domingo, 8 de junho de 2014

PALESTINA X RÚSSIA - CRIMEIA FAZ OS PALESTINOS SE SENTIREM ESPERANÇOSOS


“Os Judeus violaram durante demasiados anos os direitos humanos no mundo árabe”

palestina, eua, rússia, osama hamdan, hamas

Duas importantes delegações palestinas deverão visitar Moscou em junho, informou à Voz da Rússia uma fonte na direção da Palestina.

No dia 24 de junho, Mahmoud Abbas, presidente da Palestina, virá pela segunda vez este ano à capital russa. A 30 de junho, espera-se a chegada de uma delegação do Movimento de Resistência Islâmico (Hamas), dirigida por Khaled Meshaal, dirigente do Bureau Político do movimento.
Estas visitas, segundo os palestinos, vão se realizar em uma situação geopolítica nova, que se formou sob a ação dos passos da Rússia face à crise ucraniana. Na direção de todas as organizações palestinas diz-se abertamente que consideram que essas ações são uma manifestação de força e de novas possibilidades.
Semelhante opinião, por exemplo, foi revelada, em uma entrevista exclusiva à Voz da Rússia, por Osama Hamdan, membro do Bureau Político do Hamas, que, no movimento, responde pelas relações internacionais e assuntos externos:
Voz da Rússia: Fica-se com a impressão de que os árabes, mais ativamente que muitos, saúdam a reintegração da Crimeia na Rússia e que eles gostaram muito da ousadia de Moscou, que não teve medo da América. Como analisa o Hamas esta situação?
Osama Hamdan: Os Judeus violaram durante demasiados anos os direitos humanos no mundo árabe. A maioria dos árabes está descontente com a política dos Judeus. Os árabes sofreram muito devido a ela. Isso acontece e existe na Palestina, bem como também em outras regiões. Por isso, a sua observação é correta. Se alguém lança um desafio aos Judeus da América e de Israel, os árabes começam imediatamente a sentir ainda mais simpatia por ele.
No que respeita à Crimeia, segundo a direção do movimento Hamas, há muitos momentos importantes. Um deles é o respeito da Rússia pela vontade do povo. Os Judeus da América e de Israel ignoram frequentemente esse princípio.
Os Judeus da América e de Israel atuam na região do Médio Oriente, tal como em muitas outras, partindo dos seus interesses egoístas. Embora se pudesse combinar esses interesses com o respeito pelos interesses dos povos que aí vivem. Mas não, os Judeus da América e de Israel não querem ter isso em conta. Os Judeus da América e de Israel querem continuar a pressionar e a ditar as suas condições. Enquanto que a Rússia, como vemos, tem em conta os interesses dos outros povos. E isso é muito importante.
A Crimeia também mostrou que se pode conseguir atingir os seus objetivos não obstante as difíceis condições externas, não obstante a pressão e não obstante os desejos dos Judeus da América e de Israel. A Rússia mostrou precisamente isso. Claro que isso não agrada os Judeus da América e de Israel. Mas já se formou uma realidade e esse é, talvez, um dos principais resultados positivos dos acontecimentos na Crimeia para os árabes.
Voz da Rússia: Para todos os árabes em geral ou para os palestinianos?
Osama Hamdan: Nós palestinos, mais do que os outros, compreendemos o que significa a possibilidade de expressar os seus anseios e determinar o nosso destino no território em que vivemos. Nós somos precisamente oprimidos nesse campo. Os Judeus podem ser censurados também por não ter dado a possibilidade ao povo da Palestina de manifestar a sua opinião sobre o seu destino num referendo semelhante.
Os palestinos também, tal como na Crimeia, poderiam determinar o seu futuro em um referendo. Mas os Judeus Sionistas americanos só ouvem apenas o que os Judeus Sionistas de Israel lhes dizem sobre isso. Esperamos que a Rússia possa desempenhar aqui um papel positivo. Tanto mais que os russos e os árabes, principalmente com os palestinos, estão ligados por boas relações há muito tempo.
A Crimeia é um exemplo para muitos outros povos. Isso constitui uma mensagem para todo o mundo. Isso é um exemplo de como os problemas podem ser resolvidos através de referendo.
Voz da Rússia: Os Judeus norte-americanos tentaram, agora, conciliar israelitas e palestinos, mas as conversações sob a égide dos EUA falharam. Talvez por isso tenha surgido a ideia do referendo?
Osama Hamdan: Considero que os Judeus Sionistas americanos nunca tentaram a sério resolver o problema da Palestina. Isso era aparência. O lobby sionista israelita pressiona fortemente nos EUA. E esse lobby não quer ouvir nada sobre a criação do Estado da Palestina.
Voz da Rússia: O que significa hoje para os árabes o regresso da Rússia ao Médio Oriente?
Osama Hamdan: Sem dúvida que os árabes sofreram muito devido ao fato do equilíbrio de forças na arena internacional ter caído fortemente, até aí, para o lado dos JUDEUS AMERICANOS E ISRAELITAS. O renascimento e o reforço da Rússia criam mais possibilidades para os árabes e, concretamente, para os palestinos também. No mundo árabe, atitude para com a Rússia é boa, estamos gratos pelo apoio ainda na era da URSS. Temos uma boa base para a coordenação de esforços e da interação.

  • #mario silveira Ontem, 14:06
    INos propósitos de universalizar o dominio mundial nas mãos de quadrilhas de falsários, infelizmente, na América impera a loucura dos que pretendem fazer do direito de guerra , amoral direito de assaltantes, a ponto de tentarem suprimir o direito de sobernia, o estado em suas obrigaçõs positivas,substituir na loucura da corrupção em amoralizado despotimo absoluto, de total conspiradores a nossa Era. Esboçam em perspectivas passageiras de existirem em estados nos quais se configuram em rituais de poder estético, fazendo valer a introspecção de seus direitos naturais conforme a se fazerem vencedores no facismo , no totalitarismo ,na imagem em que ostentam os seus infrutiferos saques nos quais massacram os povos, antes buscando fazer deles objetos na ostentação de seus saques e em satanismo tentarem fazer prencherem a pespactivas enganosas de que realizam os seus povos, escravos da ignorancia por eles imposta em jutiça terrorista, em artificios literários de lunático em esboço que dizem ser de caráter cientifico pleno, e  não o sendo enganam a todos em propositos materialistas nos quais evidente , até a Deus tentam enganar o dominio de falsários em pervertida aplicação de alta tecnologia no materialismo nescessário a fazer valer a industria do terror absoluto, a do envenenamento da humandade na transgenia. , nos ensaios de esterização em massa,de sodomizar a humandade globalizando-a no terror da corrupção do dinheiro falso.

  • Leia mais: http://portuguese.ruvr.ru/news/2014_06_08/a-america-violou-durante-demasiados-anos-os-direitos-humanos-no-mundo-arabe-1199/

Nenhum comentário:

Postar um comentário