segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

China é o terceiro país a pisar o solo lunar

China é o terceiro país a pisar o solo lunar

15.12.2013
 
China é o terceiro país a pisar o solo lunar. 19410.jpeg

















PEQUIM/CHINA - A China acaba de ingressar no seleto e invejado grupo de únicos três países do mundo a pousar na superfície lunar. Antes, somente Estados Unidos e a ex-União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (atualmente Rússia) ostentavam essa façanha de ter pisado na Lua. Agora, a China entra nesse grupo de três privilegiados.
Por ANTONIO CARLOS LACERDA
A sonda espacial chinesa não tripulada chinesa Chang'e 3 pousou no último sábado (14/12) na cratera lunar Sinus Iridum, segundo informou a agência estatal chinesa Xinhua. O pouso controlado foi o primeiro desde 1976.

Com a aterrissagem, a China se torna o terceiro país do mundo a conseguir pousar uma nave na lua, junto a Estados Unidos e ex-União dos Repúblicas Socialistas Soviéticas, hoje Rússia.

A sonda Chang'e 3, que recebeu o nome em homenagem a uma deusa da mitologia chinesa, carrega um veículo movido a energia solar chamado Yutu (ou Coelho de Jade, numa tradução livre), que irá fazer escavações e pesquisas geológicas.

A Chang E3, lançada da base aérea de Xichang no último dia 2 de dezembro, e que orbitava a uma velocidade de 1,7 quilômetros por segundo, começou a desacelerar quando se encontrava a 15 quilômetros da superfície lunar e pousou com sucesso.

 
O Yutu tem painéis solares para obter energia, realizará análises científicas e enviará à Terra imagens em três dimensões. A sonda funcionará durante três meses e poderá se deslocar a velocidade máxima de 200 metros por hora.

O Yutu tem, também, seis rodas, quatro câmeras e dois braços mecânicos que conseguem cavar até 30 metros para retirar amostras do solo. Movida a energia solar, o equipamento vai explorar a estrutura da superfície lunar por pelo menos três meses.

A missão da sonda espacial chinesa foi saudada com expressões de orgulho por internautas chineses e pelo governo de Pequim, que quer capitalizar a excitação despertada pela façanha, que vende réplicas da Coelho de Jade feitas em zinco e prata.

Tanto o Kremlin, em Moscou, na Rússia, como a Casa Branca, em Washington, nos Estados Unidos, saudaram o sucesso da missão espacial chinesa, se dizendo felizes com a entrada da China do seleto grupo dos três únicos países do mundo a pousar em solo lunar.

ANTONIO CARLOS LACERDA é Correspondente Internacional do PRAVDA.RU

Nenhum comentário:

Postar um comentário