sábado, 3 de maio de 2014

TERROR JUDAICO SIONISTA EM ODESSA - KIEV ENVIA MERCENÁRIOS TERRORISTAS QUE MATARAM VÁRIAS PESSOAS e feriram centenas


Ontem, 20:29

Kiev envia mercenários terroristas que provocaram os confrontos em Odessa, onde mataram várias pessoas e feriram centenas


Várias pessoas morreram e há centenas de feridos. durante os confrontos entre os apoiantes da federalização e os mercenários terroristas pró-ucranianos, em Odessa, informam as agências de notícias.

De acordo com o Ministério do Interior local, os distúrbios foram provocados pelos mercenários terroristas e pelos ativistas do Setor judaico sionistas de Direita que chegaram de Kiev. Os confrontos começaram após os radicais terem tentado realizar uma marcha pelas ruas da cidade. Eles gritavam palavras de ordem, conclamando a esfaquear os russos, e outros slogans anti-russos.
Os confrontos ainda não terminaram. As ruas da cidade estão bloqueadas por barricadas, os ativistas jogam pedras e garrafas contra os terroristas. Os participantes dos choques relatam a existência de vários mortos, mas, por enquanto, não há uma confirmação oficial destes dados.
A mídia observa que antes da chegada dos mercenários terroristas do judaico sionismo a Odessa, os comícios pró e apoiantes do governo de Kiev não se confrontavam e nem havia mortes como ocorre hoje, um grande número de participantes dos comícios estão em defesa do estatuto constitucional da língua russa.
  • #Adimilson NunesAdimilson Nunes Hoje, 05:44
    Dados atualizados indicam 38 mortos em Odessa em um incêndio no prédio de um sindicato na cidade, provocado por nazifascistas do Pravyi Sektor.
  • #Adimilson NunesAdimilson Nunes Hoje, 06:29
    É muito óbvio que esse ódio aos russos, essa onda russófoba atingiu níveis ainda maiores e culminou com essa chacina em Odessa graças a dois motivos, acontecidos recentemente: 1) estátuas de Stephan Bandera estão sendo destruídas por todo o leste ucraniano. Vocês todos aqui estão carecas de saber quem foi Bandera e sua atitude de extremo serviçal ao III Reich no curso da II Guerra Mundial e sendo um dos artífices logísticos durante a Operação Barbarossa. A imagem deste link - http://uniao-sovietica.blogspot.com.br/2014/04/monumentos-de-stephan-bandera-sao.html - foram mostradas a exaustão em TVs e mídias russas, causando enfurecimento dos nazifascistas do Pravyi Sektor e do Svoboda. Ah sim, eles podem destruir estátuas de soldados soviéticos como fizeram nas cercanias de Maidan e em outras cidades do oeste ucraniano. Garanto que isso até despertou em alguns que comentam aqui, um sorriso jocoso, como se a ameaça vermelha fosse definitivamente apagada dos anais da história. Mais cedo ou mais tarde, ações assim ocorreriam no leste ucraniano. 2) Odessa é um baluarte de resistência no curso da II Guerra Mundial. Local onde a população judaica foi esmagada e deportada aos montes para diversos campos de extermínio, juntamente com soviéticos de origem russa, ucraniana, bielorrussa e ciganos. Odessa também enfrentou motins nazistas no que tange ao fornecimento de água, bloqueado pelos nazistas. Atacar Odessa com extrema violência, representa e muito para esses nazifascistas. Se hoje eles não podem mais controlar as ações nos oblasts da Bacia de Donbass, que façamos o maior estrago possível em Odessa, símbolo importante para o Exército Vermelho no curso da II Guerra Mundial.
  • #Adimilson NunesAdimilson Nunes Hoje, 06:46
    A reportagem diz que parte dos tumultos foram iniciados por torcedores do FC Chernomorets Odessa. Ao pesquisar os "coletivos" da equipe (coletivos, ultras, barras, torcedores organizados, é tudo a mesma coisa) encontramos 4 grupos principais: Ultramarines, Sea Hunters, Odessa Sharks e Ultras Girls. Os 4 grupos tem tendência nacionalista ucraniana, não admitem torcedores russos em suas fileiras, pregam uma Ucrânia pura e mantém ligações estreitas com ultras da Polônia - que atualmente detém os ultras mais violentos da Europa, até mais do que os Grobari e os Deljie, ambos coletivos do Partizan e do Estrela Vermelha. Isso explica os ataques de certa forma, coordenados e com grande concentração de ultras contra os russos, que tiveram que se refugiar no prédio do sindicato, ficando sitiados. Como não são mais os membros da Berkut a patrulhar as áreas das cidades ucranianas, a polícia, em atitude medíocre, não conseguiu frear totalmente os ânimos desses malucos ensandecidos. Atear fogo no prédio foi muito fácil. Segundo os fóruns russos, cenas horríveis foram vistas, com milicianos pró-russos pulando das janelas tentando se salvar das chamas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário