terça-feira, 31 de dezembro de 2013

TERROR JUDAICO SIONISTA NO EGITO - 4 SOLDADOS ATINGIDOS


ÓBVIO ULULANTE

TERRORISTAS JUDEUS SIONISTAS, DECEPCIONADOS COM O FRACASSO NA SÍRIA, TENTAM AGORA MANTER A DESESTABILIZAÇÃO DO EGITO, ATACAM OS VÁRIOS COMPONENTES DA POLÍTICA LOCAL, JOGANDO A CULPA, ORA DE UM LADO, ORA DO OUTRO, COM UM ÚNICO OBJETIVO – MANTER A GUERRA SECTÁRIA, O QUE NÃO PASSA DE UMA GUERRA CIVIL,  ENFRAQUECER OS CONTENDENTES E MANTER A OCUPAÇÃO DO PAÍS, ATRAVÉS DO EXÉRCITO, QUE POR SUA VEZ É DIRIGIDO POR AGENTES DO MOSSAD ISRRAELENSE.

Domingo sangrento no Egito

31.12.2013 
 
 
Domingo sangrento no Egito. 19500.jpeg

















Domingo sangrento no Egito
Mais um atentado a bomba
A Primavera Árabe não existe mais no Egito. O que há é uma ditadura militar que deixa saudades do governo do coronel Hosni Mubarak. E a tendência é de que a situação se agrave, depois de o governo militar ter considerado como terrorista a facção religiosa Irmandade Muçulmana, que venceu este ano a primeira e única eleição livre no Egito.
Os jornais e sites noticiam que uma bomba atingiu um prédio do serviço de inteligência militar do Egito na manhã deste domingo, ferindo quatro soldados. Foi o segundo ataque às forças de segurança no Delta do Nilo em menos de uma semana.
A explosão ocorreu próximo à entrada do prédio, em Anshas, a 100 quilômetros ao Norte de Cairo, na província de Sharkiya. O ataque explodiu parcialmente o muro traseiro da unidade, segundo informações do Exército, que descreveu o incidente como um ataque terrorista. Na terça-feira, um ataque suicida matou 16 pessoas na cidade de Mansoura, na mesma região.
Ataques desse tipo têm sido recorrentes, desde que o exército depôs o presidente islamista Mohamed Mursi, em julho. Cerca de 350 policiais e soldados já morreram em ataques com bomba e tiroteios desde então.
Mas o governo ditatorial tem a desfaçatez de afirmar que a violência não vai impedir o plano de transição política, cujo próximo passo é um referendo programado para meados de janeiro, destinado à elaboração de uma nova Constituição.
Por Carlos Newton em 30/12/2013

http://www.debatesculturais.com.br/domingo-sangrento-no-egito/

Nenhum comentário:

Postar um comentário