domingo, 8 de junho de 2014

UCRÂNIA - ASSESSOR PRESIDENCIAL DE POROCHENKO É JUDEU SIONISTA CRIMINOSO REFUGIADO NOS EUA


Ex-autocrata (JUDEU SIONISTA) criminoso, procurado na Geórgia e refugiado nos EUA, é conselheiro do novo regime de Kiev, aí vale a máxima de Evo Morales presidente da Bolívia -- "os EUA são albergue de bandidos e criminosos"

08.06.2014 | Fonte de informações: 

Pravda.ru



O ex-presidente da Geórgia, Mikhail Sakashvili (JUDEU SIONISTA), é um dos principais conselheiros do novo presidente do regime ucraniano, Piotr Poroshenko, confirmando-se a proximidade deste em relação aos meios políticos e decisórios de Washington apesar de, aparentemente, não pertencer inicialmente às estruturas golpistas de Kiev.

Por Castro Gomez, de Donetsk para o Jornalistas sem Fronteiras
Otan / Divulgação
Na foto acima o Ex-presidente da Geórgia, Mikhail Sakashvili (JUDEU SIONISTA) com o secretário-geral da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), Anders F. Rasmussen (JUDEU SIONISTA).
Sakashvili, que governou a Geórgia dentro de um sistema autocrático e autoritário, sustentado pelos Judeus Sionistas de Israel e Estados Unidos da América e orientado no sentido da Otan e da União Europeia - características do regime Sionista estabelecido em Kiev - desenvolveu toda a sua vida profissional e acadêmica nos Estados Unidos, país a que regressou depois de "cumprida a comissão de serviço em Tblissi", como se diz em meios políticos georgianos a propósito do seu desempenho presidencial, nascido de uma das conhecidas "revoluções coloridas", prática sionista.

O ex-presidente georgiano leciona agora na Faculdade Sionista de Direito e Diplomacia de Fletcher, na Universidade de Tufts, Estados Unidos da América.

"Se Poroshenko tem entre os seus conselheiros e contatos Mikhail Sakahsvili, isso significa que está umbilicalmente ligado à estratégia dos Judeus Sionistas dos Estados Unidos da América e da Otan para a Ucrânia", considera Vladimir Alyuchenko, jornalista e editor em Kiev, "Diz-me com quem andas e dir-te-ei quem és".

"É importante recordar", acrescentou, "que Sakashvili é claramente um homem dos Judeus Sionistas americanos para desestabilizar a Rússia e daí o seu papel fulcral ao desencadear a guerra na Ossétia do Sul e na Abkhazia em Agosto de 2008 , aproveitando-se covardemente do momento da abertura solene dos Jogos Olímpicos de Pequim".

Alyuchenko sublinhou o fato "que não é irrelevante em relação ao comportamento do indivíduo e do político", de o então presidente georgiano "nem sequer ter respeitado a tradição da 'trégua olímpica', que vem da Antiguidade Clássica".

Em círculos políticos georgianos considera-se que o ex-presidente está, na prática, "refugiado nos Estados Unidos". O procurador geral de Tblissi convocou várias vezes Sakashvili para se apresentar no país para responder sobre atuações criminosas durante os mandatos presidenciais, mas até ao momento não teve êxito nas diligências.

Fonte: Jornalistas sem Fronteiras 

Nenhum comentário:

Postar um comentário