segunda-feira, 16 de junho de 2014

CHINA - CRIAÇÃO DE ILHA ARTIFICIAL PARA ABRIGAR MEGA BASE MILITAR NO MAR DO SUL


Hoje, 16:08

Ilha artificial poderá ser nova fortaleza chinesa no mar do Sul da China

Spartly, China, Fiery Cross

A China está considerando a possibilidade de construção de uma ilha artificial enorme ao redor do recife Fiery Cross que faz parte do arquipélago Spratly, relata o jornal South China Morning Post.

O tamanho da ilha permitirá instalar nesta área remota do mar da China do Sul, uma base militar completa com um aeródromo e outras instalações de infraestrutura, incluindo um cais para navios de até 5 mil toneladas de deslocamento. O custo é estimado como muito grande. Por exemplo, a criação em Fiery Cross de uma base militar completa com uma área de cerca de 5 quilômetros quadrados, com um aeródromo e outras instalações, pode ser comparável em custo com a construção de um porta-aviões nuclear (5 bilhões de dólares) e exigirá um esforço de 10 anos.
No entanto, os resultados prometem ser espetaculares. A China terá uma base fiável para sua aviação e navios de guerra ligeiros numa área longe da costa. A base provavelmente terá não apenas uma pista de aterragem para caças, mas incluirá também uma completa infraestrutura para armazenamento e manutenção de aviões de combate e de apoio, bem como de armamentos de aviação.

Suas dimensões também permitirão implantar forças significativas para a defesa das tropas localizadas lá, como baterias de sistemas de mísseis antiaéreos de longo alcance (HQ-9 ou até mesmo C-400), bem como mísseis pesados antinavios YJ-62 e sistemas de mísseis mais poderosos. Na ilha também poderá ser implantado um esquadrão de helicópteros de transporte, barcos de desembarque anfíbios de grande velocidade e navios hovercraft, o que dará à China uma enorme vantagem na luta pelas ilhas disputadas na vizinhança.

O recife de Fiery Cross é reivindicado pelas Filipinas e provavelmente construção militar aqui vai ter uma reação internacional negativa. No entanto, devido à sua extrema fraqueza militar, as Filipinas não poderão tomar medidas de retaliação na esfera militar. Os EUA, sem dúvida, estarão preocupados com o crescente potencial das forças chinesas na área. Mas eles já estão tomando possíveis medidas para aumentar a sua presença militar na Ásia Oriental, independentemente dos planos chineses para fortalecer seus grupos militares em ilhas, e irão continuar em qualquer caso. É duvidoso que o plano chinês possa influenciar fundamentalmente de alguma forma a expansão dos esforços militares dos EUA na Ásia – esses esforços dependem principalmente das capacidades dos Estados Unidos.

As ações chinesas provavelmente causarão tentativas de outros reivindicantes de ilhas disputadas no mar da China do Sul, em particular do Vietnã, a também se ocupar de seu estabelecimento e expansão, mas aqui também a China tem uma grande vantagem.

A China tem uma indústria de construção de primeira classe capaz de implementar projetos complexos, e os recursos de que o país dispõe são várias vezes maiores do que os recursos de todos os concorrentes juntos. Em geral, a criação de uma ilha artificial numa área disputada pode acarretar sérias complicações diplomáticas a curto prazo, mas estrategicamente parece lucrativo para a China.
Leia mais: http://portuguese.ruvr.ru/news/2014_06_16/Ilha-artificial-poder-ser-nova-fortaleza-chinesa-no-mar-do-Sul-da-China-2192/

Nenhum comentário:

Postar um comentário