segunda-feira, 17 de março de 2014

CRIMEIA - "Alea Jacta Est" O REFERENDO FOI A MAIOR FESTA DO MUNDO


Ontem, 16:40

Observadores eleitorais comentam o referendo na Crimeia

Crimeia, referendo, voto

Um índice de comparecimento sem precedentes, nada de coação ou pressão sobre o eleitorado, a segurança estava garantida no mais alto nível. As pessoas iam aos locais de votação como para uma festa.

Foi esta a opinião que os russos senadores-membros da comissão de observadores eleitorais manifestaram na entrevista à Voz da Rússia a respeito do referendo na Crimeia.
Apesar do mau tempo, mesmo os habitantes mais idosos da Crimeia compareceram aos locais de votação. Os senadores russos que visitaram vários locais de votação em Simferopol e Ialta não registraram transgressões e constataram o elevado nível da sua preparação.
O referendo corresponde aos padrões internacionais e está em plena conformidade com o direito internacional e os Estatutos da ONU, – declarou na entrevista à Voz da Rússia o primeiro vice-presidente do Comitê Parlamentar para Relações Internacionais Vladimir Dzhabarov:
“Visitamos vários locais de votação em Yalta. Em toda parte haviam muitas pessoas. Junto de um dos locais havia, inclusive, a fila dos que queriam dar o seu voto, apesar do mau tempo. O ambiente em toda parte é perfeitamente tranquilo, nada de excessos. Na nossa opinião, a votação correspondia a todas as normas internacionais. Falando verdade, não tive nenhum motivo para críticas”.
Para os habitantes da Crimeia o dia 16 de março é um dia de festa, – apontou na entrevista à Voz da Rússia o membro do Comitê para Assuntos Internacionais do Conselho da Federação Igor Morozov. O senador afirmou que durante todo o tempo da sua estadia em Sevastopol não encontrou uma única pessoa que estivesse contra a realização do referendo:
“O secretário responsável de uma junta eleitoral revelou-nos que a gente vem aí a partir da terça-feira para verificar se consta ou não nas listas eleitorais. No domingo cada votante tomou uma decisão histórica para si”.
Apesar da diversidade das concepções políticas dos observadores eleitorais, que se encontram agora na Crimeia, todos eles estão unânimes na opinião de que o povo da Crimeia tem o direito de resolver, ele próprio, o seu destino e faz isso em conformidade com a Constituição, – declarou à Voz da Rússia Egor Atanov, membro do comitê para o regulamento e organização da atividade parlamentar da câmara alta do parlamento russo. A comunidade internacional não pode ignorar a manifestação da vontade do povo da Crimeia e deverá reconhecer a sua opção, seja ela qual for, – apontou Egor Atanov:
“Fiquei surpreso com a atividade da população, a gente vinha para os locais de votação como se fosse para uma festa. Praticamente em todos os locais de votação havia filas para receber boletins e chegar a urnas. Nós assistimos ao processo e não percebemos nenhuma transgressão. Posso afirmar com certeza absoluta que a votação se realizou com a observância de todas as normas do direito internacional. Em todos os locais de votação, sem exceção, que vistamos, encontravam-se urnas transparentes. Antes da abertura do local de votação em que nós estávamos, veio uma comissão e lacrou oficialmente a urna em que não havia nenhum boletim. Posso afirmar, portanto, que quanto à organização do trabalho, não houve nenhuma transgressão. Tudo ocorreu em perfeita conformidade com o direito internacional. Jamais vi tamanha atividade. Participam muitos jovens que já tem o direito de votar, enquanto  anteriormente eles não participavam. Todos estão unidos pela convicção de que no futuro, depois do referendo, a situação vai melhorar”.
Leia mais: http://portuguese.ruvr.ru/2014_03_17/Observadores-eleitorais-comentam-o-referendo-na-Crimeia-7810/

Nenhum comentário:

Postar um comentário