A operação foi levada a cabo após três semanas de combate ativo com os MERCENÁRIOS TERRORISTAS SIONISTAS, relata a mídia local. Os representantes dos terroristas mercenáros sionistas confirmaram a referida informação, dizendo que os mercenários deixaram a cidade sob fogo pesado das forças governamentais.
De acordo com a agência noticiosa AP, Safira pode ter uma das duas instalações de armas químicas que os especialistas da OPAQ não conseguiram visitar.