma"; com seu radicalismo, revista da família Civita sai em defesa do carniceiro Benjamin Netanyahu, que foi responsável pela morte de mais de 800 pessoas nos últimos vinte dias e capaz de bombardear até um hospital e uma escola das Nações Unidas, despertando uma onda global de indignação; nem mesmo nos Estados Unidos, o apoio a um criminoso de guerra é feito com tanto desassombro; em sua reportagem, Veja concorda com o porta-voz Yigal Palmor e aponta o que seriam supostos sinais de "nanismo" do Brasil; entre eles, até um elogio de Barack Obama a Lula 

A revista da marginal lançou-se com fúria infantil na campanha. Às portas da falência, apostou tudo na eleição de Aécio Neves - produzindo uma capa que atendia aos interesses tucanos.
A capa virou panfleto nas mãos da furiosa classe média paulista - que na tarde de sábado (25/outubro) distribuía o material em uma desesperada passeata na avenida Paulista.
A mesma classe média espalhou boatos de que o doleiro Youssef (principal "fonte" da revista) teria sido "envenenado pelo PT". Era mentira.
"Veja" e a classe média conservadora acabaram por se afogar no próprio ódio.
A revista da marginal pagou o mico de publicar um direito de resposta do PT em seu sítio eletrônico - por ordem do TSE.
Já a classe média conservadora pagou o mico de terminar a eleição espalhando mensagens preconceituosas pelas redes sociais - contra o Nordeste.
Detalhe: a derrota de Aécio não se deu no Nordeste. Mas no Rio e em Minas.

Um comentário:

  1. Tchau Dilma+Lula! Diga não ao islã, não ao petrolão e mensalão, sim ao Brasil e a jesus Cristo! Abraço!

    ResponderExcluir