domingo, 17 de agosto de 2014

TERROR JUDAICO SIONISTA NO IRAQUE - CURDOS RECUPERAM A BARRAGEM DE MOSSUL


Forças curdas recuperam a estratégica barragem de Mossul no Iraque

"A barragem de Mossul foi totalmente libertada" do controlo do Estado Islâmico (EI)
Forças curdas no Iraque recuperam barragem de Mossul

As forças curdas neste sábado, conseguiram recuperar o controle da barragem  de Mossul (norte), a mais importante do Iraque, que foi ocupada por vários dias pelos grupos terrorioristas falsamente chamados de - Estado Islâmico takfiri-Baath do Iraque e do Levante (ou EIIL Daesh em árabe) - , mas na realidade são grupos de estrangeiros mercenários terroristas a serviço e sob comando do JUDAICO SIONISMO DE ISRAEL.


"O peshmerga (combatentes curdos), com apoio aéreo americano, assumiram o controle do lado leste da barragem" o caso é relatado pelo general curdo, Abdel Rahman Korini.

O oficial curdo, também anunciou que os combatentes curdos mataram vários elementos deste grupo terrorista e destruiu alguns dos seus veículos blindados na região.

"Continuamos avançando e nós anunciamos boas notícias nas próximas horas", acrescentou.

Ele também disse que um número indeterminado de terroristas fugiram para a cidade de Tal Afar, localizada a 70 quilômetros a oeste de Mosul, devido aos bombardeios de caças americanos, citando os serviços de inteligência.

A represa de Mossul é considerada como um dos principais reservatórios de água no Iraque, com uma capacidade de vários milhões de metros cúbicos, uma das instalações estratégicas mais importantes do país.

Desde a semana passada, caças e aeronaves não tripuladas (drones) americanos atacam redutos dos terroristas no norte do Iraque. No entanto, o principal objetivo desses ataques é a de proteger os interesses da Casa Branca e do pessoal americano implantados no país árabe e não lutar contra o terrorismo.

A partir do 10 de junho, o Iraque é cenário e atos terroristas desestabilizadores perpetrados por membros da falsa EIIL(MERCENÁRIOS TERRORISTAS ESTRAMGEIROS A SERVIÇO DO JUDAICO SIONISMO DE ISRAEL, que custaram a vida de cerca de 2000 pessoas, a maioria civis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário