terça-feira, 3 de dezembro de 2013

TERROR JUDAICO SIONISTA NA VENEZUELA - APAGÃO É OBRA DE "CAPRILLES" O JUDEU SIONISTA


Caprilles tenta desestabilizar o governo de Maduro com este APAGÃO CRIMINOSO, no tempo de Chavez mandou incendiar a maior refinaria de petróleo do mundo, que é a da VENEZUELA. Da mesma forma que fazem no EGITO, LYBIA, IRAQUE, AFEGANISTÃO E SYRIA. o QUE CAPRILLES QUER, É ROUBAR O PETRÓLEO DOS VENEZUELANOS

A exemplo de Sarkozy na França, sempre havia atentados terroristas e diversas vêzes a torre Eiffel foi evacuada, na tentativa de reverter uma derrota iminente, chegaram a assassinar um professor e tres crianças num colégio judeu, e depois mataram um muçulmano, que no momento estava do outro lado cidade, para servir de bode expiatório; Sarkozy foi derrotado e nunca mais se ouviu falar em atentados.

No Brasil os JUDEUS SIONISTAS colocaram fogo no MEMORIAL DA AMÉRICA LATINA, exatamente no pavilhão que leva o nome de um venezuelano, SIMON BOLÍVAR - um ícone na defesa da SOBERANIA E DO PATRIOTISMO DA AMÉRICA LATINA, e seus seguidores são inimigos ideológicos ferrenhos contra o MAQUIAVELISMO DOS JUDEUS SIONISTAS.

CAPRILLES É JUDEU SIONISTA, ESTÁ A CUMPRIR O SEU PAPEL SINISTRO, A EXEMPLO DA SYRIA, A RESPEITO DE ARMAS QUÍMICAS, ONDE ACUSARAM ASSAD DE TÊ-LAS USADO, NO FINAL FICOU COMPROVADO NA ONU, QUE FORAM OS TERRORISTAS DO JUDAICO SIONISMO É QUE AS USARAM CONTRA A POPULAÇÃO CIVIL.  

América Latina
Segunda-feira 2 dezembro de 2013, 23:41

Governo da Venezuela informa - apagão foi sabotagem


Após uma SABOTAGEM no sistema elétrico, o governo da Venezuela anunciou que está trabalhando duro para redefini-lo. Telesur
Presidente Nicolas Maduro chamou o  apagão de SABOTAGEM, que atingiu o país na segunda-feira como uma "desconexão muito estranho", na realidade foi realizado uma sabotagem pelos FASCISTAS DO JUDAICO SIONISMO DE CAPRILLES contra o "povo da Venezuela."
Ministro de Energia da Venezuela, Jesse Chacón, revelou que o apagão é sabotagem e que afetou grande parte do país, altas horas da noite de segunda-feira, foi desencadeada depois de as autoridades encontrar um "driver" de uma linha de energia evoluiu para uma das torres da rede nacional.
O chefe do setor de energia elétrica da Venezuela ressaltou que a ação foi premeditada e realizada no Sistema de Torre 5 e 6, localizado entre San Geronimo e da forquilha (centro), um sector-chave da linha 765 que distribui o serviço de energia em todo o centro-oeste do país.
Da mesma forma, Chacon disse na capital, Caracas, o serviço foi restaurado para mais de 90 por cento. Ele acrescentou que o centro do país alcança o retorno de 40 por cento, na região andina de 60 por cento, no estado de Zulia (oeste) e 30 por cento no Llanos venezuelano também 30 por cento.
Ele também alertou que, na manhã de segunda-feira um grupo de ativistas da oposição venezuelana, seguidores do JUDEU SIONISTA CAPRILLES, concentravam-se na sede do Nacional (Corpoelec) Electric Corporation ", exigindo que previam os possíveis apagões, e majs tarde, então ocorreu", o óbvio é ululante, um jogo de cartas marcadas, que ele disse que iria causar suspeita.
Enquanto isso, o presidente da Venezuela, Nicolas Maduro chamou o evento de uma "desconexão muito estranho" sabotagem realizada pela direita fascista do JUDEU SIONISTA CAPRILLES,contra o "povo venezuelano gigantes."
"Eu peço desculpas ao povo da Venezuela pela investida da direita fascista", disse Maduro, que também lembrou que há apenas dois anos, em 2 de dezembro de 2002 - o mesmo direito de começar uma greve que paralisou óleo o país durante dois meses e meio.
Enquanto isso, o presidente também informou que três partes do país tentaram fazer "guarimbas" (protestos violentos) para o apagão estranho, por isso que o resultado indicou que as agências de segurança do Estado estão em emergência .
"Eu coloquei na emergência Forças Armadas para proteger o povo venezuelano para possíveis novos ataques da direita", o chefe de Estado.
Para uma determinada mensagem a partir do Palácio de Miraflores, em Caracas, o presidente reiterou que a oposição continua a executar os planos certos para tentar desestabilizar o país, nas proximidades das eleições municipais deste 08 de dezembro, uma eleição que dizia "não ser suspenso. "

Nenhum comentário:

Postar um comentário