terça-feira, 13 de maio de 2014

WIKILEAKS RÚSSIA - ADVERTÊNCIA DO QUE OCORRE HOJE NA UCRÂNIA EM 2008


WIKILEAKS REVELA DOCUMENTOS SECRETOS DE 2008, ONDE SE PREVÊ O QUE ACONTECE NA UCRÂNIA HOJE, COM TODAS AS IMPLICAÇÕES "IPSIS LÍTERIS" 
    Galeria de Fotos de Julian Assange
    JULIAN ASSANGE DO WIKILEAKS
    Em fevereiro de 2008, o documento mostra que o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov , havia expressado preocupação com a intervenção dos EUA , a União Europeia (UE) e da NATO (OTAN) na Ucrânia
    .
LAVROV DO "MRE" RUSSO

O cabo revelou o dia de hoje foi classificada pelo então embaixador dos EUA na Rússia e atual secretário de Estado do país norte-americano , William Burns.
Como revelado , Lavrov e outros oficiais russos foram fortemente contra a intenção da Ucrânia e da Geórgia recebendo uma adesão na NATO , salientando que Moscou considerou uma " nova intervenção a leste, como uma potencial ameaça militar à Rússia".
"A expansão da NATO
(OTAN), em particular na Ucrânia, continua a ser " uma situação nervosa e problemática para a Rússia, que considera a ação política e estratégica com subjacentes à forte oposição do ingresso da Ucrânia e da Geórgia à NATO ", diz o cabo.

Rússia havia deixado claro no momento em que estes atos na Ucrânia levantou temores de que a questão " poderia dividir o país em dois, que levam à violência , ou mesmo , no pior dos casos , a guerra civil, para forçar a Rússia se decidir e intervir , uma medida que a Rússia não quer ter que lfazer. "
O cabo que Wikileaks revelou naquele tempo, que líderes da NATO(OTAN), o Conselho de Segurança Nacional EUA , o Pentágono e o secretário de Estado dos EUA , que a Rússia estava em questão , acima de tudo , podendo advir consequências imprevisíveis e incontroláveis o que afetaria seriamente a segurança da região.
O que acabou ocorrendo depois de 22 de fevereiro, o parlamento ucraniano ( Rada ) votou o impeachment do presidente Victor Yanukovich , e hoje o país está atolado na violência que tem suas raízes no fato de que os moradores do Sudeste do país não aceitam participar de uma Europa Ocidental quebrada e falida, subjugada ao JUDAICO SIONISMO DE ISRAEL, culminando co a adesão à Rússia , assim como a Criméia já o fez, com o referendo em 16 de março.

Nenhum comentário:

Postar um comentário